26 de outubro de 2013

José Bizarro - "Daqui a algumas jornadas Coimbrões já estará à minha imagem"

José Bizarro promete colocar o Coimbrões à sua imagem em pouco tempo
José Bizarro, treinador que assumiu o comando técnico do Coimbrões substituindo Paulo Lima, falou ao A Bola é Redonda sobre esta experiência nos gaienses.
O experiente técnico abordou a sua entrada nos verde e pretos, referindo que foi uma situação natural: "Os responsáveis do Coimbrões ligaram-me, tivemos algumas reuniões onde mostrei a minha forma de trabalhar. Os dirigentes mostraram-me a realidade do clube e acabamos por chegar a um acordo", disse.
O Coimbrões ocupa actualmente o nono lugar na Série C do Campeonato Nacional de Seniores. Este é de resto o pior arranque de época dos gaienses desde que militam nos campeonatos nacionais. José Bizarro refere que encontrou uma equipa desmotivada: "Encontrei uma equipa desanimada, mas que podia estar melhor e agora com certeza irá melhorar. Temos treinado num campo de futebol de sete, devido às obras de colocação do novo relvado sintético, mas tirando isso, já demonstram querer fazer aquilo que lhes pedimos. Já se nota uma equipa mais alegre e mais coesa e é só assim que se conseguem atingir os objectivos", atestou.
Bizarro teve a sua estreia no passado domingo, em partida antecipada da sétima jornada, frente ao Salgueiros 08. O resultado não foi aquele que certamente o novo treinador esperava, mas na analise à partida, José Bizarro afirma que só faltou concretizar: "O que falhou nesse jogo foi a finalização. O Salgueiros 08 fez três golos em quatro ocasiões que criou e nos fizemos apenas um em cinco oportunidades criadas. Em termos de atitude e de organização foi tudo muito bom", disse.
Relativamente aos objectivos que lhe foram propostos pela direcção coimbroense, Bizarro afirma que pretende apenas subir o mais possível na tabela, pois os primeiros lugares estão praticamente inalcansáveis: "A direcção tem consciência que os dois primeiros lugares são quase impossíveis. Os clubes que estão nessas posições são altamente competitivas e será difícil ultrapassa-las. Vamos tentar subir o mais possível. Queremos somar  o máximo de pontos para deixarmos os lugares de fundo da tabela", afirmou.

Selecção Nacional de Sub-20 Campeã do Mundo em Riade em 1989

Em 1989 José Bizarro era o guarda-redes da Selecção Nacional de Sub-20 que se sagrou campeã do mundo na Arábia Saudita, numa final frente à Nigéria. Na altura representava o Leixões, mas a sua formação foi repartida, para além dos matosinhenses, entre o FC Porto e o Benfica. Passou ainda pelo Marítimo, Académica, Louletano, Ovarense, Rio Ave, novamente o Leixões e terminou no Maia. Jogou também no estrangeiro, em Espanha, no Leganés e no Ourense. Como treinador, já passou pelo banco do Amares, Anadia, Fiães, Caniçal, Sertanense e também pela União de Leiria. Com toda a sua experiência, é natural que os jogadores queiram aprender mais. Bizarro confirma essa situação: "Já se nota bastante empenho e atenção. Isto requer algumas semanas de treino e muita conversa com os atletas. Penso que daqui a algumas jornadas o Coimbrões já estará a jogar à minha imagem", atestou. Mas qual é a imagem do técnico? Bizarro esclarece qual é, usando o próximo jogo com o Amarante: "Espero ganhar esse jogo. É uma pena que seja disputado em casa emprestada, já que o nosso relvado ainda não estará pronto. Assim damos alguma vantagem ao adversário, mas vamos jogar para ganhar. Não sei jogar de outra forma a não ser para ganhar. Não mudo de táctica em função do adversário que tenho pela frente. Apenas jogo para vencer", afirmou com convicção.
Quanto a reforços para a equipa, José Bizarro dá conta de uma novidade no plantel: "Notei que faltava alguma agressividade à equipa sem bola. Agressividade no bom sentido. Era uma equipa macia, principalmente na posição 6 ou na zona do trinco. Tentamos contratar um jogador para essa posição e chegou o Costa, ex-Cinfães", revelou o treinador. Costa tem 33 anos e já passou pelo Vilanovense na época 2002/2003 na altura na 2ª B e foi treinado por Edmundo Duarte. 
O próximo jogo do Coimbrões é apenas a 3 de Novembro e será disputado em Serzedo, por impossibilidade de usar o Parque Silva Matos. O adversário será o Amarante.

Jorge Dias - "Eu mesmo não o ia deixar ir para o banco"

Jorge Dias, director desportivo do Candal, aborda as recentes polémicas que envolvem o clube
Jorge Dias, director desportivo do Candal, abordou as recentes polémicas que envolvem o clube gaiense relativamente à saída de Edmundo Duarte do comando técnico da equipa, bem como à recente polémica com Ismael Martins, ex-presidente e ex-director do Candal.
Relativamente à saída de Edmundo Duarte, Jorge Dias afirma que as acusações do técnico não têm fundamento e que o motivo principal para afastar o técnico foi mesmo o seu estado de saúde: "Tivemos uma reunião com ele e o principal motivo foi o seu estado de saúde. Ele disse que estava bem, mas nós achamos que não. Acordamos a sua saída e ele sempre pediu que não se dissesse que era por motivos de saúde. Porém, no dia seguinte ao acordo, ele deixou uma mensagem com palavras ofensivas para a direcção do Candal no Facebook, e nós respondemos então com o nosso comunicado, revelando os verdadeiros motivos do seu afastamento", adiantou, dizendo também que ele próprio não deixaria Edmundo Duarte voltar ao banco: "Ele teve princípios de AVC no jogo com o Lousada. Ainda não estava totalmente recuperado e eu mesmo não o ia deixar ir para o banco. Chegamos a um acordo e o que ele mais pediu foi para que não se dissesse que tinha sido por motivos de saúde. Depois, veio com os disparates dele.." revelou, adiantando também que ainda não será esta semana que haverá novo treinador: "Fomos apanhados de surpresa com esta situação e por isso, não vamos ter treinador novo para já. Só na próxima semana haverá novidades nesse sentido, mas para já, será o Prof. João Novo que acompanhará a equipa na partida com o Sobrado".
Relativamente ao caso com Ismael Martins, Jorge Dias reafirma a veracidade de tudo aquilo que tem sido dito relativamente ao ex-presidente dos candalenses. Jorge Dias revelou ainda o motivo que levou a Direcção do clube a divulgar todas as acusações que têm sido feitas no Facebook: "Ismael Martins, como presidente do Sporting Clube Candalense, teve um comentário infeliz no comunicado que Edmundo Duarte emitiu naquela rede social, afirmando que esta direcção ia arruinar o clube. Quem não se sente não é filho de boa gente e tratamos de responder ao que ele disse. Se estivesse calado, não se tinha falado nestes assuntos, assim...", disse.
Ismael Martins, para além de ter sido presidente do Candal, foi membro da direcção de Vasco Oliveira em 2011, onde foi o responsável pela formação do clube, um dos sectores de que é agora acusado de ter destruído. Jorge Dias afirma que na altura em que Ismael Martins foi convidado a pertencer a esta direcção, ninguém sabia dessas situações: "Quando convidamos o Ismael em 2011 não tínhamos conhecimento dessas situações. Com o passar do tempo fomos tomando conhecimentos das mesmas e convidamos o Ismael Martins a demitir-se. Não mexemos mais no assunto, mas como agora falou, fomos obrigados a responder", reiterou o dirigente, que afirma existirem provas de tudo aquilo de que Ismael Martins é acusado: "Claro que há provas disso. Algumas delas até já estão publicadas no Facebook. Provas de acordos assinados por ele que são muito prejudiciais ao clube", concluiu Jorge Dias.
A polémica promete não ficar por aqui.

