31 de julho de 2010

Sorteio da Divisão de Honra

O sorteio da Divisão de Honra da AF Porto decorreu ontem no auditório da Associação, sem qualquer tipo de problema. A alteração mais significativa prende-se com a abolição do chamado 'bilhete do dia de clube' um bilhete que teve um preço especial de 7,50€ na última época. A proposta foi feita pelo Salgueiros 08 e o Grijó apoiou, com os restantes clubes a concordarem. De resto, o preço dos bilhetes será o mesmo do ano passado, um valor entre os 4€ e os 5 €.
Com apenas três equipas gaienses neste campeonato, aqui fica o alinhamento das três primeiras jornadas:

1ª Jornada (12/9)

Ataense-Grijó
Nun'Alvares-Avintes
Rio Tinto-Infesta
Salgueiro 08-Pedrouços
Pedras Rubras-S.P. Cova
Custóias-Lixa
Barrosas-Ac. Felgueiras
Arcozelo-Nogueirense
Vilarinho-Valonguense

2ª Jornada (19/9)

Grijó-Vilarinho
Avintes-Ataense
Infesta-Nun'Alvares
Pedrouços-Rio Tinto
S.P. Cova-Salgueiros 08
Lixa-Pedras Rubras
Ac. Felgueiras-Custóias
Nogueirense-Barrosas
Valonguense-Arcozelo

3ª Jornada (26/9)

Grijó-Avintes
Ataense-Infesta
Nun'Alvares-Pedrouços
Rio Tinto-S.P. Cova
Salgueiros 08-Lixa
Pedras Rubras-Ac. Felgueiras
Custóias-Nogueirense
Barrosas-Valonguense
Vilarinho-Arcozelo

Assim, o Avintes abre o campeonato fora, defrontando um dos promovidos da última época, o Nun'Alvares, enquanto que o Grijó visita o Ataense. Já o Arcozelo abre a prova em casa com o Nogueirense.
O primeiro confronto entre equipas de Gaia tem lugar à terceira ronda, quando o Grijó receber o Avintes. Os restantes jogos terão lugar mais à frente, à 11ª ronda com o Grijó a receber o Arcozelo e depois na ronda seguinte com o Arcozelo a receber o Avintes.
Este ano, a Divisão de Honra tem uma panóplia de clubes com ambição de chegar aos Nacionais, tornando-a numa das mais competitivas dos últimos tempos. Infesta, Pedrouços, Pedras Rubras, Salgueiros 08, Ac. Felgueiras e Grijó são os principais candidatos ao título de Campeão Distrital e à subida à 3ª Nacional, que este ano e à semelhança dos anteriores será apenas o campeão a ter essa garantia.
O campeonato tem início a 12 de Setembro e o final está previsto para o dia 22 de Maio.

30 de julho de 2010

Crestuma vai até às últimas consequencias


O Crestuma é um dos clubes insatisfeitos - juntamente com o Leverense e o Dragões Sandinenses - na questão do posicionamento da Série 2. Hoje no sorteio, onde o 'A Bola é Redonda' estará presente, Faustino Sousa garante que irá continuar a tentar mudar o clube para a Série 1: "Já tivemos reuniões com a AF Porto. Nos queremos jogar com os outros clubes de Gaia, porque é mais vantajoso em todos os sentidos. Temo-nos vindo a mexer, mas uns clubes não aceitam mudarem, outros são obrigados a aceitar".
Na base da discordia está o regulamento, que apenas diz que "a divisão será feita, tanto aunto possível, segundo a posição geográfica dos clubes", mas segundo Faustino Sousa "isso não diz que o Crestuma tem que ficar obrigatóriamente na Série 2. Afinal estamos mais perto de Santo Tirso ou de Gaia?". Isto porque na linha traçada pela AF Porto, na vertical, a divisão deixa seis clubes de Gaia na Série 1 e os três restantes na Série 2. Neste sentido, o Crestuma, na voz do seu presidente garante que "vamos até ao limite. Temos uma proposta que passa pelo sorteio puro. Vamos ver no que dá". Caso nenhuma das propostas sejam aceites, Faustino Sousa refere que "vamos recorrer a todas as questões legais para tentar mudar para a outra série".

CD Torrão nos campeonatos distritais da AF Porto

O Torrão, equipa que até este ano competia apenas no Campeonato Amador da AF Porto, decidiu entrar esta temporada no circuito dos campeonatos distritais, começando na 2ª Divisão Distrital.
Assim, o Concelho de Gaia ganha mais uma equipa nos campeonatos distritais, passando então para 18, os clubes em competição.
O 'A Bola é Redonda' falou com o presidente do clube, Alfredo Ferreira, que confirmou este cenário e falou um pouco do que pretende no futuro: "O Torrão vai entrar nos Campeonatos Distritais, com o intuito de dar continuidade à nossa formação".
O Torrão é um clube que apesar de disputar os campeonatos amadores em séniores, detinha todos os escalões de formação, mas quando chegados a altura de passarem a séniores, muitos acabavam por sair. É nesse sentido que o Torrão aposta na entrada nos campeonatos federados: "Este ano vamos apostar nos nossos juniores e também em alguns jovens que queiram juntar-se a nós. Temos boas condições, pois vamos continuar a jogar no Municipal da Lavandeira e seria injusto não aproveitar as condições de que dispomos. Depois é como disse, o objectivo é dar continuidade à formação. Neste momento não temos vôs muito altos".
Alfredo Ferreira refere que outro dos motivos que o levou a por o clube nos distritais prende-se com "a decadencia dos campeonatos amadores. Apesar de ser um campeonato diferente, as despesas não diferem muito e este ano vamos começar por apreendes o que é um campeonato distrital".
Assim e partindo do principio que a equipa seguramente fará parte da Série 1, é crível que estejam três representantes gaienses: o Pedroso, o Vilanovense e agora o Torrão. O sorteio desta divisão, que estava agendado para hoje não se deverá realizar, uma vez que poderão surgir alguns problemas relativos à 1ª Distrital, no caso referentes ao Crestuma, Leverense e Dragões Sandinenses, devido ao facto de serem escalonados na Série 2. Assim, o sorteio da 2ª Distrital está marcado para segunda-feira, às 21h.

Blog 'A Bola é Redonda' em entrevista ao jornal de Grijó on line



Na sequencia do bom trabalho realizado pelo blog, o Jornal de Grijó on line realizou uma entrevista a este espaço que foi hoje publicada. Assim sendo fica aqui o link para a entrevista e posteriormente ela será colocada aqui no blog à disposição dos leitores.

Podem ler a entrevista AQUI

29 de julho de 2010

Grijó em campo no próximo Sábado


O Grijó vai iniciar os seus trabalhos no próximo sábado, por volta das 17h. Agora já com casa própria, os comandados de Óscar Nogueira irão efectuar o primeiro treino já no novo Complexo Desportivo do clube recentemente inaugurado. Com o objectivo de subir de divisão no horizonte, Óscar Nogueira conta com 10 caras novas no plantel: Cesar I, Cesar II, Marco, Chaves e Bruno Faria, todos ex-Arcozelo, Postiga que chega do Pedrouços, Bruno Cardoso e Ivo do Canidelo, Ricardo Viana que não tinha clube e já representou o Grijó e Nuno Velha, que chagou do Coimbrões.
A equipa tem já vários jogos de preparação agendados:

06 de Agosto: Lamas-Grijó
07 de Agosto: Grijó-Serzedo
11 de Agosto: Grijó-São Félix
12 de Agosto: Grijó-Leça
14 de Agosto: Grijó-Candal
15 de Agosto: Grijó-Paivense
18 de Agosto: Grijó-Perosinho
21 de Agosto: Esmoriz-Grijó
24 de Agosto: Dragões Sandinenses-Grijó
25 de Agosto: Grijó- Oliveira do Douro
28 de Agosto: Grijó-São Roque (Manhã)
                       Sanjoanense-Grijó (Tarde)
01 de Setembro: Grijó-Espinho
05 de Setembro: Grijó-Paços de Brandão (Apresentação)

Com um calendário recheado de jogos o plantel às ordens do treinador grijoense é este:

Guarda-redes

Hélder
César I (Arcozelo)

