30 de maio de 2013

Mário Henrique com novas funções na próxima época

Mário Henrique deixou o banco candalense para fazer parte da estrutura directiva

Mário Henrique, treinador que substituiu Rogério Teixeira no Candal, não ficará a comandar a equipa gaiense na próxima temporada. Porém, não deixará o clube de Rei Ramiro, já que assumirá as funções de Coordenador Técnico na direcção liderada por Vasco Oliveira, recentemente reeleito presidente do Candal.
Mário Henrique explicou ao blog quais serão as suas funções: "Vou tentar coordenar os técnicos do clube nas camadas jovens. Houve alguma desorganização esta época nessa área e vamos tentar conseguir trazer alguns treinadores para o Candal, embora pense que 90% dos treinadores se irão manter", disse.
Mário Henrique abordou as últimas jornadas do campeonato em que dirigiu a equipa, levando-a até à sétima posição. O treinador revela que já havia sido convido aquando da saída de Paulo Gentil: "Recebi o convite quando o Paulo Gentil saiu, mas na altura estava a tentar com que os juniores se mantivessem na 2ª Nacional e recusei. A quatro jornadas do final do campeonato, com a descida dos juniores já confirmada, voltei a ser convidado e não pude dizer que não. O Candal tem um plantel excelente, com união fantástica. Cumpriram tudo o que trabalhamos à risca e só tenho que os louvar por isso", concluiu Mário Henrique.

Administrador do A Bola é Redonda na Sessão Solene do 81º aniversário do Oliveira do Douro

Johnny Lino, Firmino Pereira, João Paulo Correia e Dário Silva na mesa de honra
Decorreu na passada terça-feira no Auditório da Junta de Freguesia de Oliveira do Douro, a Sessão Solene do 81º Aniversário do Oliveira do Douro.
Johnny Lino, administrador do A Bola é Redonda, foi o orador convidado para falar sobre o papel do jornalismo no futebol distrital, tema da referida sessão. Numa noite onde se falou do futebol, fez-se uma abordagem ao mundo do futebol distrital, ao papel dos órgão de comunicação gaienses na divulgação do que de bom se faz no Concelho de Gaia, bem como as perspectivas futuras sobre a formação e sobre os clubes gaienses.
João Paulo Correia, presidente do Oliveira do Douro, fez um balanço deste ano em que está à frente do clube, apontando a redução do passivo oliveirense como a principal vitória da sua gestão. Quando chegou ao clube este detinha um passivo a rondar os 60 mil euros, que neste momento, e segundo as informações dadas pelo dirigente, está apenas nos 10 mil euros. Abordou também o crescimento do clube com o surgimento da secção de atletismo, que tem angariado bastantes atletas, mas também dos bons resultados do futsal, tanto o feminino como o masculino. O presidente abordou ainda a Assembleia Geral da próxima sexta-feira na AF Porto, que poderá trazer alterações nos quadros competitivos caso seja aprovada uma proposta de alteração dos regulamentos já aprovados a 9 de Julho de 2012 e que tem causado muita polémica.
Nesta Sessão Solene estiveram também presentes Dário Silva, presidente da junta de Oliveira do Douro, que louvou o trabalho feito pela direcção do clube, e também Firmino Pereira, vice-presidente da Câmara de Gaia, mas na qualidade de Presidente da Assembleia Geral dos oliveirenses.
O Oliveira do Douro irá organizar uma gala de aniversário no próximo dia sete de Junho, na Quinta da Boucinha, onde será oficialmente encerrada a época 2012/2013. Fernando Oliveira, presidente do Vit. Setúbal, será homenageado nesta gala, ele que representou o Oliveira do Douro na sua juventude. Serão também distribuídos prémios pelo 'Jogador do Ano', 'Treinador do Ano' e 'Sócio do Ano'. Serão ainda entregues as medalhas de sócio de 25 e 50 anos de filiação.