Serzedo e Oliveira do Douro defrontam-se este domingo


O Serzedo recebe o Oliveira do Douro no próximo domingo em mais um dérbi gaiense, o segundo entre estas duas equipas já esta temporada. No primeiro jogo, para a Taça Brali, o resultado final foi um empate a uma bola, com o jogo a ser disputado em Oliveira do Douro.
Desta feita, em Serzedo, Filipe Ribeiro espera que a sua equipa consiga somar os três pontos e regressar aos triunfos, apesar de saber da valia do adversário: "Espero um jogo disputado, mas que tudo faremos para ganhar. Já os defrontamos e sabemos que têm uma equipa competitiva, mas vamos querer ganhar para voltar a conquistar três pontos", disse o técnico.
Já do lado do Oliveira do Douro, Rómulo, capitão dos oliveirenses, abordou o jogo: "Acreditámos que vamos fazer um bom jogo e vir de lá com os três pontos, para reforçar a nossa posição na tabela classificativa. Sabemos que é um campo complicado mas estamos motivados e sabemos do que a nossa equipa é capaz", referiu o central de 37 anos, que também fez referência ao jogo da Taça Brali: "Um dérbi é um dérbi e sempre com resultado imprevisível. Já os defrontámos na Taça Brali e apesar de termos empatado, fomos bastante superiores e depois de estarmos em vantagem e termos falhado um penalti, fomos penalizados perto do fim com o golo do empate", referiu.
A partida será disputada no Complexo Desportivo de Serzedo e tem início marcado para as 15h de domingo e com arbitragem de João Pereira. Braga é a única baixa confirmada no Serzedo.

Perosinho recebe Alfenense com un olho na liderança

O Perosinho recebe no próximo domingo o Alfenense e, em caso de vitória, pode terminar a quinta jornada na liderança da Série 1 da 1ª Distrital, caso o Balasar também não vença o seu jogo em Crestuma.
Alheio a esse pormenor, Allen espera um bom jogo entre 'as duas melhores equipas do campeonato': "Espero que seja um grande jogo entre duas das melhores equipas do campeonato. Neste momento eles estão em vantagem pontual e queremos aproveitar este jogo para colocar essa vantagem a nosso favor. Para que isso aconteça temos que vencer, estamos a crescer de jogo para jogo e os resultados espelham bem esse crescimento", disse o técnico, que sabe que irá ter bastantes dificuldades: "Espero um jogo muito complicado mas estou confiante no valor dos meus jogadores. Não tenho a menor dúvida que eles vão dar o seu melhor para conseguirmos os três pontos", concluiu o técnico.
O jogo está com início marcado para as 15h, no Estádio do Perosinho e com arbitragem de Pedro Paula.
Diogo é a única baixa no plantel e por isso não irá defrontar o Alfenense.

José Manuel Ribeiro - "Objectivo é sair da zona de despromoção o mais rápido possível"

José Manuel Ribeiro é o novo treinador do Gulpilhares
José Manuel Ribeiro foi o treinador escolhido pela direcção do Gulpilhares, liderada por Rui Silva, para suceder a Alexandre Coutinho no comando técnico da equipa de futebol.
Depois de vários anos a treinar o Infesta, que levou dos distritais à 2ª B em duas épocas, José Manuel Ribeiro deixou os infestistas após 27 anos de ligação ao clube, 15 deles como jogador. Agora, o técnico regressa ao activo no Gulpilhares, após convite de Rui Silva: "O convite surgiu através do presidente que me contactou e conseguimos chegar a um acordo", revelou o técnico, que adianta os objectivos que tem para a equipa que agora comanda: "Neste momento os objectivos são que os jogadores, o mais depressa possível, adquiram os princípios de jogo que já estamos a trabalhar e que considero importantes para conseguirmos vitórias. Depois desta primeira fase, temos o objectivo de subir na tabela classificativa e sair da zona de despromoção o mais depressa possível", adiantou.
O primeiro teste de fogo do técnico será no próximo domingo com o São Félix. José Manuel Ribeiro espera muitas dificuldades e diz mesmo que o São Félix é o favorito: "Espero dificuldades porque neste momento os meus jogadores ainda estão numa fase de adaptação ao novo modelo de treino e de jogo. E o adversário está motivado pela classificação e, como jogam em casa, são os favoritos", revelou.
Para este jogo, que terá início às 15h de domingo e será arbitrado por Valter Gouveia, José Manuel Ribeiro não poderá contar com Jordy, expulso frente ao Gens e com Ricardo e Vilas Boas lesionados.

Perosinho mais forte no dérbi com o Pedroso


Local: Centro de Estágios Olival/Crestuma
Hora: 15h
Árbitro: Mário Valente

Pedroso: Henrique, Pedro Ferreira, Pedro Oliveira (Hugo 56'), Sérgio e Cruz, João, Tiago e Fábio (Elson 80'), Ricardo, Ricardo Pereira e Abel (Cardoso 80').
Treinador: Mário Silva

Perosinho: Hélder, Paulo, Hélder Pereira, Gerson (Pedro Silva 73') e Mário, Filipe, Tiago e Joel (Luís Alberto 81'), João (Pedro Santos 45'), Ivo (Rúben 73') e Marco (Diogo 73').
Treinador: Allen

Resultado ao intervalo: 0-1
Resultado final: 0-3

Marcadores: Ivo (5' e 56') e Joel (64')

O Perosinho levou de vencida o Pedroso no dérbi realizado no passado domingo. A formação de Allen acabou por ser mais forte que os homens de Mário Silva, mas apenas no segundo tempo conseguiu materializar em golos essa superioridade. Ivo foi a grande estrela do encontro, ao apontar dois dos três golos dos azuis e brancos.
Allen, treinador do Perosinho, reconheceu a má primeira parte da sua equipa: "Foi uma vitória justa e tranquila apesar de termos feito uma primeira parte fraca dando por diversas vezes a iniciativa de jogo ao Pedroso", disse. No entanto, o técnico destacou o desempenho da equipa na segunda parte: "Na segunda parte tudo se modificou. Entramos melhor, tivemos mais a bola em nosso poder e chegamos com naturalidade a mais golos, que nos deram a tranquilidade necessária para fazer uma boa exibição", concluiu.
O Perosinho ocupa a terceira posição da Série 1 da 1ª Distrital, com nove pontos, menos um que os lideres Balasar e Alfenense, próximo adversário dos gaienses.

Depois de estar no céu Oliveira do Douro quase desceu ao inferno


Local: Estádio Municipal da Lavandeira
Hora: 15h
Árbitro: Diogo Oliveira

Oliveira do Douro: Faria, Rómulo, Pereira, Gui e Bruninho, Jesus, Dani e Serrão (Correia 63'), David (João Alves 63'), Káká (Lázaro 94') e Luís.
Treinador: Augusto Mata

São Martinho: Maciel, Magalhães, Moura (Fábio 24'), Zé Soares (Mika 69') e Macieira, André, Cascavel e Rui Gonçalves (Nandinho 69'), Dany (Tiago 46'), Cheta e Carlitos.
Treinador: António Gaiteiro

Resultado ao intervalo: 3-0
Resultado final: 4-2

Marcadores: Káká (6' de g.p., 17' e 44') e Luís (93') para o Oliveira do Douro e Rui Gonçalves (47') e Carlitos (62') para o São Martinho

O Oliveira do Douro derrotou no passado domingo o São Martinho por 4-2. A formação gaiense entrou forte no jogo e a grande estrela destes primeiros 45' foi Káká, que com um hattrick levou os oliveirenses a vencer para o intervalo por três bolas a zero. 
Porém, após uma primeira parte de grande domínio dos gaienses, no segundo tempo aconteceu precisamente o contrário. A jogar com menos um jogador por expulsão de Magalhães mesmo antes do intervalo, o São Martinho entrou decidido a mudar o rumo dos acontecimentos e logo no recomeço da partida Rui Gonçalves reduziu o marcador (47'). Com pouco mais de meia hora para jogar Carlitos voltou a marcar, trazendo o São Martinho de volta ao jogo e à discussão do resultado. Porém, o Oliveira do douro conseguiu segurar o ímpeto e a vontade do adversário em alterar o rumo dos acontecimentos e Luís, já no período de compensação, apontou o golo que segurou a vitória dos azuis e brancos.
Rómulo, capitão do Oliveira do Douro, abordou este jogo: "A nossa equipa entrou forte no jogo, o que nem sempre tem conseguido. Fizemos dois golos cedo e uma primeira muito bem conseguida coroada com o terceiro golo em cima do intervalo. Na segunda parte, a ganhar por 3-0 e com o S.Martinho reduzido a 10, esperavam-se 45 minutos tranquilos e com mais golos do nosso lado. Ao invés, sofremos dois golos no início da segunda parte, o que trouxe algum intranquilidade à equipa que não conseguiu aproveitar a superioridade numérica para ter mais bola e circulá-la com qualidade", referiu o atleta.
Ainda assim o Oliveira do Douro somou os três pontos e ocupa agora a oitava posição com 10 pontos somados. No próximo domingo os oliveirenses deslocam-se ao terreno do Serzedo, para mais um dérbi gaiense.