Defesas

Maté
Vitor Hugo
Miguel
Artur
Ricardo Viana (Sem clube)
Luis Almeida
Jesus (Dragões Sandinenses)

Médios

Volta
Dani
Vitinha
Chaves (Arcozelo)
Marco (Arcozelo)
Kruss
Bruno Carvalho
Nuno Velha (Coimbrões)
Veiga
Tiago

Avançados

Penantes
César II (Arcozelo)
Bruno Faria (Arcozelo)
Postiga (Pedrouços)
Ivo (Canidelo)

Treinador: Óscar Nogueira

Pedroso com quatro reforços


O Pedroso conta já com quatro novos atletas para atacar a temporada 2010/2011. Os jogadores apresentam-se a Manuel Rocha, treinador da equipa, no próximo domingo e a grande maioria do plantel da época anterior transita para este ano. Uma das novidades para a próxima época prende-se com o possível regresso do Vilanovense aos relvados e uma vez que começará a partir da 2ª Divisão, é mais do que crível que jogará na Série 1, juntamente com o Pedroso.
Assim, Pedro Chaves, jogador que na época anterior representou o Serzedo, regressa a Pedroso, bem como Luciano (ex-Valadares), Paulo (ex-Leixões) e Tiago (ex-Gulpilhares).
A apresentação da equipa está prevista para dia 29 de Agosto, numa festa onde habitualmente são apresentadas todas as camadas do clube. Quanto a jogos de preparação, mais à frente tetarei apresentar o calendário, bem como o restante plantel.


O Pedroso terá também novos equipamentos para a próxima época. Estes continuarão a ser da marca "Crenku", mas a novidade prende-se com o desenho da camisola ser semelhante ao desenho do equipamento do Chelsea, como a imagem acima demonstra.

Serzedo inicia trabalhos na próxima segunda-feira

O Serzedo começa a trabalhar a temporada 2010/11 na próxima segunda-feira, dia 2 de Agosto. Pedro Domingues, treinador da equipa, confirmou essa situação ao 'A Bola é Redonda', bem como reiterando os objectivos para esta nova temporada: "Queremos fazer igual ou melhor que na última temporada". Recorde-se que o Serzedo alcançou o quinto posto na Série 1 da 1ª Distrital na última época.
O plantel às ordens de Pedro Domingues, que terá como treinador adjunto o professor Vasco, enquanto que Vítor treinará os guarda-redes, já está fechado e são oito os novos reforços para esta temporada: Para a baliza chegou Clemente (ex-Canidelo), a zona defensiva também foi reforçada com a entrada de Ricardo (ex-Gulpilhares). Para o meio campo chegou Moreira (ex-São Félix) para a posição de trinco, mas também pode ser utilizado no eixo defensivo, bem como Domingues (ex-Canidelo), Vitinha (ex-Rio Tinto) e Joãozinho (ex-Arcozelo). Para a frente de ataque, chegaram duas caras novas: Tó, extremo ex-Gulpilhares e Ricardinho, avançado ex-Grijó.
Em termos de jogos de preparação, a equipa disputará sete partidas durante o mês de Agosto, sendo já a primeira a 7 de Agosto, com o Grijó, em Grijó. Aqui fica o calendário de jogos:

07 de Agosto: Grijó-Serzedo
11 de Agosto: Oliveira do Douro-Serzedo
14 de Agosto: Serzedo-Pedroso
17 de Agosto: Serzedo-Mêda
21 de Agosto: Serzedo-Avintes
25 de Agosto: Serzedo-Salgueiros 08
29 de Agosto: Serzedo-Infesta (Jogo de apresentação)

O plantel já se encontra fechado e a grande maioria dos jogadores transitam da temporada anterior, registando-se as saidas de Pedro Chaves, Dani e Rui Franco que vai representar o Infesta. Cirillo foi operado ao joelho e ainda não tem prazo de regresso.

Fica aqui o plantel completo do Serzedo, versão 2010/2011

Guarda-redes

Clemente (Canidelo)
Toni

Defesas

Diogo
Hélder
Leal
Pidoa
André
Ricardo (Gulpilhares)
Moreira (São Félix)

Médios

Davis
Mendes
Tiago
Soares
Domingues (Canidelo)
Vitinha (Rio Tinto)
Joãozinho (Arcozelo)

Avançados

Fábio
Javier
Rooney
Miguel
Ricardinho (Grijó)
Tó (Gulpilhares)

Treinador: Pedro Domingues

28 de julho de 2010

Leverense 'abriu a oficina' ontem


O Leverense iniciou ontem os trabalhos com vista à participação na 1ª Distrital. Os jogadores apresentaram-se no passado domingo e ontem já estiveram às ordens do também novo treinador, Ernesto Bulhosa. Sem saber muito bem em que série irão jogar, os atletas tiveram o primeiro contacto com os novos métodos de trabalho do novo treinador.
Sem muitas surpresas e com algumas caras novas, eis o novo plantel leverense para a próxima época, sendo que ainda poderão surgir mais algumas novidades:

Guarda-redes

Faria
Ricardo
Banana

Defesas

Jorginho (Canedo)
Pinho (Crestuma)
Rany
Nelinho II
Fernando
Emanuel

Médios

Nelinho I
Barbosa
Ruben
Carlos Manuel
André (Crestuma)
Chalana
Nogueira

Avançados

Breck
Joel (Canedo)
Vidal

Treinador: Ernesto Bulhosa

Coimbões apresenta-se no próximo domingo


A equipa sénior do Coimbrões irá iniciar os trabalhos que visam a participação no campeonato nacional da 2ª Divisão, no próximo domingo dia 1 de Agosto, por volta das 10h, anuncia o site oficial do clube.
Assim, este será o primeiro contacto dos adeptos com o plantel, tendo a oportunidade de ver as cinco caras novas da equipa, que o 'A Bola é Redonda' relembra: Ivo (ex-S. Pedro da Cova), Fábio Ribeiro (ex- Canidelo), Bruno Fogaça (ex-Cesarense), Pedro Sá (ex-Alpendorada) e André Martins (ex-júnior). Segundo o site, o plantel já se encontra fechado e estão já previstos vários jogos de preparação. A estreia da equipa coimbroense em provas oficiais acontecerá a 5 de Setembro, em jogo a contar para a I eliminatória da Taça de Portugal.

Aqui ficam os jogos da equipa de Rui França:

07/08 - Oliveira do Bairro-Coimbrões (10h)
11/08 - Coimbrões-UD Oliveirense (19h, Jogo de Apresentação)
14/08 - Oliveira do Douro-Coimbrões (10h)
18/08 - Coimbrões-Oliveira do Bairro (18h)
21/08 - Ribeirão-Coimbrões (18h)
25/08 - Cesarense-Coimbrões (19h)
29/08 - Canidelo-Coimbrões (17h)

Aqui fica o plantel completo:

Guarda-redes

Fábio Carvalho
Hélder Teixeira
Ivo (S.P. Cova)

Defesas

Sérgio
Igor
Huguinho
Nando
Joel
André Martins (Júnior)
Teixeira
Fábio Ribeiro (Canidelo)

Médios

Paulo Lima
Carlos Sousa
Andrade
Fábio Martins
Vítor Fonseca
Bruno Fogaça (Cesarense)

Avançados

Pedro Tavares
Joel Tavares
Lourenço
Pedro Sá (Alpendorada)
Nuno Pinto
João Paulo

Treinador: Rui França

26 de julho de 2010

Mário Paulo - "José Cardoso tem muita experiencia"