29 de maio de 2013

Hélder Cardoso - "Época de sonho que só aconteceu graças ao trabalho de todos"

Hélder, ao centro, numa partida da Taça de Portugal frente ao Esp. Lagos
Hélder Cardoso, guarda-redes do Grijó, abordou a época dos gaienses. A 3ª Nacional termina apenas este domingo, mas a formação grijoense já garantiu a subida ao Campeonato Nacional de Seniores, sagrando-se também Campeão Nacional ao garantir matematicamente a vitória na Série C, numa caminhada gloriosa, mantendo a invencibilidade e sendo a melhor defesa da Fase Subida com a penas três golos sofridos.
"Foi uma época de sonho. Começamos muito bem o campeonato, com quatro vitórias consecutivas, mas a partir da quarta jornada tivemos uma má fase, com algumas derrotas e empates que não eram condizentes com o valor desta equipa", começou por dizer o guarda-redes, que apontou o momento da viragem no campeonato: "A partir da 12ª jornada foi ai que tudo mudou. A equipa, depois da vitória em Oliveira do Bairro, começou a acreditar que a subida era possível. Na Fase Subida demonstramos todo o nosso valor", disse Hélder Cardoso que, apesar do optimismo relativamente à subida, não lhe passava pela cabeça ser Campeão: "Com a equipa que temos, a subida não só era possível como era uma obrigação, mas nunca pensei que poderíamos ser campeões, porque na terceira jornada da Fase de Subida, estávamos a oito pontos do Estarreja. Depois da vitoria sobre o Salgueiros 08 e da derrota do Estarreja em Alba, acreditamos que poderíamos chegar ao primeiro lugar e assim aconteceu", repartindo os louros da vitória por todos os intervenientes: "Foi uma época de sonho que só aconteceu graças ao trabalho de todos os treinadores, directores e, claro, jogadores, que além de colegas somos todos amigos e todos remamos para o mesmo lado". Para Hélder Cardoso este desfecho é ainda "mais um sonho tornado realidade".
O Grijó começou a época com Óscar Nogueira ao leme, mas Guilherme Baldaia sucedeu-lhe. A estreia do técnico foi frente ao Penalva do Castelo, na primeira jornada da segunda volta, que terminou com derrota caseira por 1-3. Depois, seguiram-se três vitórias seguidas e nova derrota, frente ao Salgueiros 08. Desde esse jogo, referente à 16ª jornada da primeira fase, o Grijó não voltou a sentir o amargo sabor da derrota, já lá vão 15 partidas, com cinco empates e dez vitórias. Hélder Cardoso analisa o trabalho dos dois técnicos: "Foram muitos anos a trabalhar com o Óscar Nogueira, a quem aproveito para agradecer todos os momentos fantásticos que passamos juntos, enquanto foi treinador do Grijó e, aproveito para lhe desejar as maiores felicidades, pois foi ele que me levou para Grijó. A adaptação ao mister Baldaia foi muito fácil, porque ele é um treinador que sabe como motivar um jogador, é muito fácil lidar com ele. Também é dele grande parte deste êxito", disse, o jogador que ainda não sabe como será o seu futuro: "Só no final da época decidirei porque ainda não recebi o convite para renovar", concluiu.
O Grijó visita no próximo domingo o Penalva do Castelo, no terreno destes, naquele que será o último jogo dos grijoenses neste escalão. A partida está agendada para as 17h do próximo domingo.

28 de maio de 2013

Entrevista com - Fernando Mendes (Treinador do Ataense)

O Ataense começou bem a época na Série 2 da 1ª Distrital e nas primeiras dez jornadas, estava nos lugares cimeiros da classificação, lutando com o Pedrouços pelo primeiro lugar. Contudo, após a desitência do Leões Seroa, a formação gondomarense caiu de rendimento e nunca mais se encontrou. Apontado como um dos principais candidatos à subida, o Ataense terminou o campeonato na 12ª posição, a 19 pontos do primeiro lugar e 18 do segundo.
Fernando Mendes, treinador da formação gondomarense, abordou a época e explica o que correu mal, garantindo a continuidade à frente do comando técnico da equipa, com poderes reforçados.
Mais um exclusivo do 'A Bola é Redonda' a não perder!

O Ataense não conseguiu melhor que o 12º lugar no final do campeonato

A Bola é Redonda (ABR) - Mister, o Ataense falhou a subida de divisão esta época. Era esse o objectivo da equipa ou não pensaram nisso?

Fernando Mendes (FM) - O objectivo para esta época era como sempre tentar fazer o melhor, conscientes que estavamos das dificuldades que iríamos encontrar mas, nunca em momento algum, nos assumimos como candidatos a subir de divisão, mas sim de sermos rigorosos e competitivos.