Serzedo perde com Pedras Rubras


Local: Estádio Municipal de Pedras Rubras
Hora: 15h
Árbitro: Valter Gouveia

Pedras Rubras: Humberto, China, Nuno Costa, Alex e Tó, Abílio, Nogueira (Dias 84') e Leandro (Diogo 64'), Jesus, Chuca e Henrique (Luís 84').
Treinador: António Pedro

Serzedo: César, Vidal (Miguel 46'), Tiago Dias, Luís e Delfim, Moreira (Tiago Santos 89'), Vítor (Cristiano 57') e Vitinha, Ricardinho (Hélder Pereira 57'), João Alves e Bruno Faria.
Treinador: Filipe Ribeiro

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 1-0

Marcador: Alex (78')

O Serzedo perdeu no passado domingo na deslocação ao terreno do Pedras Rubras por uma bola a zero. A partida esteve envolta num clima de consternação para o lado do Serzedo, já que a mãe do atleta dos seniores Marco António e esposa de Manuel António, jogador das velhas guardas do Serzedo e actual treinador do São Félix, faleceu na passada sexta-feira, vítima de doença prolongada.
Ainda assim a equipa apresentou-se em Pedras Rubras com vontade de trazer os três pontos, mas acabou por se ressentir dessa situação e não esteve nos seu melhores dias, como acabou por confirmar o treinador, Filipe Ribeiro: "Penso que este jogo teve contornos um pouco diferentes dos habituais, dado que foi um final de semana muito emocional, devido aos acontecimentos que infelizmente tiveram lugar. Penso que a equipa acabou por se ressentir disso e não fizemos um jogo muito capaz", disse.
Relativamente ao jogo em si, o técnico destaca as poucas oportunidades de golo que este teve e deixa algumas dúvidas sobre a legalidade do golo do Pedras Rubras: "O jogo não teve muitas oportunidades de golo. Acabamos por sofrer um golo de canto e que os meus jogadores me garantem que a bola não entrou", afirmou. 
O Serzedo ocupa agora a sétima posição com 10 pontos. Já o Pedras Rubras, com esta vitória, isolou-se no primeiro lugar com 14 pontos somados até ao momento. No próximo domingo o Serzedo recebe o Oliveira do Douro, enquanto o Pedras rubras deslocam-se ao terreno do São Pedro da Cova.


25 de outubro de 2013

Dragões Sandinenses à procura de nova vitória

O Dragões Sandinenses recebe no próximo domingo o Citânia de Sanfins para o jogo da quinta jornada da Divisão de Honra da AF Porto.
As duas equipas vêm de uma vitória na ronda anterior, onde os gaienses venceram concludentemente o Maia-Lidador por três bolas a zero e os pacenses receberam e venceram o Vila Fc por 2-1.
Tozé, treinador dos sandinenses, espera que a equipa mantenha o nível exibicional da segunda parte contra os maiatos, para conseguir levar de vencida o Citânia de Sanfins: "Espero que a equipa demonstre que esta vitoria nao aconteceu por acaso e que jogue com a qualidade que demonstrou na segunda parte do último jogo. Se fizermos isso vamos concerteza ganhar muitas vezes", revelou o técnico que não poderá contar com Pedro Abel e com Vitinha, ambos de fora por lesão.
O Dragões Sandinenses ocupam a sexta posição com sete pontos, equanto o Citânia de Sanfins é o actual 12º classificado com apenas cinco.
A partida será jogada no Estádio do Tourão e terá arbitragem de José Santos. O seu início está agendado para as 15h.

Crestuma "de igual para igual" frente ao Balasar

O Crestuma joga este domingo em casa, frente ao Balasar, a quinta jornada da Série 1 da 1ª Distrital. Estas duas últimas jornadas têm sido de grau de dificuldade elevado para os gaienses, visto que no passado domingo o Crestuma jogou com o Alfenense, um dos lideres da Série 1, acabado derrotado por 2-1 e no próximo domingo defrontará o outro líder, o Balasar.
Para Vítor Moreira, técnico dos gaienses, a sua equipa está pronta para defrontar os poveiros apesar das dificuldades, uma vez que o Crestuma se bate de igual para igual com qualquer adversário: "Vai ser mais um jogo difícil, mas o Crestuma já mostrou que se bate de igual para igual com qualquer equipa do nosso campeonato e com o Balasar não irá fugir à regra", atestou Vítor Moreira. O Crestuma irá tentar alcançar a segunda vitória no campeonato e subir mais alguns lugares na tabela, já que ocupa a 10ª posição com apenas quatro pontos somados.
A partida será disputada no Centro de Estágios de Olival/Crestuma e terá início às 15h. O juiz da partida será João Santos.

Paulo Alexandre - "Dignificar o emblema que representamos"

O Valadares desloca-se este domingo ao terreno do Pedrouços, para mais uma jornada da Divisão de Honra da AF Porto. A equipa gaiense vem de uma derrota fora, no terreno do Castêlo da Maia por 4-2, e quer rectificar esse desaire já neste jogo. 
Paulo Alexandre, treinador do Valadares, destaca as duas vitórias seguidas do Pedrouços e espera mais dificuldades: "O Pedrouços é um adversário que vem de duas vitórias consecutivas. É mais um jogo num relvado natural e com as condições atmosféricas adversas, faz com que não seja o mais propicio para o nosso modelo. Temos que nos adaptar rapidamente e tudo fazer para dignificar o emblema que representamos", revelou o treinador.
O jogo está com o seu início marcado para as 15h de domingo e será dirigido por João Guimarães.

Ricardo Domingues deixa o Candal

Domingues regressou ao Candal
após saída em 2005/2006
Ricardo Domingues deixou o Candal na sequência da saída de Edmundo Duarte do clube. O A Bola é Redonda chegou à fala com o médio gaiense de 34 anos, que explicou os motivos que o levaram a deixar os candalenses: "Estava bastante entusiasmado pelo regresso ao meu clube, aquele que me formou. Porém, aconteceram algumas coisas estranhas e com a saída do Edmundo aconteceu também a minha saída", adiantou o jogador, que disse ainda que "este não foi o regresso que esperava. O Candal está um clube completamente diferente daquele que era quando saí. Deixo o Candal com alguma mágoa. Os clubes estão acima de tudo e de todos", concluiu.
Única e exclusivamente para manter a forma, o atleta está a treinar com o plantel do Arcozelo, clube que lhe abriu as portas: "Estou a treinar no Arcozelo, um clube que me abriu as portas e ao qual agradeço, mas unicamente numa perspectiva de manutenção", disse.
Relativamente ao futuro, o atleta espera agora pelo mês de Setembro para que surja alguma proposta: "O futuro apenas em Dezembro ficará esclarecido. Nessa altura logo se vê o que surge", concluiu.
Nuno Sousa, médio que regressou este ano aos candalenses, também deixou o clube.