Mário Paulo, presidente do Oliveira do Douro, falou pela primeira vez ao 'A Bola é Redonda', abordando alguns assuntos de interesse para o clube. O presidente abordou a contratação de José Cardoso para o comando técnico do clube, bem como as saídas de Lobo e Correia, os dois goleadores da equipa na última temporada. Sobre o novo técnico, Mário Paulo referiu que "já conheço o José Cardoso há bastante tempo e é uma pessoa que já tem uma vasta experiência no mundo do futebol e é uma pessoa na qual eu acredito bem como nas suas capacidades".
Lobo e Correia foram assunto desta conversa, uma vez que os dois avançados marcaram juntos mais de 30 golos pelo clube na última época, mas ambos acabaram por não renovar. Sobre Lobo, Mário Paulo disse que "estive com ele, fizemos a nossa proposta, ele contrapôs a dele, mas não conseguimos chegar a acordo". Já sobre Correia, o presidente confirma o extremar de posições que o atleta já tinha referido anteriormente ao blog: "No caso do Correia, foi de facto um extremar de posições de ambas as partes. Fizemos anossa proposta, com a qual ele não concordou. Ainda assim fiz-lhe ver a situação do clube, mas mesmo assim não conseguimos chegar a acordo".
O presidente confirma ainda que os objectivos esta época "passam pela manutenção na 3ª Divisão Nacional" e confirma os novos jogadores, bem como aqueles que já renovaram para a nova época.
Assim, transitam da época anterior, Nuno Cardoso, Bruno, Ricardo, Ricardo Pinheiro, Tonel, Pedro Monteiro e Dani, aos quais se juntam Zézé, ex-Candal, Caracol e Coutinho, ambos ex-Rio Tinto, para a frente de ataque chega do Canidelo, Napoleão e Rabaça, ex-Arcozelo. Para as alas, João, ex-Rechousa, Bruno Jardel, ex-Valadares e Miguelito, ex-Candal. Para a baliza António Pedrosa, ex-Valadares e para a zona defensiva Morais, ex-Candal, Rui Oliveira, ex-Vitória do Pico e Cláudio, ex-Sra. da Hora.
A equipa já se apresentou durante o dia de ontem, com os trabalhos a iniciarem-se na próxima quarta-feira.
O plantel ainda não se encontra fechado, havendo vaga para alguns atletas que ainda estão em negociações, assim como o jogo de apresentação aos sócios, que deverá ter lugar a meados de Agosto, com equipa ainda a designar.

Alfredo Mendes treina Gulpilhares


Alfredo Mendes foi o escolhido para substituir Santos Cardoso no comando técnico do Gulpilhares. O técnico que já orientou o Arcozelo e na última época esteve nos juniores do Boavista, revelou alguma surpresa pelo convite recebido, em declarações ao 'A Bola é Redonda': "O convite foi recebido com alguma surpresa, pois já não estava nos distritais há um ano, mas as pessoas lembraram-se e acharam que podia ser útil e assim sendo, cáestou". O treinador revelou objectivos ambiciosos para esta época: "Nós queremos sempre o melhor. Como no ano anterior terminamos em nono lugar, este ano pretendemos fazer melhor que isso. No entnato, vamos lutar por um lugar entre os cinco primeiros classificados".
O Gulpilhares já tem alguns reforços para a nova época, sendo eles Paulo Eduardo (ex-Pedras Rubras), Batata (ex-Arcozelo), Pedro (ex-Padroense), Bruno Figueiras (ex-Guilhabreu), Ranin (ex-Rio Meão) e Gonçalo (ex-Canidelo). Quanto a saidas, o clube regista as de Jorge Matos (Salgueiros 08), Ricardo e Tó (Serzedo) e Fábio Araújo (Canidelo).
Os trabalhos iniciam-se a 2 de Agosto, havendo já alguns jogos agendados: 7 de Agosto com o Padroense (jogo de apresentação), 14 de Agosto com o Arcozelo e a 28 de Agosto com o Infesta.

Entrevista com: Nuno Miguel (Canidelo)

Esta semana o 'A Bola é Redonda' esteve à conversa com Nuno Miguel, jogador que na última temporada representou o Arcozelo e que na próxima temporada jogará ao serviço do Canidelo da 1ª Distrital. Com passagens por Oliveira do Douro, Coimbrões, Avintes e Arcozelo, o jogador espera alcançar no final da época, o êxito da subida à Divisão de Honra. Ao longo da entrevista, o jogador aborda o mau momento que viveu no Arcozelo, a vontade que tinham de subir à 3ª Nacional com a equipa arcozelense e as perspectivas para a época que se avizinha. Mais um exclusivo do 'A Bola é Redonda'



A Bola é Redonda (ABR) - Que balanço fazes da época do Arcozelo?

Nuno Miguel (NM) - A nível pessoal, a época correu bastante bem. Depois de alguns anos na 3ª divisão (Oliveira do Douro), e um ano no Avintes, decidi aceitar o desafio de um amigo (Fred) para ajudar o Arcozelo a atingir uma classificação inédita no clube. Alcançamos esse objectivo (foi a melhor classificação de sempre do Arcozelo na divisão de honra), mas o objectivo do grupo passava pelo 5º lugar...no mínimo! Logo, não sendo um total fiasco, para nós jogadores e equipa técnica, foi uma grande decepção! Sentíamos que, como equipa, tínhamos condições e obrigação de obter uma classificação melhor.


ABR - A equipa acabou em 7ª lugar quando o objectivo era o 5º posto. O que faltou para esse objectivo ser cumprido?

NM - Principalmente, apoio da direcção do clube! Desde o inicio da época, constatei que ia ser um campeonato para ser vivido e disputado pelos jogadores e pela equipa técnica. Nunca houve grande empatia nem aproximação dos dirigentes do clube para com a equipa. Apesar disso, e como tínhamos um grupo excepcional, fomos fazendo o nosso campeonato e conseguindo resultados que ninguém contava. Chegamos a estar no 4º lugar, ganhando jogos no terreno dos principais candidatos à subida! Da nossa inteira responsabilidade, temos a lamentar alguns erros e faltas de concentração que nos custaram pontos fulcrais para na recta final do campeonato estarmos a lutar por objectivos mais ambiciosos.


ABR - O Arcozelo não venceu nenhum dos últimos seis jogos. O que se passou?

NM - Tivemos alguns jogos menos bons que nos tiraram a oportunidade de, a certa altura, continuar a acreditar numa luta pelos primeiros cinco lugares. Perdemos ou empatamos jogos nos minutos finais, alguns mesmo nos descontos e que afectaram a confiança que vínhamos sentindo até então. Conjugando isso com o facto de não recebermos desde Dezembro e ninguém do clube nos dizer nada, nem aparecer sequer no balneário, por muito que não se pense nisso dentro do campo, reflecte-se depois no desempenho nos treinos e jogos.


ABR - Alguma vez passou pela cabeça dos jogadores que pudessem lutar por uma eventual subida de divisão?

NM - Pela cabeça de todos... Eu, pessoalmente, aceitei o desafio de jogar no Arcozelo porque me foi apresentado um projecto e uma equipa para lutar por esse objectivo. Constatando depois no campo, que tínhamos efectivamente equipa para lutar por esse objectivo, entre jogadores chegou-se a falar em colocar o clube na 3ª Divisão! E com o reforço da equipa em Dezembro com o André, o Marco e o Rabaça, mais fortes e confiantes nos tornamos, mas mais ninguém acreditou na nossa ambição...


ABR - Sei que houve ordenados em atraso. Já está tudo resolvido ou ainda não?

NM - Ainda não. Como referi, desde Dezembro, que a equipa não recebia ordenados. Só na parte final do campeonato e após várias insistências da nossa parte, é que alguém nos veio dar uma justificação para tal facto. Até o Presidente da Junta de Freguesia veio ao balneário falar connosco, mas nem ele tinha a verdadeira noção da complexidade da situação. Desde essa altura, recebemos um mês e temos a garantia do Presidente do clube que a situação vai ser regularizada na totalidade, sem contudo nos adiantar prazos nem perspectivas.


ABR - Mais de metade da equipa já saiu. O Arcozelo ficará mais fraco na próxima época?

NM - É público que o Arcozelo, para esta época desportiva, decidiu apostar num orçamento muito limitado e reduzido. Quem conhece a realidade da Divisão de Honra, prevê uma época muito difícil e complicada para uma equipa jovem, que mesmo recheada de bons jovens jogadores, poderá acusar alguma falta de experiência. Os jogadores da época passada que ficam no Arcozelo, terão de fazer ver aos mais novos o quão difícil é jogar nesta divisão e que só com muita aplicação conseguem fazer uma época sem sobressaltos.


ABR - Vais rumar ao Canidelo. O que te levou a jogar na 1ª Distrital?