ABR - Depois de um bom início de época, onde chegou a ocupar os lugares cimeiros, a partir da 10ª jornada o Ataense só conseguiu vencer quatro vezes. O que correu mal?

FM - É verdade que começamos muito bem. Nas primeiras 10 jornadas obtivemos seis vitórias, três empates e uma derrota, mas este facto fez com que começassem a olhar para nós de uma outra forma e travaram a nossa caminhada. Mas isso já pertence ao passado. 


ABR - Quais foram as maiores dificuldades com que se deparou esta temporada?

FM - As maiores dificuldades têm a ver como o facto de não termos um espaço próprio para treinar e jogar, o que nos leva a andar sempre com a casa as costas. No entanto a saída do Gui e a lesão do Cafú provocaram alguma turbulência na grupo.


ABR - A desistência do Leões Seroa veio mexer e muito com a classificação. Como viu essa situação?

FM - Este caso interferiu muito na classificação, até porque alterou, e de que maneira, a tabela classificativa, prejudicando o nosso desempenho pois perdemos os três pontos obtidos no confronto directo, abanando o grupo com isso e, dando alento a outros clubes que nada tinham feito, mas assim conseguiram chegar ao pelotão da frente. Acho até que este é o momento mais negativo de toda a temporada. Casos como este deviam ter uma punição severa.


ABR - Mister, como será o seu futuro. Vai continuar a treinar o Ataense na próxima época?

FM - A direcção do Ataense tem depositado em mim muita confiança. Tenho feito tudo para a merecer e vou iniciar a quarta época ao serviço deste clube, com mais responsabilidades ainda, em virtude de ter aceite o convite para fazer a coordenação de todo o futebol.


ABR - Deixe uma mensagem aos adeptos do Ataense e aos leitores do blog.

FM - A todos sem excepção desejo umas boas férias, continuem a gostar do futebol distrital e façam o favor de serem felizes.

Mário Silva - "Época com muito trabalho, dedicação e emoção"


O Pedroso conseguiu garantir a manutenção na 1ª Distrital na sua época de estreia. A formação gaiense conseguiu a promoção a este escalão pouco tempo antes do início da época, após disputar um playoff com o Os Lusitanos, vencendo a formação matosinhense e conseguindo assim um objectivo que já era procurado à imenso tempo. 
Mário Silva, treinador que este ano esteve à frente dos destinos do clube fez um balanço positivo, tendo em conta que a equipa estava preparada para uma divisão, mas acabou por ter que jogar num patamar superior: "O balanço é, na minha opinião, francamente positivo. Participamos na 1ª Distrital sem estarmos preparados estruturalmente, nem anímicamente, mas com uma postura muito digna e competente. Conquistamos a manutenção atempadamente, contra todas as expectativas, e lutamos de igual forma contra todas as equipas mesmo aquelas que dispunham de outros argumentos. Foi uma época com muito trabalho, dedicação e emoção e o mérito é todo dos atletas", afirmou o treinador.
O futuro do técnico ainda está incerto, mas este já manifestou vontade de continuar, mas uma contrariedade física ainda não permitiu acertar tudo: "Já existiram conversas no sentido de acertar a continuidade mas este contratempo não permitiu avançar mais", disse, apontando porém algumas garantias que serão necessárias: "Estou interessado em continuar a treinar mas não a todo custo. Sou ambicioso e como tal, gosto de objectivos bem sustentados que reconheçam o trabalho desenvolvido. A Direcção sabe o que me vai no pensamento e estamos a procurar uma conjugação de forças para promover alguma estabilidade no clube. As garantias passam pela melhoria das infra-estruturas e competitividade do plantel", concluiu.
O Pedroso terminou o campeonato na nona posição, com 44 pontos.