Alexandre Coutinho deixa Gulpilhares

Alexandre Coutinho deixa o Gulpilhares com um registo impressionante
Chegou ao fim a ligação de Alexandre Coutinho ao Gulpilhares. O técnico que levou a equipa gaiense até à Divisão de Honra da AF Porto não resistiu ao mau início de época da equipa e acabou por, em acordo com a direcção do clube, optar por sair.
O A Bola é Redonda falou com o técnico, que aprofundou os motivos que o levaram a deixar as 'Raposas': "Os motivos que me levaram a sair foram os resultados. É mais fácil sair o treinador que vários jogadores. Foi uma opção minha e já tinha dado conta dela ao presidente após a derrota com o Gondim, mas ele não aceitou. Sentimos que as coisas não estavam a correr bem", disse Alexandre Coutinho.
O técnico chegou para o lugar de Alfredo Mendes em Novembro de 2011 e praticamente dois anos depois deixa o comando da equipa. Pelo meio, uma subida inédita à Divisão de Honra e uma época memorável na Série 1 da 1ª Distrital, onde terminou em primeiro lugar. Depois, na disputa do título de Campeão, acabou derrotado pelo Maia Lidador. 
O Gulpilhares iniciou esta nova temporada basicamente com o mesmo plantel do ano anterior, mas as coisas não estavam a correr da forma esperada e o penúltimo lugar à quarta jornada, com apenas um ponto conquistado, não deixa de ser surpreendente. "Não sei se será excesso de confiança. Tivemos também algumas baixas e também alguns problemas nas condições de treino, pois o nosso complexo foi assaltado e roubaram-nos tudo, ficamos sem torres de iluminação durante algum tempo e começamos também a pré-época tarde. Isso tudo ajudou a que as coisas não corressem como queria", argumentou o técnico que disse ainda que "perdemos jogos com equipas que não foram em nada superiores a nós, mas não conseguimos os três pontos".
Agora, o técnico pretende descansar mas se surgir algum projecto estará disposto a ouvir: "Para já queria descansar. Se surgir algum projecto aliciante, com uma subida de divisão ou assim, poderei estar receptivo, mas para já queria descansar e analisar o que correu mal", concluiu.
Alexandre Coutinho disputou 65 jogos pelo Gulpilhares, alcançando 41 vitórias, 10 empates e 14 derrotas, com um score de golos de 123 marcados e 66 sofridos. É já conhecido o seu substituto, José Manuel Ribeiro, ex-treinador do Infesta, que estará já no banco na próxima partida frente ao São Félix no próximo domingo.

Edmundo Duarte: "Estou totalmente recuperado!"

Saída de Edmundo Duarte do Candal volta a estar envolta em polémica
Edmundo Duarte desmentiu o comunicado emitido pela direcção do Candal, onde dava conta da sua saída do clube por motivos de saúde. Em resposta ao comunicado da direcção candalense, o experiente técnico gaiense emitiu também um comunicado, publicado na sua página de Facebook onde desmente que tenha sido o seu estado de saúde a ditar a saída.
O A Bola é Redonda falou com o treinador, que explicou os motivos que o levaram a deixar os gaienses, pela segunda vez em duas temporadas: "Houve desentendimentos e incompatibilidades com o presidente, pois ele achava que tinha valor para jogar e queria ser titular em todos os jogos", avançou o técnico que afirmou ainda que Vasco Oliveira "não é humilde e não é exemplo para os colegas de balneário".
Agora, Edmundo Duarte espera que o telefone volte a tocar e afirma estar totalmente recuperado dos problemas cardíacos que o assolaram a algumas semanas atrás: "Essa foi a grande razão para a minha saída do Candal. Nada de doença, pois estou totalmente recuperado. Tenho uma paixão muito grande pelo futebol, que para mim, é uma escola de virtudes. Quero continuar a treinar e hei-de continuar a fazê-lo. Estou agora à espera de um projecto credível para abraçar", concluiu.
Já em Novembro de 2011 Edmundo Duarte deixou o Candal quando a equipa estava bem posicionada na tabela classificativa, nos lugares de topo da Divisão de Honra da AF Porto. Na altura, foram alegados problemas pessoais do treinador, os motivos divulgados pela direcção do clube gaiense e refutados depois pelo treinador. Praticamente dois anos volvidos, Edmundo Duarte deixa novamente o comando dos candalenses de forma pouco pacífica. 

23 de outubro de 2013

Edmundo Duarte deixa o comando técnico do Candal

Edmundo Duarte, ladeado por Vasco Oliveira (esq.) e Jorge Dias (dir.)
Edmundo Duarte deixou de ser treinador do Candal, informou a Direcção liderada por Vasco Oliveira em comunicado tornado público na sua página de Facebook: "Edmundo Duarte deixou de fazer parte dos quadro técnicos do nosso Clube. Não colocamos em causa o seu desempenho e dedicação ao trabalho que tem desenvolvido desde o inicio da presente época no Departamento futebol Sénior, mas a direcção do C.D.Candal entende que a responsabilidade é muito grande e que primeiro está o homem e depois o treinador", começa por dizer o Comunicado.
O mesmo documento explica ainda os motivos que levaram a este desfecho: "Infelizmente para o técnico Edmundo Duarte e para nós, o seu estado de saúde sofreu um duro golpe e com base no sucedido,depois de analisarmos o seu estado após o ultimo jogo,entendemos que o mesmo não tem condições físicas para continuar em funções, precavendo-se assim qualquer situação mais dolorosa para ambas as partes", refere.
Jorge Dias, Director Desportivo do Candal, confirmou a situação: "Sim, houve um acordo. Ele há umas semanas atrás teve um problema de coração que o levou ao hospital, e decidimos não arriscar com a sua saúde", disse o dirigente dos gaienses.
Recorde-se que Edmundo Duarte sofreu algumas complicações cardíacas logo após a vitória caseira sobre o Lousada, necessitando mesmo de ser internado no hospital durante alguns dias. Ainda não havia regressado ao banco candalense, sendo Luís Bessa, seu adjunto, quem comandou a equipa. Ainda não existe substituto para o experiente treinador gaiense, mas é crível que surja até ao final da semana. Esta foi a a segunda passagem do técnico pelo banco do Candal no espaço de duas temporadas.

Bizarro com estreia aziaga


Local: Estádio de Pedrouços
Hora: 15h
Árbitro: Gonçalo Martins (AF Vila Real), auxiliado por Tiago Mota e Sérgio Correia

Salgueiros 08: Fonseca, Joel, Pepe, Igor Maranhão, Rúben, Pedrinho (Pinheiro 69'), Nana K, Luca, Pedro Nova (Joel alves 65'), Serra e Horácio (Beré 60')
Treinador: Sérgio Ribeiro

Coimbrões: Fábio Carvalho; Brandão, Joel, Nando (Sardinha, 85') e Miguel; Carlos Sousa, Oliveira (Fábio Rola 46') e Paulinho Teixeira; Pedro Tavares, Vítor Silva (Joca, 75') e Nuno Pinto. 
Treinador: José Bizarro

Resultado ao intervalo: 2-1
Resultado final: 3-1

Marcadores: Nana K (11'), Pedrinho (41') e Serra (87') para o Salgueiros 08 e Carlos Sousa (29') para o Coimbrões

José Bizarro não teve a melhor estreia ao serviço do comando técnico do Coimbrões. A formação gaiense deslocou-se ao terreno do Salgueiros 08 e sofreu novo desaire, desta feita por 3-1, em partida antecipada da sétima ronda do CNS . O jogo ficou marcado pelo equilíbrio dentro das quatro linhas, facto que o resultado não demonstra. A equipa da casa adiantou-se no marcador aos 11' depois de Nana K ter marcado. Já perto da meia hora de jogo Carlos Sousa apontou o golo do empate, mas mesmo em cima do intervalo foi a vez de Pedrinho voltar a dar vantagem aos salgueiristas. Já no segundo tempo o jogo continuou na mesma toada, com o Salgueiros 08 a conseguir voltar para a frente do marcador, com um golo de Serra, a três minutos dos 80' regulamentares.