NM - Será o regresso às origens...as minhas grandes vitórias desportivas foram ao serviço do Oliveira do Douro e entre elas conto com duas subidas à Divisão de Honra! Pensei bastante antes de aceitar a proposta do Canidelo, mas acho que fui sensível ao apelo das pessoas responsáveis do clube que me fazem acreditar num sucesso imediato e numa passagem relâmpago pela 1ª Distrital. É um clube que honra os seus compromissos, com adeptos que vivem intensamente o clube, e que, com toda a legitimidade, ambiciona patamares mais condizentes com as infra-estruturas que possui e condições que proporciona aos seus atletas mais jovens.


ABR - Apenas tiveste o convite do Canidelo ou surgiram outros mais?

NM - Quando tomei a decisão de representar o Canidelo, apenas tinha mais duas propostas em mãos! Ambas fora de Vila Nova de Gaia...mas eu adoro jogar na minha cidade! Por todos os factores que já referi, a proposta do Canidelo pareceu-me a mais sensata e realista. Após ter assumido com as pessoas do clube que aceitava a sua proposta, surgiram algumas propostas bastante interessantes até porque eram de divisões superiores ( nacional inclusive ), e uma em especial que me fazia um apelo ao coração, mas não seria correcto da minha parte renunciar a um projecto e a um compromisso que tinha assumido. Agradecendo a todos os clubes que me contactaram para os representar, o meu muito obrigado e sucessos desportivos para a época que se avizinha.


ABR - Quais são as expectativas para esta temporada?

NM - Ambicioso como sou em tudo na vida, não me passa pela cabeça outra coisa que não a subida de divisão. Foi com esse objectivo e com essa promessa do Canidelo que aceitei regressar à 1ª Distrital. Acho que, com o plantel que foi construído pelos dirigentes e equipa técnica, o mínimo que posso exigir a mim mesmo e a todos os meus futuros colegas é ambição desde a 1ª jornada e a luta pelos 3 pontos em cada jogo!


ABR - Queres deixar um apelo aos adeptos do Arcozelo que lêem o blog?

NM - Claro que sim. Gostaria de agradecer o apoio demonstrado por todos os adeptos e simpatizantes do Arcozelo durante a época passada, e apelar a um apoio ainda maior durante este ano, pois será uma época muito difícil para os bons jogadores que a formação do Arcozelo consegue produzir... Façam de tudo para os jogadores se sentirem acarinhados e apoiados....


No final, o jogador agradece ao blog pela oportunidade dada: "Obrigado pela oportunidade e continua a desenvolver o blog pois nós jogadores adoramos estas iniciativas"

José Cardoso treina Oliveira do Douro


José Cardoso já está confirmado como novo treinador do Oliveira do Douro, como o próprio referiu ao 'A Bola é Redonda', que de resto já tinha avançado com esta hipotese há algum tempo atrás, carecendo apenas de confirmação do próprio. O treinador revelou também os objectivos para a próxima época: "Vou treinar o Oliveira do Douro na próxima temporada. Os objectivos passam pela manutenção da equipa na 3ª Divisão Nacional". É a primeira experiencia do treinador num plantel sénior que dispute o terceiro escalão nacional do nosso futebol, tendo passagens por Candal, Ataense e Lomba, todos na Divisão de Honra da AF Porto, Gens na 1ª Distrital, Pedroso e Crestuma na 1ª e 2ª Distrital.

Zé Tiago no Candal

Zé Tiago, jogador que na última época representou o Oliveira do Douro está de regresso a Rei Ramiro para representar o Candal. O jogador deixou o clube no final da época de 2007/2008, para rumar ao Torre de Moncorvo, onde esteve um ano. No início da temporada 2009/2010 foi anunciado como reforço dos oliveirenses, onde se destacou no meio campo, tendo mesmo apontado dois golos à sua ex-equipa, um na prmeira vlta e que valeu a vitória dos oliveirenses por 2-1 sobre o Candal, outro em pleno Rei Ramiro que deu o empate à sua equipa já muito perto do fim do jogo.
Quem também regressa a casa é Bruno Costa, médio que na última temporada esteve ao serviço do Rio Tinto. O jogador também já representou o Candal, mas após concluir a sua formação, o primeiro ano de sénior foi então no Rio Tinto.
Com mais estes dois nomes, são já seis os reforços da equipa de António Pedro: Ferraz e Oliveira (ambos ex-Oliveira do Douro), Passos (ex-Salgueiros 08), Castro (ex-Nogueirense), Zé Tiago (ex-Oliveira do Douro) e Bruno Costa (ex-Rio Tinto), aos quais se juntam os promovidos Tiago Gil, Ricardo Correia, Daniel Pereira, João Amaral e Ansumane. Da época transacta ficam Dany, Jony, Chico e duarte.
Em termos de saídas, registam-se para já as de Léo, Vitor Bruno, Wilson e Miguel Vaz para o Ribeirão, Joel para o Cinfães, Ricardinho para o Cesarense, Bruninho para o Padroense, Capela para a AD Oliveirense, morais para o Oliveira do Douro, Ricardo Silva para o Pedrouços, Zézé, que se diz estar a caminho dos oliveirenses, Márcio, Pedro Pereira e André Duarte. Alex, defesa central, terminou a carreira como jogador esta temporada.

23 de julho de 2010

Dragões Sandinenses insatisfeitos na Série 2


Leverense, Crestuma e Dragões Sandinenses correm o risco de disputarem a Série 2 da 1ª Distrital, algo que vai contra a pretensão dos três clubes, que preferiam a Série 1. António Pinheiro, líder do clube de Sandim, falou ao 'A Bola é Redonda' sobre este assunto: "Quero ficar na Série 1. Nesta Série há mais seis clubes de Gaia, para além destes três. Se temos clubes que estão separados de nós por cinco ou dez quilometros, porque é que temos que ir para uma série onde temos que fazer 50 ou 60 quilometros para disputar um jogo. Mesmo em termos de espectadores, quem é que vai atrás de nós?", questionou o presidente.
Na última terça-feira houve uma reunião na sede da AF Porto onde este foi um dos assuntos principais. Mas nada ficou resolvido: "Não ficou nada resolvido. Agora vai ficar tudo ao critério da AF Porto. Este é meio caminho andado para os clubes fecharem portas. Se puserem os clubes de Gaia todos na mesma série, para além do campeonato ficar mais renhido, há uma maior afluência das pessoas, o que faz crescer as receitas".
Na próxima sexta-feira são os sorteios dos campeonatos e os três clubes esperam que a Associação seja sensível ao pedido efectuado: "Disse-lhes para poderarem bem, porque é mais vantajoso para todos", terminou António Pinheiro.

Sorteio das provas distritais no próximo dia 30 de Julho

É já na próxima sexta-feira que terão lugar os sorteios dos campeonatos distritais da AF Porto.
Estes vão decorrer no edifício da AF Porto na Boavista.

Esta é a ordem pela qual serão efectuados:

Divisão de Honra: 21h
Data de início da prova: 12/09/2010

1ª Divisão: 21h15
Data de início da prova: 05/09/2010

2ª Divisão: 21h30
Data de início da prova: 12/09/2010

Entrevista com: Hélder Calviño (ex-jogador do Candal)

Hélder Calviño foi o escolhido para ser o entrevistado desta sexta-feira. O jogador está de saída do Candal, rumando ao Bragança, para disputar o campeonato da 2ª B. O jogador, que iniciou a sua carreira no Boavista, que ainda representou na I Liga chegando a ser uma das esperanças do clube do Bessa, tem feito o seu percurso nas divisões secundárias do nosso futebol. Com passagens por Paços de Ferreira, onde se sagrou campeão na II Liga, subindo à primeira, Marco, Estoril, todos por emprestimo do Boavista, ou Lousada e Lourosa, esta temporada representou o Cinfães até Dezembro e depois o Candal até ao fim da época. Aqui ficam as esperanças do médio criativo sobre o seu futuro, que agradece todo o apoio aos sócios candalenses.

Hélder Calviño expulso no jogo com Ol. Douro

A Bola é Redonda (ABR) - Hélder, antes de mais, gostava que me desses a tua opinião sobre a temporada do Candal, embora tenhas chegado apenas em Dezembro.
Hélder Calviño (HC) - Na minha opinião foi uma época em cheio, porque foi a melhor classificação de sempre do clube. Mas ficou um sabor amargo porque perdemos a subida por um ponto.