Óscar Nogueira deixa o Oliveira do Douro

Óscar Nogueira deixou o Oliveira do Douro
Óscar Nogueira deixou o comando técnico do Oliveira do Douro no passado sábado. O treinador havia chegado em Janeiro depois de ter deixado o Grijó e esteve em bom plano durante a segunda volta. Contudo, na última fase do campeonato, os oliveirenses não conseguiram vencer qualquer jogo nas últimas oito partidas, somando três derrotas e cinco empates, o que deixou a formação azul e branca na 10ª posição.
Óscar Nogueira fez um balanço da época e mostrou-se insatisfeito com o percurso nos gaienses: "Obtendo o objectivo mínimo não me sinto feliz e realizado, mas tenho noção que se fez o possível para alcançar melhor classificação. Foi uma nova experiência já que em 12 anos de treinador nunca tinha pegado numa equipa a meio da época e não foi fácil", disse, elogiando a estrutura do clube: "Trabalhei com uma Direcção séria, um grupo unido e com jogadores de qualidade mas com alguma falta de mentalidade competitiva. Tive também uma massa associativa sempre presente e que sente o clube. A todos o meu obrigado por esta passagem", referiu.
Óscar Nogueira disse ainda não ter nada em concreto, apenas alguns contactos, mas aguarda por um projecto para a próxima temporada: "Já houve conversas com dois clubes, mas nada em concreto. Estarei disponível para analisar um possível projecto", concluiu sem adiantar os nomes dos clubes que o contactaram.

Clubes indignados com a possivel mudança de regulamentos na Assembleia Geral da próxima sexta-feira


O 'A Bola é Redonda' sabe que a maioria dos clubes da AF Porto não estão de acordo com a proposta da AF Porto, no que diz respeito à mudança dos regulamentos já aprovados desde 9 de Julho de 2012, para a constituição da Divisão d'Elite Pro-Nacional, bem como da Divisão de Honra. Na base deste descontentamento está a tentativa da Associação em integrar o Leça e o Rebordosa, bem como as equipas B, na Divisão d'Elite, ao contrário do aprovado em Julho passado, onde essas equipas iriam disputar a Divisão de Honra.

O blog sabe que cerca de 80% dos clubes pertencentes à AF Porto está em movimentações para votar contra esta proposta. No passado sábado os clubes reuniram e Vasco Oliveira, presidente do Candal, um dos impulsionadores deste movimento, confirmou essa situação, não adiantando os nomes dos clubes envolvidos: "Confirmo que estivemos reunidos. Pela primeira vez os clubes uniram-se em prol da verdade desportiva", disse apenas o líder dos candalenses.
Durante esta semana haverá ainda mais movimentações para tentar incluir mais clubes e na próxima sexta-feira terá então lugar uma das Assembleias Gerais mais quentes dos últimos tempos na AF Porto

24 de maio de 2013

Possiveis mudanças nos Campeonatos da AF Porto

A A.F. Porto irá realizar no próximo dia 31 de Maio uma Assembleia Geral com vista à alteração da composição das divisões distritais na próxima temporada. Esta assembleia geral está a gerar alguma celeuma, uma vez que as alterações que serão propostas a votação, irão alterar em grande escala a composição da Divisão d'Elite Pro-Nacional bem como da Divisão de Honra.
Relembrando um pouco aquilo que foi decidido e aprovado em Assembleia Geral no passado dia 9 de Julho de 2012, todas as divisões dos campeonatos distritais da AF Porto passarão a comportar 16 clubes, no caso da 1ª Distrital, serão 32 clubes divididos por duas séries e a 2ª Distrital será constituida mediante os clubes inscritos para nela participarem.
Relativamente à Divisão d'Elite Pro-Nacional, esta foi criada com o intuito de albergar os clubes que descessem da 2ª Nacional, que passará a chamar-se Campeonato Nacional de Séniores, bem como os clubes da 3ª Nacional que não garantissem a subida de divisão, já que esta será extinta no final da presente época, desde que pertencessem à A.F. Porto.
Assim, no regulamento aprovado em Assembleia Geral, ficou acordado no ponto 115.01 e nas suas alineas, que os clubes que iriam fazer parte da Divisão d'Élite Pro Nacional seriam os dois últimos classificados da 2ª Nacional, os clubes da 3ª Divisão que disputando a Fase Subida não conseguissem alcançar a respectiva promoção, mais os clubes da Fase Descida que se classificassem nos dois primeiros lugares dessa série, bem como os clubes da Divisão de Honra necessários para que a divisão completasse os 16 clubes necessários.
Nesse sentido, o A Bola é Redonda criou um cenário de como ficaria esta divisão com estes pressupostos, numa altura em que a 2ª Nacional já terminou assim como a Divisão de Honra, e na 3ª Nacional as coisas estão praticamente asseguradas:


A imagem acima representa a constitução da Divisão d'Elite Pro Nacional com os regulamentos vigentes, aprovados a 9 de Julho de 2012, antes do início das provas da A.F. Porto. Há ainda algumas condicionantes a ter em conta, já que o Lousada e o Perafita entram nesta divisão à condição, uma vez que o Lousada ainda luta por subir ao Campeonato Nacional de Séniores, apesar de neste momento ser o pior terceiro classificado e, por isso, corre o risco de integrar esta divisão, assim como o Perafita, segundo classificado da Divisão de Honra, que ainda poderá subir ao Campeonato Nacional de Séniores, à semelhança do que tem acontecido nos últimos anos, caso surja alguma desitência de algum clube. Nesse sentido seriam abertas as vagas necessárias para que a divisão completasse 16 clubes, com o São Martinho e o Barrosas.
Para a Divisão de Honra, ficou aprovado no ponto 118.01 e alineas, que desceriam os clubes classificados nos quatro últimos lugares da Fase Descida, desde que pertencentes à AF Porto, a inclusão de equipas B numa máximo de cinco, de clubes que viessem a participar no Campeonato Nacional de Séniores, mais os clubes que não conseguissem a promoção à Divisão d'Elite Pro Nacional, bem como o Campeão e eventualmente o vice-campeão da 1ª Distrital, mais os clubes necessários desta divisão para que a Divisão de Honra completasse os 16 clubes, o que seria algo como a imagem abaixo representa: 



De referir, que nesta apresentação, a dúvida está na participação do Valadares ou do Aliança Gandra, sendo que o jogo que será disputado entre as duas equipas para defenir o quinto e o sexto lugar será determinante para perceber qual dos dois é que integraria a Divisão de Honra na próxima temporada. No entanto, até poderia não ser necessário isso, uma vez que o número destinado às equipas B poderia não ser completamente preenchido, o que deixaria vagas em aberto. Neste momento o A Bola é Redonda sabe que existem três vagas para as equipas B preenchidas, o que abriria as portas tanto a Valadares como Aliança Gandra, ficando a decisão para o Foz-Gondim nos mesmos moldes.

Porém, a A.F. Porto pretende alterar alguns pontos deste regulamento. Nessa Assembleia Geral de dia 31 de Maio, será proposta a alteração do ponto 115 e alíneas, da Divisão d'Elite Pro Nacional. Em causa estão, segundo a Associação, os princípios da Igualdade, Proporcionalidade e Justiça, aludindo à parte final da alínea B onde se diz "se os mesmos pertencerem à AFP". Entende aqui a Associação que esta afirmação incorre na violação dos três princípios aludidos, já que na mesma alínea é decidido que os dois primeiros classificados da Fase Descida se classificam para a Divisão d'Elite, enquanto que os que se classificarem nos quatro últimos lugares terão que descer à Divisão de Honra, o que no entendimento da A.F. Porto os clubes que se classificassem nestas quatro posições, desde que pertencentes à AF Porto, incorreriam numa dupla descida e teriam que fazer um esforço suplementar para voltar a subir.
Os clubes que estão nesta condição são o Leça e o Rebordosa, que por força do regulamento aprovado a 9 de Julho de 2012, terão que disputar a Divisão de Honra na próxima temporada. 
Porém, a A.F. Porto apresenta uma nova versão deste artigo 115.01, onde pretende integrar todos os clubes da Fase Descida, bem como incluir as equipas B alargando a sua criação a clubes que disputem os campeonatos profissionais, neste caso reduzidas para apenas três, na Divisão d'Elite Pro Nacional, o que, e aludindo mais uma vez à actualidade dos campeonatos, terá um formato como o que é abaixo apresentado:




Nesta altura são já conhecidas as equipas que pretendem ter equipas B a disputar os campeonatos distritais, no caso o Varzim e o Rio Ave, bem com o FC Porto, que criará uma equipa C. As dúvidas com Lousada e Perafita mantêm-se, surgindo agora com o São Pedro da Cova, uma vez que o inbróglio criado no jogo Sobrado-Ermesinde ainda não está resolvido e, em caso de atribuição de vitória ao Sobrado, este somará 53 pontos e passará a ocupar a terceira posição na Divisão de Honra.
Já a constituição da Divisão de Honra será a seguinte:



Constata-se assim que os clubes da 1ª Distrital, nesta nova versão, serão os mais favorecidos, verificando-se assim a dúvida entre o Gondim e o Foz, que será resolvido no jogo que ambos irão realizar entre si, de atribuição do 7ª e 8º lugares da 1ª Distrital.