Eficácia do Castêlo da Maia derrubou Valadares


Local: Estádio Municipal do Castêlo da Maia
Hora: 15h
Árbitro: Luís Moreira

Castêlo da Maia: João Carlos, Simões, Rafa, Caetano e Cardoso (João Alves 75'), Zé Pedro (Hugo Almeida 84'), Quim Nando e Pedrinha, Filipe, Leão e Fábio
Treinador: Santos Cardoso

Valadares: Hélder, Carvalho (Rooney 71'), Nuno Miguel, Valente e Bruninho (Avelino 44'), Oliveira, Jony, Vitinha e Joel, Hugo Figueiredo e Fabinho.
Treinador: Paulo Alexandre

Resultado ao intervalo: 3-0
Resultado final: 4-2

Marcadores: Filipe (16'), Pedrinha (25'), Leão (45' de g.p.) e Fábio (79') para o Castêlo da Maia e Hugo Figueiredo (56') e Rooney (76' de g.p.) para o Valadares

O Valadares acabou derrotado pelo Castêlo da Maia em partida disputada no passado domingo. A formação gaiense não conseguiu contrariar os maiatos, que fizeram da eficácia na finalização a sua maior arma. Ao intervalo o Castêlo já vencia por três bolas a zero, mas a segunda parte por pouco não trouxe surpresas, com o Valadares a conseguir reduzir a desvantagem com golos de Hugo Figueiredo (56') e de Rooney (76') através da marcação de uma grande penalidade, pouco depois de ter entrado em jogo para o lugar de Carvalho. O Valadares tentou ainda o empate mas Fábio acabou por marcar a dez minutos do fim e estabeleceu o resultado final em 4-2.
Paulo Alexandre, treinador do Valadares, destaca a eficácia do adversário: "Foi uma primeira parte em que tudo correu mal. Até entramos bem no jogo mas o Castêlo da Maia teve mérito em ir para o intervalo a ganhar por 3-0. Conseguiu ser eficaz nas oportunidades que criou", disse o técnico, que desdramatiza este resultado: "Não estamos satisfeitos com este resultado, mas se fosse 1-0 era o mesmo sentimento. Perdeu-se apenas três pontos", concluiu o técnico.
O Valadares joga no próximo domingo, novamente fora, numa deslocação ao sempre difícil Pedrouços.

22 de outubro de 2013

Dragões alegres batem Maia Lidador


Local: Estádio Municipal da Maia
Hora: 15h
Árbitro: Paulo Nunes

Maia Lidador: Rui Costa, Barbosa, Marmelo, Pedro e Vitinha (Moutinho 62'), Tiago (João Santos 79'), Fred e Vítor, Pigo (Zé Pedro 62'), Malafaia (Lucas 79') e Pauo Jorge (Achando 62').
Treinador: Joaquim Canário

Dragões Sandinenses: Xavier, Barreiros, Rui Sousa, Bruno Gomes e Quinzinho, Miguel, João Alves e Hélder, Gomes (Pedro Gabriel 66'), Veiga e Pedrito (Machadinho 77').
Treinador: Tozé

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 0-3

Marcadores: João Alves (55'), Bruno Gomes (66') e Pedro Gabriel (75')

O Dragões Sandinenses venceu no passado domingo o Maia Lidador, no terreno deste, por três golos sem resposta.
No lançamento desta partida, Tozé havia dito que esperava que a sua equipa  demonstrasse "dentro de campo a sua qualidade e que acima de tudo entendam o jogo como uma festa e não como um sacrifício, que é isso que fazem os grandes jogadores", mas também que faltava "um pouco mais de alegria e de alma", porque "a equipa está a sentir a responsabilidade de ter que jogar para ganhar"
Neste jogo a equipa soltou-se dessa responsabilidade e mostrou toda a sua qualidade. Depois de uma primeira parte equilibrada, a segunda trouxe os golos de João Alves, Bruno Gomes e Pedro Gabriel, tudo no espaço de 20', construindo uma vitória justa e merecida e que coloca o conjunto gaiense no sexo lugar, com sete pontos conquistados.
Na analise ao jogo, Tozé afirmou que o jogo teve duas partes distintas: "Este foi um jogo com duas partes distintas. Na primeira algum equilíbrio, com oportunidades para os dois lados, e uma segunda parte com domínio absoluto do Sandinenses e na qual resultaram os três golos da partida", referiu. Questionado sobre a resposta da equipa neste jogo, o técnico afirmou que a equipa está em evolução: "A equipa está a evoluir mas ainda tem um caminho a percorrer. Sabemos o que queremos e este jogo foi só um sinal de que, se acreditarmos todos, podemos fazer coisas espectaculares", concluiu.
O Dragões Sandinenses volta a entrar em campo no próximo domingo, com a recepção ao Citânia de Sanfins.

Bolas paradas tramam Crestuma


Local: Complexo Desportivo de Alfena
Hora: 15h
Árbitro: João Pinho

Alfenense: Vítor, Touré (Eduardo 67'), Francês, Boni e Garcês, Anselmo, Rafael e Micael (Diogo 83'), Vítor Hugo, André (Xavier 83') e Miguel (Dinis 67').
Treinador: Juvenal Brandão

Crestuma: Rui Leite, Daniel (Correia 83'), Samuel, André e Flávio, Carlos, Gustavo e Sérgio (Jorge 45'), Di (Pedrinho 83'), Márcio e Bruno (Ricardo 66').
Treinador: Vítor Moreira

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 2-1

Marcadores: Di (50') para o Crestuma e Francês (59') e Vítor Hugo (86') para o Alfenense

O Crestuma não conseguiu levar de vencida um dos lideres da Série 1 da 1ª Distrital, o Alfenense, em partida disputada no passado sábado. A formação de Vítor Moreira ainda se adiantou no marcador, através de um golo de Di já no decorrer do segundo tempo (50'), mas acabou por permitir a reviravolta dos homens da casa, em dois lances de bola parada, com Francês a empatar o jogo apenas nove minutos depois do golo do Crestuma e já nos últimos cinco minutos Vítor Hugo apontou o golo que deu a vitória ao Alfenense (86') também na sequência de uma bola parada.
Vítor Moreira, treinador do Crestuma, destacou o equilíbrio que patenteou a partida: "Foi um jogo bem disputado, frente àquela que até esta jornada é sem dúvida a melhor equipa que defrontamos. Na primeira parte o Alfenense entrou melhor, aos poucos conseguimos equilibrar o jogo e o 0-0 com que se foi para o balneário aceita-se", começou por dizer o técnico para depois abordar a segunda metade da partida: "Na segunda parte, o Crestuma entrou melhor colocou-se em vantagem e quando parecia estar a controlar os acontecimentos, acabamos por sofrer dois golos em lances de bola parada que não podem acontecer", concluiu.
O Crestuma joga no próximo domingo com o Balasar, o líder do campeonato.

Classificações - Divisão d'Elite Pro Nacional


O Infesta somou a primeira vitória à sexta jornada da Divisão d'Elite Pro Nacional. A formação infestista derrotou o Varzim B no terreno deste e com esse resultado acabou por deixar a zona de despromoção. Nas outras partidas destaque para a vitória do Lousada sobre o Rebordosa por 4-3, o jogo com mais golos desta jornada, e também para a vitória do Oliveira do Douro sobre o São Martinho, por 4-2. Os oliveirenses não se livraram de um grande susto, uma vez que após estar a vencer por três golos ao intervalo permitiu a recuperação da equipa de António Gaiteiro, que chegou a reduzir para 3-2. Um golo já perto do final permitiu aos gaienses festejarem os três pontos. O Candal empatou a um golo na visita ao Rio Tinto e sai com algumas queixas do trabalho do árbitro. 
O Pedras rubras é o novo líder da classificação, após bater o Serzedo por um bola a zero e beneficiando dos empates de Valonguense e Rio Tinto.