ABR - A equipa quase alcançava a subida de divisão. O que falhou?

HC - O que falhou? Tivemos alguma ansiedade na equipa que era muito nova e também muita falta de sorte, porque ao longo da época poucas vezes tivemos a sorte do nosso lado...

 
ABR - Sei que estas de saída do clube e que vais rumar a Bragança. Confirmas?

HC - Confirmo. Para o ano vou jogar no Bragança.


ABR - Que se passou para não teres continuado ao serviço do Candal?

HC - O Candal é um clube que, a nível de ordenados, pelo menos desde que estive lá, não falha. Mas tem um orçamento muito baixo e tive muitos convites. Só aceitei agora o do Bragança, mas desejo tudo de bom para o Candal.


ABR - Que ideia levas do clube em termos de estrutura e de condições?
HC - Toda gente com quem falo, diz-me tudo de bom. Sao pessoas trabalhadores que honram os seus compromissos e isso é muito importante. É um clube que merece estar na 2ª Divisão.


ABR - O que esperas agora do Bragança, uma equipa que vai disputar a 2ª B?
HC - Espero primeiro não ter lesões e fazer uma época como tenho feito ,nestes últimos anos com mais golos se possível, para assim ultrapassar os 11 do ano passado. Mas vai ser difícil. Em termos colectivos, a permanência é a primeira meta, depois logo se vê.


ABR - Olhando um pouco ao teu percurso no futebol. Estiveste ao serviço do Boavista, mas depois não te afirmaste como era esperado. O que aconteceu?
HC - No primeiro ano era difícil, porque na minha posição tinha o Ricardo Sousa que marcava em todos os jogos. Mesmo assim, ainda fiz bons jogos com 18 anos, mas são coisas da idade que nesta altura já não fazia. Mas é passado.


ABR - Passaste por vários clubes com nome no futebol português. Qual foi o que mais te marcou?
HC - Claro que foi o Boavista. Sou tudo graças a eles, mas o Paços de Ferreira também porque é também um bom clube, cumpridor e amigo das pessoas.


ABR - O teu percurso foi praticamente entre a II Liga e a 2ª B. Este ano representaste dois clubes da 3ª Nacional. Foi um passo atrás ou não o encaras dessa forma?
HC - Claro que não, porque às vezes ganha-se mais na 3ª Divisao do que na 2ª. Em termos de clubes, o Cinfães tinha um projecto para subir e pensei que com equipa que tínhamos, podíamos dar cartas. Mas foi ate Dezembro. Fui muito feliz lá, os adeptos que o digam.


ABR - Esta temporada corres o risco de defrontar o Boavista, caso a equipa se consiga inscrever. Será um jogo especial?
HC - Claro que sim, apesar de já os ter defrontado para Taça de Portugal com o Lousada. Apesar de muitas pessoas estarem magoadas comigo por eu ter posto o clube em tribunal, têm de compreender que eu vivo disto.


ABR - Como vês a situação do clube, tendo em conta que há dez anos foi Campeão Nacional?
HC - Estou muito triste, mas acho muito estranho que ninguém fale de quem deixou aquele clube assim. Mas também não sou que vou falar.


ABR - Tens 26 anos. Ainda esperas chegar a um clube da Liga principal?
HC - Claro que sim. Mas tenho que ser realista e quando se cai numa 3ª ou 2ª divisão é muito difícil voltar ao topo. Mas sei do meu valor e tenho fé, por isso vamos ver.


ABR - Voltando um pouco atrás. O que esperas do Candal na próxima época?
HC - Que faça ainda melhor. Vai ser difícil porque saiu quase a estrutura titular toda, mas o futebol é isto, os jogadores saem e o clube fica, restando-me só desejar boa sorte.


ABR - Achas que o facto de mais de metade da equipa ter saído, vai prejudicar o clube este ano?
HC - Sim. É muito importante ficar sempre com o núcleo, e penso que até saiu mais que metade da equipa. Mas como disse, vêm outros que ate podem ser melhores. Vamos ver no que dá.


ABR - Queres deixar uma palavra aos adeptos do Candal que te viram jogar esta época?
HC - Aos adeptos que estiveram sempre comigo e com a equipa, quero dizer o meu  muito obrigado e que continuem a apoiar o Candal, unindo-se cada vez mais para tornar o clube mais forte.

22 de julho de 2010

Arcozelo já tem treinador


Miguel Moreira foi o escolhido pela direcção do Arcozelo para suceder a Cadete no lugar de treinador da equipa sénior para a próxima temporada, que não se afigura nada fácil. Em declarações ao jornal 'O Gaiense', o novo técnico disse que "apesar das muitas dificuldades, o objectivo passa por assegurar a manutenção o mais rápido possível". E dificuldades não faltarão ao técnico que se estreia como treinador principal, depois de ter desempenhado as funções de treinador-adjunto de José Oliveira no Ataense, uma vez que em relação ao plantel ainda nada há de novo em termos de entradas de jogadores, apenas há a registar as saídas de praticamente a espinha dorsal da equipa da época anterior: César, César II, Marco, Chaves e Bruno Faria rumaram a Grijó, Xavier aos Dragões Sandinenses, Tiago Dias ao Infesta, Rabaça para o Oliveira do Douro e Nuno Miguel para o Canidelo. A aposta este ano é na formação, que é elogiada pelo treinador, considerada como "uma formação com muita qualidade", até porque o Arcozelo atravessa uma grave crise financeira. Quanto a entradas de novos atletas, ainda não há nada a registar.

21 de julho de 2010

Entrevista com: Tozé (ex-Treinador do Candal)

Esta semana estão de volta as entrevistas ao 'A Bola é Redonda' e logo com um entrevistado de peso. Tozé, ex-treinador do Candal e que levou a equipa de volta à 3ª Nacional  27 anos depois da primeira e única participação na já longínqua temporada de 1981/1982. O ano passado, mais ou menos por esta altura, causou alguma surpresa a notícia da saída do treinador do clube, sendo substituído por Eduardo Luís, que posteriormente também deu o seu lugar a Guilherme Baldaia, que também já deixou o clube, devido a motivos profissionais. Ao longo da entrevista, Tozé aborda o momento da sua saída, bem como o bom momento do Coimbrões, assim como também o sufoco por que passam dois dos clubes gaienses que o treinador representou enquanto jogador. Frontal como sempre, Tozé pouco ou nada deixa por dizer, em mais este exclusivo do 'A Bola é Redonda'.


A Bola é Redonda (ABR) - Tozé, já há algum tempo que não se ouve falar de ti. Que tens feito desde que deixaste o Candal?

Tozé - Aproveitei para tirar o curso de II nível de treinador, dedicar mais tempo àqueles que me são próximos depois de 25 anos seguidos em que o futebol foi uma constante no dia a dia. Dediquei também mais tempo à minha vida profissional, mas estive sempre atento a tudo que se passa no futebol.


ABR - Certamente tens acompanhado o futebol gaiense. Como viste a carreira das equipas que representaram o Concelho na 3ª Nacional?

Tozé - Tive oportunidade de ver alguns jogos das equipas Gaienses. O Coimbrões foi sem duvida a equipa mais forte e subiu com todo o mérito. As outras equipas eram todas muito equilibradas, o Candal fez um bom campeonato e o Oliveira do Douro ficou muito aquém das expectativas.


ABR - O Coimbrões alcançou a promoção à 2ª B, apenas duas épocas depois de se estrear nos Nacionais. Que comentário merece a equipa de Rui França?

Tozé - Acho que foi sem dúvida alguma a melhor equipa. Muito mérito da sua direcção, dos seus jogadores e do seu treinador, como acontece na maioria dos casos em que se consegue subir de divisão. Acho mesmo que o Coimbrões e neste momento um bom exemplo para os outros clubes Gaienses, dado que consegue com um baixo orçamento manter todos os anos a grande maioria dos jogadores. E porque? porque são acompanhados, acarinhados, sentem-se bem no clube e por isso mesmo, tendo propostas superiores e de divisões superiores, preferem continuar ali. Se calhar quando outros clubes se interrogam pelo facto de não conseguirem manter os seus jogadores época após época, deveriam olhar mais para este exemplo, ou alguém acredita que jogadores jovens como o Pedrinho, o Fábio Martins, o Joel ou o Igor não tem recebido propostas para sair ao longo destes dois ou três anos que estão no clube. Claro que tem, mas ficam porque são bem tratados.