Para finalizar, dizer apenas que serão os clubes a decidir se estas alterações serão realmente efectuadas, na Assembleia Geral do próximo dia 31 de Maio. 

23 de maio de 2013

Oliveira do Douro perde dérbi com o Serzedo nos minutos finais


Local: Estádio do Serzedo
Hora: 17h
Árbitro: Cândido Bessa

Serzedo: César, Tiago dias, Diogo (Ricardo 72'), Nuno Sousa (Rui Franco 60) e Dominguez (Gerson 60'), André, Vitinha (João Reis 72') e Vita, Bruno Faria, Moreira e Nuno Velha.
Treinador: Edmundo Duarte

Oliveira do Douro: Ricardo, Miguel, Rómulo, Napoleão (Miguelito 80') e Gui, Bruninho (Rúben 70'), Hugo Figueiredo e Paulo Figueiredo (Miguel Neves 70'), Isidro, Raul e Dani.
Treinador: Óscar Nogueira

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 3-1

Marcadores: Bruno Faria (61') e João Reis (89 e 90+3) para o Serzedo e Miguel Neves (71') para o Oliveira do Douro.

O Serzedo venceu o dérbi frente ao Oliveira do Douro, por 3-1, em partida disputada no passado domingo. As duas equipas procuravam um lugar na Divisão d'Elite na próxima época e só uma vitória poderia levar o Serzedo a uma posição que garantisse esse objectivo. Já os oliveirenses precisavam apenas de pontuar para que esse objectivo fosse uma realidade. O jogo foi equilibrado na primeira parte e só na segunda é que surgiram os golos. Bruno Faria abriu o activo para os da casa, à passagem dos 60 minutos de jogo, mas do banco das duas equipas saltaram dois jogadores decisivos para o desfecho do encontro. Miguel Neves entrou aos 70' e na primeira vez que tocou na bola, reestabeleceu a igualdade e aos 72' entrou João Reis no Serzedo, para o lugar de Vitinha e já nos instantes finais da partida apontou dois golos, dando assim a vitória ao Serzedo, numa altura em que o Oliveira do Douro procurava somar os três pontos.
Óscar Nogueira, técnico dos oliverenses, referiu que a única coisa que correu mal neste jogo... foi o resultado: "Mal só mesmo o resultado, porque a equipa trabalhou muito para vencer, mas fomos penalizados nos descontos, com erros de quem procurava chegar á vitória de qualquer jeito", afirmou. Com esta derrota o clube caiu para o 10º lugar da classificação, com 47 pontos. Relativamente à participação na Divisão d'Elite Pró-Nacional no próximo ano, as coisas já não estão tão claras, tudo por causa da assembleia geral de dia 31 de Maio, onde a AF Porto irá propor uma alteração aos regulamentos já aprovados em Julho do ano passado, relativamente à composição das divisões dos campeonatos na próxima época. Se essa alteração for aprovada, o Oliveira do Douro fica de fora do lote de equipas a ser repescadas da Divisão de Honra. Óscar Nogueira não se pronuncia sobre o assunto e remete qualquer comentário para a direcção do clube: "Sobre isso cabe á direcção do clube pronunciar. O que digo é que foi obtido o objectivo mínimo, apesar de este não me satisfazer", concluiu o técnico. 
Com este resultado o Serzedo atingiu o oitavo lugar da tabela com 48 pontos, os mesmos do Candal, mas está na mesma situação do Oliveira do Douro, caso a proposta que irá a votação a 31 de Maio seja aprovada. 