Classificações - Divisão de Honra


O Gondim continua a liderar de forma brilhante a Divisão de Honra da AF Porto, ao cabo de quatro jornadas. A equipa orientada por Milton Ribeiro não foi além de uma igualdade a zero na deslocação ao terreno do Canidelo, mas ainda assim manteve a primeira posição na classificação. A surpresa da jornada foi a derrota do Valadares na visita ao Castêlo da Maia por 4-2, um resultado inesperado, apesar das dificuldades encontradas pelos gaienses. O Dragões Sandinenses derrotou de forma concludente o Maia Lidador, no terreno deste, por três bolas a zero e no dérbi da tarde, o São Félix derrotou o Leverense por 1-2. O Vila Fc não conseguiu contrariar o futebol do Citânia de Sanfins e perdeu por 2-1 e, por último, o Gulpilhares perdeu na recepção ao Gens por 1-3 e mantém-se em zona de despromoção.



Classificações - 1ª Distrital Série 1


Tarde de dérbis na quarta jornada da Série 1 da 1ª Distrital em Gaia. O Canelas 2010 foi mais forte e derrotou o Avintes por 2-1 e o Perosinho não deu hipóteses na visita ao Pedroso, vencendo por expressivos 0-3. 
O resultado mais avultado da tarde teve lugar no jogo Balasar-Progresso, onde os lideres da tabela golearam o último classificado por 7-1, com 5-0 ao intervalo. O Crestuma não conseguiu contrariar o melhor futebol do Alfenense e acabou derrotado por 2-1 e o Arcozelo levou de vencida o Senhora da Hora por 1-0 somando a terceira vitória seguida, após a derrota na jornada inaugural, precisamente contra o Balasar.



Classificações - 2ª Distrital Série 1


A terceira jornada da Série 1 da 2ª Distrital permitiu ao Águas Santas isolar-se no comando da classificação com nove pontos, fruto de três vitórias em outros tantos jogos. Para isso contribuiu também o facto de o Ermesinde 1936 ter folgado, equipa que também conta por vitórias os jogos já realizados.
O Torrão não foi além de uma igualdade a zero na recepção ao Est. Fânzeres e não está a começar bem o campeonato. O grande destaque da jornada é a vitória expressiva do Sp. Cruz sobre o Medense, 7-1, dando assim um pontapé na crise de resultados que já se alastrava desde a época passada, de má memória para os portuenses. Este resultado pode ter sido o ponto de viragem da equipa.



18 de outubro de 2013

"Melhor jogo" do Perosinho termina com vitória


Local: Estádio do Perosinho
Hora: 15h
Árbitro: Paulo Pinto

Perosinho: Hélder, Neves, Hélder II, Gerson e Mário, Filipe, Tavares (Diogo 69') e Joel, Andrade, Ivo (Pedro Santos 57') e Marquinho.
Treinador: Allen

Bougadense: Bruno, Diogo (Gavino 53'), Ruben, Resende (Joel 59') e Adriano, Hélder, Dani e Ivan, Tó Maia, Miguel e Hélder Faria (Vítor 23').
Treinador: João Cruz

Resultado ao intervalo: 1-0
Resultado final: 2-1

Marcadores: Andrade (4' e 68') para o Perosinho e Gavino (74') para o Bougadense

O Perosinho venceu no passado domingo o Bougadense por 2-1, em partida da terceira jornada da Série 1 da 1ª Distrital. 
A formação orientada por Allen entrou praticamente a vencer o desafio, com Andrade a fazer o golo logo aos quatro minutos de jogo. O Perosinho esteve sempre por cima do jogo, mas apenas na segunda metade voltou a marcar, novamente por Andrade (6'8). Poucos minutos depois Gavino, que havia entrado para o lugar de Diogo, reduziu para o Bougadense com cerca de 15 minutos para jogar, mas o resultado acabou por não sofrer mais nenhuma alteração.
No final da partida, Allen referiu que este foi o melhor jogo do Perosinho até ao momento: "Este foi o nosso melhor jogo até ao momento. Entramos muito fortes, marcamos cedo e fizemos 25 minutos de grande qualidade pecando apenas na finalização", referiu o técnico que destacou a boa réplica que o adversário deu no segundo tempo: "A segunda parte foi um pouco mais equilibrada com o Bougadense à procura do empate, mas acabamos por chegar ao segundo golo num contra ataque e resolvemos a partida" afirmou. Apesar do Bougadense ainda ter reduzido, Allen acredita que o resultado é justo: "Eles conseguiram ainda reduzir a desvantagem mas sem nunca colocar em causa o resultado final que seria a nossa justa vitória", concluiu.
Com este resultado o Perosinho está na sexta posição, com seis pontos somados em nove possíveis. No próximo domingo a equipa visita o Pedroso.

17 de outubro de 2013

Gulpilhares e Valadares de costas voltadas


O verniz estalou no jogo do passado dia 6 de Outubro que colocou frente-a-frente Gulpilhares e Valadares, duas das equipas que mais prometem este ano na Divisão de Honra da AF Porto. O resultado final nesse jogo foi um empate a um golo, mas o final do encontro não foi nada pacífico, com a direcção do Valadares a emitir um comunicado onde deu conta do corte de relações entre os dois clubes, enquanto Rui Silva, actual presidente do Gulpilhares, se mantiver em funções. No mesmo comunicado, emitido logo após o final desse jogo, a Direcção do Valadares, presidida por José Manuel Soares deu conta dos motivos que levaram ao corte de relações: "Neste domingo, dia 06 de Outubro, durante o inicio, o intervalo e o final do jogo, fomos enxovalhados e ofendidos pelo Presidente do Gulpilhares, tendo o mesmo proferido algumas afirmações tipo “……devería ser feito um muro á volta de Valadares para não sairmos de lá…..”, “…. que deveríamos ser todos enterrados…”, fora outras afirmações em que os valores com que nos educaram impede-nos que se escreva. Ofenderam-nos enquanto Clube e ofenderam-nos enquanto Valadarenses, mas não vamos generalizar a situação em si, pois ela resume-se a uma pessoa. Sabemos a educação que o Sr. Presidente do Gulpilhares tem, mas, contrariamente não fomos educados em varas de porcos, não percebemos esta linguagem, como tal, não existem condições possíveis para mantermos diálogo, com quem não sabe dialogar, com quem não é educado e que faz do futebol “uma vara de porcos”", podia ler-se. O Gulpilhares, na sua página no Facebook, reagiu e desmentiu que o Valadares tenha sido mal recebido, acusando o presidente do Valadares de ter insultado primeiro Rui Silva.
Ainda na mesma semana, o Valadares deu conta de uma carta enviada à Direcção do clube, com um pedido de desculpas por parte do Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Gulpilhares, José Alves: "Apraz-me registar a coragem, a sensatez, a educação e lisura do Presidente da Assembleia Geral do Gulpilhares face aos últimos acontecimentos, ocorridos no passado domingo, numa carta recebida ontem no nosso Clube", diz a direcção do Valadares, na sua página oficial no Facebook.
Nessa mesma carta, José Alves endereça um pedido de desculpas em nome da Assembleia Geral do clube, de uma forma muito curiosa: "Como Presidente da Assembleia Geral peço desculpa em nome dos associados da instituição que represento, e peço também que não se levem a peito as palavras desta pessoa que se diz e é de facto presidente deste clube", pode ler-se.
Apesar deste pedido de desculpas, a direcção do Valadares mantém ainda o corte de relações desportivas com o Gulpilhares enquanto Rui Silva não se retratar publicamente, salvaguardando ainda que irão receber todos os escalões do Gulpilhares que se deslocarem ao Complexo de Valadares da mesma forma que recebem todos os clubes, bem: "...Receberemos o Gulpilhares em que escalão for, da mesma maneira que recebemos todas as outras equipas até aqui, bem, não existe outra forma.
Não provocaremos ninguém, nem ofenderemos ninguém, mas não admitiremos que nos provoquem e ofendam, não pretendemos ter qualquer tipo de "relação institucional desportiva" enquanto o Sr.Presidente da Direcção do Gulpilhares se mantiver á frente da Direcção do Clube, enquanto o mesmo não se retratar por ter ofendido todos os Valadarenses em geral, com as afirmações caluniosas que proferiu".
A polémica está para durar entre os dois clubes.