ABR - O Candal por pouco não acompanhava os vizinhos de Coimbrões. Ficaste surpreendido pela carreira da equipa ou era algo que já esperavas?

Tozé - O Candal fez uma boa época, conseguiram ate final lutar pela subida de divisão. Foi uma equipa que se baseava mais na qualidade individual de alguns jogadores que iam desequilibrando neste ou naquele jogo, o que disfarçava algumas carências colectivas que a equipa apresentava. Não tenho duvidas nenhumas que com a base da equipa que subiu de divisão e com mais dois ou três reforços o Candal teria disputado não só a subida, como também o 1º lugar com o Coimbrões.


ABR - Ainda dentro do Candal. Numa das últimas vezes que falamos, disseste-me que "um dia mais tarde as pessoas irão saber porque sai do Candal". Porque saíste do Candal depois de subir a equipa à 3ª Nacional?

Tozé - Acho que sobre isso muita coisa foi dita, principalmente muitas coisas que não correspondem a verdade. Quem me conhece sabe perfeitamente que nunca deixaria o Candal por dinheiro, alias eu aceitei reduzir o ordenado, abdiquei dos dois meses que o clube devia quando acabou a época, e não quero esse dinheiro. Acabamos por entrar em desacordo quando os dirigentes, apesar destas situações, não chegaram a acordo com o preparador físico por uma verba muito reduzida, nem com praticamente nenhum dos jogadores que eu pretendia que continuasse na nova época, aliando isso ao facto de também não terem cumprido com aqueles que deram tudo pelo clube depois de terem prometido que o fariam. Há realmente pessoas que não compreendem, mesmo com estas situações o porque de eu ter deixado o clube, mas a minha vida foi sempre orientada por princípios que para mim são fundamentais e mesmo que estes me levem a estar fora do futebol por muito tempo, vou segui-los ate ao fim.


ABR - Indo para outras divisões. O Dragões Sandinenses desceu à 1ª Distrital. Tendo tu jogado lá, como vês o momento actual da equipa?

Tozé - Era o ultimo clube que eu diria que ia cair numa situação destas. Foi sempre um clube de gente muito séria ate que chegou alguém que provavelmente colocou os interesses pessoais a frente dos do clube e deu nisto.


ABR - Outro clube emblemático para ti, o Vilanovense. Depois de na época anterior a equipa não ter competido, este ano está a um passo de regressar. Que comentário te merece?

Tozé - Foi para mim uma grande honra ter sido capitão desse clube durante alguns anos. Acho que o facto de as camadas jovens voltarem a jogar no Soares dos Reis vai dinamizar a vida do clube. Acredito que aprenderam com os erros cometidos e que o 'Vila' vai voltar a ser forte.


ABR - Voltaste a jogar futebol na equipa das Velhas Guardas do FC Afurada. Como surgiu essa hipótese?

Tozé - Foi unicamente por amizade a algumas pessoas que estavam na equipa e achei piada e embora eu leve a situação mais na desportiva, há quem a leve muito a serio.


ABR - Voltando aos 'bancos'. Não tens recebido nenhum convite para voltar a treinar um clube?

Tozé - Tem surgido algumas hipóteses desde que deixei o Candal. Ainda recentemente tive dois convites para voltar a treinar esta época, mas apesar da consideração que tenho por esses clubes acho que não devo aceitar uma proposta se não me sentir totalmente motivado e disponível a 100% para um projecto, seja ele qual for. Não e uma questão de divisão nem de dinheiro, mas sim de ter ou não condições para atingir um objectivo.


ABR - Para quando está marcado o teu regresso ao futebol?

Tozé - Assim que surja o convite certo, independentemente da divisão. O mais importante de tudo é que haja seriedade e que acreditem em mim, o resto vira por acréscimo.


ABR - Este ano recebeste o prémio referente ao 'Melhor Treinador' do Jornal O Gaiense. Como te sentiste?

Tozé - Não dou grande importância a essas coisas. O maior prémio que tenho referente a época que subimos é o reconhecimento de todos os jogadores que liderei e da massa associativa do clube que representei. O resto diz-me pouco.


ABR - Esse prémio não fez aumentar as saudades e a vontade de regressar ao futebol e aos bancos?

Tozé - Reconheço que tenho saudades e vontade de regressar. O futebol é o meu mundo e foram 25 anos seguidos, o facto de ter subido no primeiro ano de treinador também deixa alguma agua na boca e vontade de continuar o percurso. Mas quando decidi sair do Candal. tinha a perfeita noção que poderia estar bastante tempo sem treinar. Quem me conhece sabe perfeitamente que eu nunca irei ligar para um presidente de um clube a oferecer-me ou situação parecida. Não tenho feitio para isso. Portanto se tiver que estar mais um ou dois anos ou ate nem treinar mais, estou preparado para isso, ate porque felizmente não dependo do futebol para viver.


ABR - O que esperas este ano das equipas gaienses nos Campeonatos Nacionais?

Tozé - Do Coimbrões espero uma época sem sobressaltos na 2ª divisão, dado que manteve a mesma equipa e isso e fundamental em qualquer campeonato. Os jogadores, quando são bons, jogam bem em qualquer campeonato desde os distritais ate a 1ª liga, desde que tenham estrutura mental para isso. E o Coimbrões tem excelentes jogadores. O Candal e o Oliveira do Douro, neste momento não tenho dados que me permitam avaliar a possível prestação, porque não conheço os jogadores que vão fazer parte desses planteis ou a serie em que vão competir, o que também poderá ter grande influencia na classificação final.


ABR - Queres deixar alguma palavra aos adeptos e simpatizantes do futebol que te viram jogar e que aguardam pelo teu regresso ao mundo do futebol?

Tozé - Gostaria de deixar uma palavra de agradecimento a todos os que me continuam a apoiar. É fantástico sentir que já passou um ano depois da subida e ter tanta gente que não se esquece daquilo que fiz como treinador, e também do que fui como jogador. Isso, felizmente, sinto-o no dia a dia e em cada ida a um campo de futebol, o que me deixa orgulhoso.

Valadares com indefinição a nível directivo


O Valadares, que conseguiu garantir a manutenção na 1ª distrtial, está a braços com alguma indefinição a nível directivo, que está a afectar a preparação da equipa para a nova temporada que se avizinha. A única certeza é a continuidade de Vitor Sousa, treinador da equipa, como o próprio afirmou ao 'A Bola é Redonda": "É certo que eu vou continuar, mas ainda está tudo em stand by". Tudo porque não é pretensão de José Cunha continuar na presidencia do clube, no entanto também ainda não se perfilou ninguém para o substituir. Segundo o treinador, "o presidente está em funções pelo menos até dia 20 de Agosto". Em termos de construção de plantel, ainda nada está definido, muito embora "queremos ficar com a maioria do plantel da época anterior", disse Vítor Sousa.
A apresentação do conjunto do Valadares está agendada para dia 2 de Agosto.

Mário Henrique continua no Crestuma


Mário Henrique será o treinador do Crestuma na próxima época, como o próprio confirmou ao 'A Bola é Redonda': "Recebi um contacto do presidente, com uma proposta para continuar e decidi aceitar". O treinador confirmou também algumas dificuldades na construção do plantel que vai atacar a manutenção na 1ª Distrtital na próxima temporada: "Quanto a jogadores ainda nada está decidido. Vamos ver. Há uma certa dificuldade em construir o plantel, até pelas limitações do Crestuma para esta época", disse o treinador.
Recorde-se que Mário Henrique chegou ao Crestuma a três jornadas do final da época anterior e venceu um desses três jogos, o que acabaria por ser suficiente para garantir a permanencia, apesar de por algum tempo o clube ter sido relegado à 2ª Distrital, devido a subtração de três pontos, que depois acabaram por ser repostos pela AF Porto.