Candal vence Dragões Sandinenses que garante a manutenção


Local: Estádio do Tourão (Sandim)
Hora: 17h
Árbitro: Bruno Linhares

Dragões Sandinenses: Xavier, Jesus, Rui Sousa, Barreiros (Paulo Novo 84') e Bruno Gomes, Miguel, Pedro Abel (Machadinho 84') e Hélder, Bruno Rocha (Nuno Silva 68'), Vítor (Palheira 68') e Quizinho.
Treinador: Tozé

Candal: Luís, Ferraz, Tiga, Nuno Miguel e Pedro Santos, Ricardinho (João 85'), Hugo (Postiga 85') e Johny, Campota, Vasco Oliveira (Russo 80') e Monteiro (Hugo Almeida 36')
Treinador: Mário Henrique

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 0-1

Marcador: Hugo Almeida (70')

Jogo disputado sorriu ao Candal, mas tudo acabou bem para as duas equipas
Foto: Dragões Sandinenses Oficial
O Candal venceu no passado domingo o Dragões Sandinenses por uma bola a zero, no terreno destes. A formação de Sandim estava ainda envolvida na luta pela manutenção, ao passo que o Candal lutava também por um lugar que lhe desse acesso à Divisão d'Elite Pró-Nacional na próxima época. As duas equipas conseguiram atingir os seus intentos, ainda que na situação da equipa candalense ainda paire alguma incerteza, relativamente às equipas que irão formar esse escalão no próximo ano. Já os homens de Tozé, mesmo acabando derrotados, beneficiaram da derrota do Baião em casa do Nogueirense e acabaram por fazer a festa da permanência.
Relativamente ao jogo, este foi equilibrado e com algumas ocasiões de golo para ambas as equipas, com o Candal a conseguir ganhar vantagem no marcador só na segunda metade do encontro, através de um golo de Hugo Almeida, aos 70' de jogo. Apesar das tentativas, a formação sandinense não conseguiu chegar ao golo do empate, mas a derrota acabou por não trazer males maiores para a equipa. Do lado candalense, muitas críticas ao árbitro do encontro, Bruno Linhares, por parte do treinador Mário Henrique: "Foi um jogo difícil. Já sabíamos que ia ser assim, mas tornou-se ainda mais com o péssimo trabalho do árbitro, que tudo fez para nos derrubar. Tivemos a equipa quase toda amarelada, muitos livres à entrada da área, entre outras coisas", acusou o técnico, que acabou por dizer que vitória foi importante para a sua equipa: "Foi uma vitória muito importante para o grupo. Queríamos chegar à Divisão d'Elite e tivemos que fazer por ganhar o encontro", concluiu.
Já Tozé, treinador do Dragões Sandinenses, referiu que a sua equipa poderia ter ganho o jogo, que foi a imagem da época da sua equipa: "Foi uma partida complicada por tudo aquilo que envolvia. Este jogo foi um pouco a imagem da época do Dragões Sandinenses, pois podíamos ter vencido mas tivemos alguma falta de sorte, sofrendo o golo num dos poucos lances de perigo que o Candal criou", afirmando que este resultado e a permanência, são um prémio merecido pois a época foi tudo, menos fácil: "Este resultado é um prémio para a equipa, primeiro porque conseguimos atingir o grande objectivo da época, que era a manutenção. Segundo, porque não foi uma época fácil. Sabíamos que tínhamos a equipa com o orçamento mais baixo da Divisão de Honra, depois houve saídas no final da última época de jogadores de qualidade, que não foram colmatadas. Acabamos por ter que jogar com muitos jogadores oriundos da formação e dos juniores do clube, mas acabamos por fazer uma equipa competitiva. Não fomos inferiores a aos nossos adversários, mas tínhamos noção das nossas limitações", concluiu Tozé.
O Candal terminou a época na sétima posição, com 48 pontos e aspira a um lugar na Divisão d'Elite Pró-Nacional na próxima temporada. Já o Dragões Sandinenses acabou a prova na 14ª posição, com 41 pontos e estará na Divisão de Honra no próximo ano.