Golos a abrir e a fechar ditam vitória do Valadares


Local: Complexo Desportivo de Valadares
Hora: 15h
Árbitro: André Dias

Valadares: Hélder, Valente, Carvalho, Nuno Miguel e Oliveira, Joel (Rooney 74'), Fradinho e Jony, Bruninho (Sérgio 74'), Vitinha (Avelino 90') e Hugo Figueiredo
Treinador: Paulo Alexandre

Canidelo: Sérgio Lima, Kilberg (Miguelito 58'), Amaral (Sérgio 78'), Rúben e Hélio, Fábio, Correia e Carlos, João Diogo, Pedro Santos (Pedro André 78') e João Silva.
Treinador: Lé Santos

Resultado ao intervalo: 1-0
Resultado final: 2-0

Marcadores: Vitinha (4') e Avelino (94')

O Valadares venceu o dérbi frente ao Canidelo, disputado no passado domingo. A formação de Paulo Alexandre entrou praticamente a vencer com o golo apontado por Vitinha logo aos 4' de jogo, o que acabou por condicionar a estratégia do Canidelo, que apesar disso, não se rendeu e causou ainda alguns problemas à defesa valadarense. Porém, Avelino, que entrou já em cima do minuto 90 para substituir o autor do primeiro golo, acabou por ainda selar o triunfo com um golo no último minuto do tempo de compensação.
Paulo Alexandre, treinador do Valadares, destaca o respeito que existiu entre os dois emblemas mas afirma que a sua equipa controlou o jogo: "Um encontro bem disputado, com ambas equipas a respeitar-se e dignas uma da outra. Simplesmente entramos melhor e fomos controlando o jogo", disse.
Já do lado do Canidelo, Lé Santos, de regresso esta temporada ao comando técnico do clube, disse que a sua equipa chegou a estar por cima do adversário: "Tínhamos consciência de que íamos defrontar uma equipa difícil e que se reforçou bem. O Valadares marcou cedo e isso acabou por condicionar a nossa estratégia. Porém houve momentos em que estivemos por cima do adversário e obrigamos mesmo o Valadares a jogar em contra-ataque. Foi um bom jogo de futebol", destacou o técnico.
Com este resultado o Valadares ocupa a segunda posição na classificação da Divisão de Honra da AF Porto com sete pontos, menos dois que o líder, Gondim. Já o Canidelo segue no oitavo lugar com quatro pontos somados.
No próximo domingo o Valadares desloca-se ao terreno do Castêlo da Maia enquanto o Canidelo recebe o líder, Gondim. As partidas estão com início marcado para as 15h de domingo. 

Coimbrões perde em Freamunde e Paulo Lima deixa comando da equipa


Local: Estádio do Freamunde
Hora: 15h
Árbitro: Carlos Macedo (AF Braga)

Freamunde: Rui Nereu, Danilo, Filipe Babo, Batista e Rui Raínho, Bruno Monteiro, Lio e Pedrinho (Castanheira 76'), Joel (Barbosa 61'), Ansumane (Tiago Leão 83') e Edu II.
Treinador: Carlos Pinto

Coimbrões: Ivo; Nando, Joel, Diogo Costa e Miguel; Dany (Pedro Tavares, 30'), Paulinho Teixeira e Oliveira; Brandão, Nuno Pinto (Joca, 83') e Vítor Silva (Fábio Rola, 65').
Treinador: Paulo Lima

Resultado ao intervalo: 2-0
Resultado final: 4-0

Marcadores: Ansumane (26' e 39'), Filipe Babo (72') e Lio (81')

O Coimbrões sofreu no passado domingo a derrota mais pesada desta temporada ao perder por quatro bolas a zero no terreno do Freamunde, um dos principais candidatos à subida aos campeonatos profissionais. 
A formação de Paulo Lima não entrou bem na partida e ao intervalo já perdia por duas bolas a zero, com bis de Ansumane, atleta que já passou pela formação do vizinho Candal. No decorrer do segundo tempo os golos de Filipe Babo e de Lio intensificaram a derrota e agudizaram a crise de resultados neste início de temporada, o pior desde que o Coimbrões disputa os campeonatos nacionais, ocupando agora a penúltima posição com quatro pontos, fruto de uma vitória e de um empate apenas em seis partidas.
Este resultado motivou já a mudança no comando técnico da equipa verde e preta, com Paulo Lima a deixar o clube na passada segunda-feira, numa rescisão por mútuo acordo, sendo que já existe substituto: José Bizarro, que enquanto atleta fez carreira ao serviço de Marítimo, Leixões, Rio Ave, Académica, Maia, entre outros, será o substituto e já orientou o treino de ontem no Silva Matos. Como treinador, Bizarro já passou pelos bancos de Amares, Anadia, Fiães, Caniçal, Mafra, Sertanense e União de Leiria. 
A estreia do técnico está agendada para o próximo, dia 20 de Outubro, em partida antecipada da sétima jornada, frente ao Salgueiros 08. O jogo terá início às 15h, no Estádio do Pedrouços.

16 de outubro de 2013

Candal deixa escapar a vitória mesmo no fim


Local: Estádio Rei Ramiro (Candal)
Hora: 15h
Árbitro: Paulo Nunes

Candal: Luís Oliveira, Pedro China (káká 46'), Ferraz, Monteiro e João Castro (Negão 92'), Nuno Sousa, Russo e Dominguez (Avelino 81'), Tiago, Paraty e Hugo Reis.
Treinador: Luís Bessa

Nogueirense: João, Andrezinho (César 77'), Sidon, Jorge e Jota (Diogo 77'), Rato, Cerejo, Pedro Nuno e Alcino, Miguel e Fabinho (Rody 58').
Treinador: Noverça

Resultado ao intervalo: 1-1
Resultado final: 3-3

Marcadores: Miguel (7'), Fabinho (49') e César (90') para o Nogueirense e Hugo Reis (32' e 73' ambos de g.p.) e Ferraz (53') para o Candal.

Jogo impróprio para cardíacos aquele que Candal e Nogueirense disputaram no passado domingo no Rei Ramiro. Uma grande partida de futebol, com viragens constantes no marcador e com incerteza até ao apito final do árbitro Paulo Nunes.
O Nogueirense entrou melhor na partida e logo aos sete minutos Miguel adiantou os homens de Nogueira da Maia. O Candal respondeu da melhor forma, imprimindo o seu futebol e ainda antes do intervalo Hugo Reis empatou o jogo na sequência de uma grande penalidade. 
Já no segundo tempo a emoção continuou, com Fabinho a dar novamente vantagem ao Nogueirense decorridos apenas quatro minutos de jogo do segundo tempo, numa altura em que o Candal tentava desde cedo dar a volta à situação. Porém, minutos depois Ferraz reestabeleceu o empate (53') e voltou a lançar a emoção na partida. Já dentro do último quarto de hora de jogo, Hugo Reis consumou a cambalhota no marcador e colocou o Candal na frente do mesmo, com mais um golo de grande penalidade, mas já muito próximo do apito final, César marcou o golo que gelou as bancadas do complexo desportivo candalense e reestabeleceu o empate e o resultado final.
Ricardo Dominguez, médio dos gaienses, refere que este foi um grande jogo de futebol e que a sua equipa sofreu golos contra a corrente do mesmo: "Foi um grande jogo de futebol. A primeira oportunidade flagrante é nossa mas foi o Nogueirense que inaugurou o marcador. Entramos bem no jogo, soubemos reagir, e acabamos por empatar antes do intervalo. Entramos muito bem na segunda parte mas mais uma vez sofremos um golo contra a corrente. Não baixamos os braços e pouco depois conseguimos empatar e continuamos a carregar ate que fizemos o 3-2. Na parte final, numa perda de bola nossa, sofremos o golo do empate", disse, referindo que faltou alguma maturidade à equipa: "Faltou alguma maturidade á equipa mas isso conquista-se com mais jogos e penso que estamos no bom caminho", concluiu.
No banco do Candal ainda esteve o adjunto de Edmundo Duarte, Luís Bessa, já que o técnico candalense ainda se encontra a recuperar de problemas cardíacos que sofreu há algumas semanas atrás. 
O Candal desloca-se no próximo domingo ao terreno do Rio Tinto, segundo classificado, numa partida que terá início às 15h.