20 de julho de 2010

Candal reforça-se

Castro, guarda-redes (ex-Nogueirense) e Passos, defesa direito (ex-Salgueiros 08), são os novos reforços da equipa do Candal, anuncia o jornal O Gaiense, que estarão esta temporada às ordens do treinador António Pedro. Com mais estes dois elementos, são já quatro os reforços conhecidos da turma candalense, juntando-se assim a Ferraz e Oliveira, ambos provenientes do Oliveira do Douro. Para além destes dois reforços, foram promovidos dos juniores Tiago Gil, defesa central internacional sub-19 (na foto), Ricardo e Pereira, também elementos para a defesa, bem como João Amaral, para o meio campo e Asumane para a frente de ataque.
Sentido inverso faz o avançado Nuno Capela, um dos melhores marcadores da equipa candalense, que decidiu abandonar Rei Ramiro para ingressar na Oliveirense, equipa que este ano também vai disputar a 2ª Divisão B e é orientada por António Remelgado, técnico que já havia trabalhado com Capela no Coimbrões há duas épocas.

João Gomes reforça Canidelo

João Gomes, guarda-redes que há duas épocas defendeu as redes do Candal e posteriormente as do Pedrouços na 3ª Nacional, regressa a Gaia, desta feita para representar o Canidelo, equipa que regressou esta temporada à 1ª Distrital. É um reforço de peso para a baliza canidelense, tanto mais que Clemente deixou o clube para rumar a Serzedo, que aposta forte no regresso à Divisão de Honra. João Gomes acedeu a falar com o 'A Bola é Redonda', explicando as razões que o levaram a aceitar o convite: "Sim é verdade que vou para o Canidelo. O convite surgiu após uma conversa com o meu amigo Valente (defesa direito do Canidelo) onde ele me disse que o Canidelo precisava de um guarda-redes e que ia falar com o treinador e com o Paulo (director). Eu disse-lhe para não falar, pois em principio ia deixar de jogar futebol, já tinha inclusive negado três convites de clubes da Divisão de Honra, mas ele falou à mesma com as pessoas. Pouco depois contactaram-me e depois de todas as excelentes informações que ele já me tinha dado, fui falar com os dirigentes e fiquei ainda mais bem impressionado com o que vi e ouvi, acertando tudo quase de imediato, pois os objectivos são aliciantes, uma vez que o Canidelo vai jogar para ganhar todos os jogos e isso é uma motivação extra para mim e para qualquer jogador".

19 de julho de 2010

Vilanovense está a um passo de regressar ao futebol


É uma notícia que deve orgulhar todos os adeptos do futebol gaiense e não só, até pela história e pergaminhos do clube em questão. O Vilanovense, está às portas de regressar à competição no futebol sénior, depois do interregno a que foi sujeito na época anterior, devido à não resolução em tempo útil dos impedimentos que vinham fustigando o clube.
Na passada sexta-feira, em assembleia geral, que decorreu no Salão Nobre do clube, ficou praticamente acertado que haverá novamente futebol sénior no Parque Soares dos Reis, agora com um relvado sintético.
O 'A Bola é Redonda' falou com o actual presidente da Comissão Administrativa, Rogério Santos, que explicou como será processado este regresso: "Temos duas situações em perspectiva. Temos a situação Vilanovense Futebol Clube e temos uma situação alternativa, mas que apenas avançará caso exista falta de verbas que não permita a inscrição do Vilanovense. Essas verbas já não são tão elevadas, pois já conseguimos acordar com alguns dos credores do clube". A situação alternativa referida pelo líder da CA, passa por uma mudança de nome do clube: "Não está fora de hipótese o segundo nome do clube. Isso foi comunicado aos sócios que acolheram de bom grado essa opção. Ainda assim, temos que aguardar mais uns dias. Para já vai ser filiado o Vilanovense Futebol Clube e até 28 de Julho o outro nome também poderá ser filiado". Mas apesar desta hipótese estar no ar, Rogério Santos reitera a vontade de manter o nome de sempre do clube: "Esta CA fará todos os esforços para manter o nome actual. Não queremos mudar de nome só para fugir às nossas responsabilidades", e apesar de ainda não revelar o nome do clube, adiantou alguns dados: "Ainda não podemos dizer o nome do novo clube, que já está registado, tendo já número de contribuinte. O nome será simples, apenas cortando um pouco ao nome actual", alertando também para a situação transitória desta opção: "Só poderemos concretizar esta situação durante algum tempo. Não será definitiva. Depois estudaremos as alternativas".
Em relação à constituição do plantel, este ainda não foi formado: "Ainda não temos jogadores, embora o plantel irá ser constituído à base de alguns juniores que irão ficar connosco. O clube não tem dinheiro para fazer contratações". Na mesma situação está o treinador, existindo já um alvo definido e algumas alternativas: "Estamos a aguardar a resposta de um treinador que contactamos. O que posso adiantar é que é uma pessoa experiente. Se ele porventura não aceitar temos algumas alternativas que nos dão alguma segurança. Não haverá ordenados, poderão existir algumas ajudas para deslocações. De uma forma geral será assim que as coisas se irão processar".
Qualquer que seja a opção tomada pela CA, certo é que a equipa vai disputar a 2ª Distrital da AF Porto. Rogério Santos não pensa em objectivos imediatos: "Não temos nenhum outro objectivo a não ser relançar o clube. Não pretendemos ser candidatos a nada, apenas queremos relançar o clube", adiantando também que "há jogadores nossos noutros clubes que vêm com bons olhos o regresso a casa", deixando também outras nuances sobre o trabalho desenvolvido desde que assumiu a presidência da CA em Dezembro último: "Estruturamos o clube de forma diferente. Temos um departamento de marketing, por exemplo, que funciona com uma das melhores empresas do Concelho. Temos contactos com várias empresas bem consolidadas e com solidez financeira, porque precisamos de duas ou três empresas grandes que nos possam patrocinar. Trabalhar bem demora o seu tempo, mas estamos no bom caminho", finalizou Rogério Santos.
Assim, qualquer que seja a opção tomada, certo é que o 'Vila' voltará aos relvados esta temporada, voltando também a alegria aos adeptos vilanovenses que na última época viram com imensa tristeza a equipa ser desclassificada dos campeonatos da AF Porto devido a duas faltas de comparência consecutivas.

Xavier é reforço dos Dragões Sandinenses


Xavier, que na última época representou o Arcozelo, é o novo reforço para a baliza dos Dragões Sandinenses, para o ataque à 1ª Distrital. Clube e jogador estavam em conversações e no final da semana anterior chegaram a acordo. Xavier confirmou esse cenário ao 'A Bola é Redonda', abordando alguns temas, como as perspectivas para a próxima época: "Em primeiro lugar lido muito mal com a derrota por isso a minha mentalidade passa por lutar sempre pelos três pontos em cada estádio que entre com a camisola dos Dragões Sandinenses. Depois mediante a desenrolar do campeonato, se a oportunidade surgir, vamos agarra-la. Quando se acredita num projecto novo é para ir para a frente sem receios". Sobre o convite, o jogador referiu que ele surgiu "de forma natural, sabiam que não tinha assinado por nenhum clube, que não tinha renovado pelo Arcozelo, por isso era um jogador livre. Mostraram-me ambição, força de vontade e um bom projecto. Após pensar seriamente, aceitei o convite", confirmando também que houve outras propostas: "Recebi alguns convites, nos quais me debrucei de forma séria, honrando sempre a minha palavra e a todos os que me abordaram assim que cheguei a acordo com o Dragões Sandinenses, comuniquei a minha decisão. A razão de escolher os Dragões Sandinenses, é simples, um projecto ambicioso, gente séria à frente da direcção que até a data tem cumprido com os seus compromissos, competências na equipa técnica e por último e mais importante ser um clube com um historial imenso, carregado de velhas glórias, tudo isto pesou na minha escolha". Por último, Xavier deixou um apelo aos associados e simpatizantes do clube: "Aos sócios e simpatizantes do Dragões Sandinenses, faço um pedido: Que apareçam aos jogos e que apoiem a nossa equipa, que assim, todos juntos seremos mais fortes".

Nuno Velha no Grijó


Nuno Velha é a mais recente contratação do Grijó, para o plantel da próxima época. O médio, que chega do Coimbrões, depois de estar practicamente afastado durante toda a temporada devido a lesão, ingressa assim no clube grijoense "numa fase terminal da lesão, querendo recuperar rápidamente para ajudar a equipa a atingir os seus objectivos", referiu Óscar Nogueira, treinador da equipa gaiense. O jogador conta estar a 100% entre Setembro e Outubro, para então poder integrar na plenitude os quadros do Grijó. Aos 29 anos, o jogador já representava há três temporadas o Coimbrões, para além de já ter estado no Lusitânia de Lourosa, Canedo (duas épocas) e Rio Tinto.

16 de julho de 2010

Entrevista com: Ricardo Viana (Grijó)

Ricardo Viana está de regresso ao Grijó, depois de uma tentativa falhada na Alemanha, destino que o atleta tentou para prosseguir a sua carreira futebolistica. O jogador ainda esteve a treinar no clube que iria representar, da 3ª Divisão alemã, mas incompatibilidades na altura da assinatura do contrato não viabilizaram a transferencia. Ricardo esteve até ao final da época sem jogar e esta temporada é um dos reforços de Óscar Nogueira para o eixo defensivo, tornando-o assim mais forte.
Aqui fica mais um exclusivo do 'A Bola é Redonda'.


A Bola é Redonda (ABR) - Ricardo, no final da época anterior estavas de malas aviadas para a Alemanha. O que aconteceu? Que falhou?

Ricardo Viana (RV) - É verdade. Estava de malas aviadas para Alemanha onde aparentemente estava tudo certo. O que falhou nisto tudo foi a falta de entendimento de ambas as partes, em termos de condições de habitação e alguma seriedade da parte deles (empresários), o que me tirou todo o entusiasmo de me afirmar la. Mas a vida ensina muitas coisas e estamos sempre aprender.


ABR - Qual seria o clube e a divisão onde irias jogar?

RV - O clube era o FV Erkner09, da 3ª Divisão Nacional. Estive lá de Janeiro a Fevereiro, mas na altura de assinar o contrato surgiram então as incompatibilidades e acabou por não se realizar.

ABR - Agora estas de volta ao Grijó. Como surgiu essa hipótese?

RV - Estou de volta a AD Grijó e muito feliz por por voltar a encontrar todas as pessoas que estão cá. Isto surgiu de forma natural, com um telefonema e tudo se acertou.

ABR - A tua relação com o Óscar Nogueira está melhor? Ele não aceitou muito bem a hipótese da tua saída...

RV - (Risos) A minha relação com o mister Óscar esteve sempre bem e forte, claro que uma decisão repentina minha em abandonar a AD Grijó mesmo em cima da pré-época, não caiu bem a todos e principalmente ao mister Óscar Nogueira e ao Presidente, porque até a mim me custou falar com eles, mas eu compreendo e aceito todas as criticas que me foram feitas, ate porque a relação que eu tenho com o Mister Óscar já é de longa data e acredito que as criticas também fossem para o meu bem.

ABR - O que esperas deste regresso?

RV - O que eu espero deste regresso ao Grijó é voltar a corresponder com as expectativas que depositam em mim e voltar ajudar a equipa nos seus objectivos bastante ambiciosos.

ABR - O Grijó agora tem um Complexo Desportivo. Pensas que isso vai beneficiar a equipa? Torna-a mais forte?

RV - É verdade o Grijo agora possui casa própria finalmente. A equipa só ganha com o complexo desportivo e, conhecendo os jogadores a equipa técnica e direcção, o Grijó vai dar muito que falar esta época que se avizinha. O estádio é sem dúvida o grande reforço para esta temporada

ABR - A época anterior o Grijó acabou na quinta posição. Qual é a meta esta temporada?

RV - É verdade. A cada ano que passa o Grijó tem alcançado grandes resultados no fim do campeonato, apesar das condições muito difíceis que tinha. Agora com o estádio pronto, com a equipa que se manteve e com os reforços, o Grijó só pode ter uma meta esta época que é ser campeão.


ABR - Há a possibilidade de lutarem pela subida de divisão?

RV -  Apesar desta temporada a Divisão de Honra estar muito forte com equipas muito boas, a mim e a todos os responsáveis da AD Grijó, só há uma coisa que nos move: sermos os primeiros classificados. Sabemos e estamos conscientes que temos muito que trabalhar e saber sofrer ao longo da época, mas com todos a remar para o mesmo lado, não tenho dúvidas que o Grijó pode e vai ser campeão.

Cardoso a um passo do Oliveira do Douro


José Cardoso está a um passo de ser oficializado como treinador do Oliveira do Douro para a próxima temporada. Como o blog já havia referido anteriormente, esta foi a hipótese encontrada pelo presidente do clube, Mário Paulo, para suceder a José Lobo, mas ainda nada era oficial. José Cardoso referiu hoje ao 'A Bola é Redonda' que "vou reunir com o presidente mais logo e só se alguma coisa correr muito mal é que não serei o treinador". Sobre reforços para a próxima época, o técnico não se quis alongar muito, preferindo pronunciar-se depois da reunião de logo. Apesar disso, certas são as contratações de Morais, Rabaça e Zézé pelo clube oliveirense.

Assembleia Geral do Vilanovense hoje


Hoje, por volta das 20h30 no Salão nobre do clube, terá lugar uma assembleia geral, que entre outros pontos, terá a apresentação aos sócios do Vilanovense de uma proposta para o reatamento do futebol sénior. Recorde-se que o um dos clubes mais emblemáticos da cidade de Gaia não competiu na época transacta, devido à não regularização dos vários impedimentos junto de antigos atletas, que inviabilizaram a inscrição da equipa na 1ª Distrital da AF Porto. Apesar dos esforços da direcção anterior, presidida por Jorge Marques, os acordos não foram alcançados e a não colaboração de equipas  como o Desp. Portugal e o Lavrense, levaram a que a equipa fizesse duas faltas de comparência consecutivas, sendo automaticamente desclassificada, à luz dos regulamentos da AF Porto. Este ano, com os campeonatos prestes a começar, é da vontade da actual direcção dirigida por Rogério Santos ter novamente a equipa sénior a competir. Assim, hoje deverá existir um pouco mais de luz sobre este assunto.

Entrevista com: Alex (ex-Candal)

Alex, que na temporada anterior representou o Candal, pôs um ponto final na sua carreira de jogador. Depois de o 'A Bola é Redonda' ter anunciado essa decisão do jogador, aqui fica a versão do atleta, assim como também um olhar pela boa época que o Candal realizou na última temporada, onde por pouco não subiam de divisão.


A Bola é Redonda (ABR) - Faz-me um balanço da época do Candal

Alex - Foi uma época espectacular onde se calhar ninguém contava que o Candal chega-se onde chegou. Um grupo fantástico, recheado de jovens com grande valor humano e futebolistico e uma direcção sempre presente.


ABR - O que faltou para a equipa subir de divisão?

Alex - Como referi em cima tinha-mos uma equipa muito jovem com uma média de idades de 19/20 anos e para muitos deles era o primeiro ano de neste escalão. Em alguns jogos notou-se falta de experiência, mais maturidade e também sorte, como contra o nosso adversário directo, o Cesarense. Merecíamos ter ganho os dois jogos, fomos muito superiores só faltou a estrelinha!! Teve-a o Cesarense... Parabéns.


ABR - Vais abandonar o futebol. O que te leva a por um ponto final na carreira?

Alex - Sim, a minha família precisa de mim e eu preciso de passar mais tempo com eles, é assim a vida fecham-se umas portas abrem-se outras...


ABR - O que pensas que a equipa conseguirá fazer na próxima temporada?

Alex - Espero que consigam fazer melhor ainda que a época passada, porque o Candal merece andar lá por cima. É um óptimo clube com gente muito exigente e com uma formação de jovens muito boa, com um complexo desportivo excelente. Com tudo isto só se pode esperar um futuro risonho.


ABR - Queres deixar uma palavra aos sócios e simpatizantes do Candal?

Alex - Que se unam porque só assim conseguiram fazer um candal mais forte.