Jogo fraco termina empatado a zero


Local: Centro de Estágio Olival/Crestuma
Hora: 15h
Árbitro: Carlos Reis

Crestuma: Rui, Samuel, André, Flávio e Bruninho (Evanildo 78'), Jorge (Sérgio 46'), Daniel e Gustavo (Macedo 85'), Márcio, Pedro e Barros (CC 85').
Treinador: Vítor Moreira

Pedroso: Henrique, Pedro Ferreira, Sérgio, Cruz (Hugo 46') e João, Tiago (Nélson 85'), Fábio e Bernardo, Marito (Rochinha 68'), Isidro e Abel.
Treinador: Mário Silva

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 0-0

Foi um dérbi longe de entusiasmar o que foi disputado entre o Crestuma e o Pedroso, referente à terceira jornada da Série 1 da 1ª Divisão Distrital. As duas equipas não tiveram arte nem engenho para descobrir o caminho da baliza adversária e, por isso, o resultado não poderia ter sido outro do que uma igualdade a zero. 
Até neste particular, os dois treinadores coincidem na opinião sobre a partida. Vítor Moreira, treinador do Crestuma afirma que a sua equipa jogou de uma forma que não lhe é habitual: "Foi um jogo muito pobre, o futebol apresentado pelas equipas esteve longe de entusiasmar. Entramos amorfos, sem velocidade e estranhamente jogamos constantemente com bolas em profundidade, coisa que não faz parte do ADN da equipa", referiu. 
Já Mário Silva, treinador do Pedroso, refere que a sua equipa tentou imprimir outro ritmo ao jogo, mas acabou por não conseguir: "Foi um jogo muito disputado de parte a parte mas nem sempre bem jogado. Tentamos impor um ritmo forte inicialmente mas, com o passar do tempo, tornou-se quezilento e o resultado acaba por ajustar-se ao que se passou em campo", afirmou.
Com este resultado, as duas equipas mantêm-se empatadas também na tabela classificativa, no oitavo e nono lugar, ambas com quatro pontos conquistados.
No próximo domingo o Crestuma joga em casa de um dos lideres, o Alfenense e o Pedroso recebe o Perosinho para mais um dérbi gaiense. Os dois jogos têm início às 15h.

15 de outubro de 2013

Arbitragem condiciona Dragões Sandinenses


Local: Estádio do Tourão 
Hora: 15h
Árbitro: Nuno Rodrigues

Dragões Sandinenses: Xavier, Barreiros, Rui Sousa, Bruno Gomes e Quinzinho, Miguel (Gomes 65'), João Alves e Hélder, Pedro Gabriel, Veiga (Machadinho 75') e Pedrito (Bruno Rocha 75').
Treinador: Tozé

Foz: Toni, Carlos, Gui, Nuno e Tiago Fonseca, Louro, Ricardo (Ivandro 90') e Zé Guilherme (Hermínio 70'), Armando, Areias e Teixeira (Sá Rego 90').
Treinador: Claudemiro Martins

Resultado ao intervalo: 1-1
Resultado final: 1-1

Marcadores: Nuno (15') para o Foz e Rui Sousa (37') para o Dragões Sandinenses

O Dragões Sandinenses empatou na recepção ao Foz a uma bola, em jogo disputado no Estádio do Tourão no passado domingo. A equipa portuense adinatou-se no marcador aos 15', por intermédio de Nuno e a equipa da casa teve que correr atrás do prejuízo. Porém, ainda antes do intervalo, Rui Sousa restabeleceu o empate e já no segundo tempo a formação sandinense tentou procurar o golo da vitória, mas acabou por não o conseguir. O trabalho do árbitro, Nuno Rodrigues, foi ainda criticado devido a um golo invalidado ao Dragões Sandinenses e também, a uma grande penalidade que terá ficado por marcar a favor dos gaienses.
Tozé, treinador do Sandinenses, afirma que a sua equipa deveria ter ganho a partida: "Foi um jogo com alguma intensidade mas nem sempre bem jogado. Mais uma vez sofremos um golo cedo e tivemos algumas dificuldades. Conseguimos chegar ao empate e na segunda parte dominámos e deviamos ter ganho", disse.
Tozé deixou ainda críticas ao trabalho do juiz Nuno Rodrigues, mas também afirma que a sua equipa tem que ser mais forte: "A vitória não aconteceu, primeiro devido a uma arbitragem vergonhosa que anula um golo limpo e não vê um penalti a dois metros do lance e depois, porque mesmo com esta condicionante, temos que ser muito mais fortes se queremos ter uma palavra a dizer neste campeonato", afirmou.
O próximo jogo da equipa é no domingo, com uma delsocação ao terreno do Maia Lidador.

Serzedo deixa escapar a vitória no último suspiro


Local: Complexo Desportivo de Serzedo
Hora: 15h
Árbitro: Rui Ferreira

Serzedo: César, Vidal, Tiago Dias, Luís e Delfim, Moreira, Vita (Dani 62') e Vitinha, Ricardinho (Pedro Silva 85'), João alves (Cristiano 85') e Bruno Faria
Treinador: Filipe Ribeiro

Aliados Lordelo: César, Voluntário (Pagú 50'), Pedro Silva, Miguel e Chiquinho (Vitinha 61'), Gustavo, João Lindo e Jerónimo, Jorge Santos e Jonas.
Treinador: Ricardo Ventura

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 1-1

Marcadores: Vitinha (52') para o Serzedo e Gustavo (94') para o Aliados Lordelo

O Serzedo empatou com o Aliados de Lordelo a uma bola em partida disputada no passado domingo. A formação de Filipe Ribeiro adiantou-se no marcador já no decorrer do segundo tempo, por intermédio de Vitinha (52'), isto depois de uma primeira metade equilibrada e com algumas ocasiões de golo para os dois conjuntos. Após o golo marcado, o Serzedo mostrou-se mais acutilante nos lances de perigo, criando várias oportunidades para aumentarem a vantagem, sem o conseguirem. Quando já todos esperavam pelo apito final, Gustavo, na sequência de um livre marcado pelo Aliados do Lordelo, apontou o golo do empate deixando os adeptos gaienses com um amargo de boca. 
Filipe Ribeiro, treinador dos serzedenses, afirma que a sua equipa fez tudo para vencer: "Julgo que fizemos tudo para conseguir vencer. Criamos algumas oportunidades de golo para dilatar o resultado mas não conseguimos e por isso acabamos por empatar", referiu o técnico que afirma também que a sua equipa sai penalizada deste jogo: "Não gosto de falar em sorte ou azar, mas julgo que hoje fomos demasiado penalizados pelo golo sofrido no ultimo lance do jogo, de bola parada"
Apesar disso, o técnico destaca o ponto alcançado e aponta baterias ao próximo adversário: "Conquistamos mais um ponto e temos agora que nos concentrar no próximo adversário, que é o Pedras Rubras", concluiu.
Com este resultado o Serzedo falhou a subida ao primeiro lugar, ainda que o dividisse com o Valonguense. A formação gaiense ocupa assim a quarta posição, com 10 pontos. No próximo domingo o Serzedo joga em casa do Pedras Rubras às 15h.