22 de maio de 2013

Pedroso vence e termina em nono


Local: Estádio Jorge Sampaio (Pedroso)
Hora: 17h
Árbitro: Tiago Cabral

Pedroso: Bastos, João (Hélder 66'), Pedro Ferreira, Simão e Marco (Tiago 46'), Ricardo (Resende 66'), Alex (Bruno 66') e Reis, Cláudio, André (Joel 80') e Abel.
Treinador: Mário Silva

Bougadense: Jonas, Jota, Rúben, Vitinha e Hélder (Caetano 66'), Dani, Milhazes (Sérgio 80') e Nené, Adriano (Joel 80'), Moura e Tó Maia.
Treinador: Pedro Pontes

Resultado ao intervalo: 1-0
Resultado final: 3-1

Marcadores: Reis (42, 85 e 90+3') para o Pedroso e Dani (90+1') para o Bougadense

O Pedroso venceu no passado domingo o Bougadense por 3-1 no último jogo da época. A formação gaiense chegou ao intervalo a vencer por uma bola a zero, fruto de um golo de Reis aos 42', que já no decorrer do segundo tempo e nos instantes finais, apontaria ainda mais dois golos, consumando o hattrick. Pelo meio, o Bougadense ainda reduziu, mas não conseguiu roubar pontos aos gaienses, que em ano de estreia na 1ª Distrital, conseguiram uma posição tranquila, a meio da tabela. 
Mário Silva, treinador do Pedroso, não pode estar presente no jogo devido a uma incapacidade física que o obrigou a repouso absoluto, mais ainda assim, disse que foi "um bom jogo, de sentido único e a vitória podia ter números mais alargados", disse apenas.
Relativamente à sua continuidade, o técnico disse já terem existido conversações nesse sentido: "Já existiram conversas no sentido de acertar a continuidade, mas este contratempo não permitiu avançar mais", revelou.
O Pedroso termina assim a época no nono lugar, com 44 pontos, depois de uma época onde esperavam jogar na 2ª Distrital. 

Classificações - 3ª Nacional Série C, Fase Subida


O Grijó garantiu no passado fim-de-semana a subida ao Campeonato Nacional de Séniores na próxima época. A equipa gaiense visitou e venceu o Estarreja por duas bolas a zero, assumindo assim a liderança da Fase Subida da Série C com 38 pontos. Mesmo que a equipa não termine num dos lugares de acesso directo, estará sempre entre os cinco melhores terceiro classificados, que terão também lugar nesse campeonato na próxima época. O Grijó garantiu assim o principal objectivo da temporada, que era mesmo a subida de divisão, numa época histórica para o clube grijoense. Nesta Fase Subida, o Grijó ainda não perdeu qualquer jogo e é a melhor defesa, com apenas dois golos sofridos. Na próxima jornada, o Grijó recebe o Alba, numa partida onde os gaienses são os principais candidatos à vitória. 



Classificações - Divisão de Honra


Caiu o pano sobre a Divisão de Honra da AF Porto. O Lixa já tinha subido de divisão na jornada anterior, mas estava ainda envolvido na luta pela permanência, já que visitou o Canidelo, formação que precisava de uma vitória para conseguir esse objectivo. E os gaienses conseguiram somar oe três pontos frente aos Campeões Distritais e conseguiram garantir a manutenção, da mesma forma que os Dragões Sandinenses, outro conjunto aflito nesta última ronda, apesar da derrota caseira no dérbi com o Candal, já que o Baião foi derrotado pelo Nogueirense e viu todo o esforço destes últimos jogos ir por água abaixo, regressando assim à 1ª Distrital, de onde subiu há duas temporadas. O Perosinho fechou o campeonato com uma vitória sobre o Valonguense, por 3-2, e terminou o campeonato com uma vitória. No jogo mais importante da tarde, o Serzedo derrotou o Oliveira do Douro por 3-1 e terminou o campeonato na oitava posição.
Por resolver está ainda o inbróglio resultante do jogo Sobrado-Ermesinde, que pode colocar a equipa do Concelho de Valongo na terceira posição, caso a AF Porto lhe atribua a vitória. 
Relativamente aos clubes que irão formar a Divisão d'Elite Pró-Nacional na próxima temporada, ainda nada está decidido, porque no próximo dia 31 de Maio irá ter lugar na AF Porto uma assembleia geral que terá como ponto principal a alteração às descidas dos clubes da 3ª Nacional e, também, à participação das equipas B nessa divisão, caso venha a ser aprovada. Isso irá alterar em grande escala as repescagens da Divisão de Honra, daí ainda não haver nada em concreto. Tendo em conta a primeira proposta da AF Porto, aprovada em Julho do último ano, os clubes que serão repescados estão compreendidos entre o segundo classificado e o 10º, ou seja, desde o Perafita até ao Oliveira do Douro, com a hipotese do São Martinho poder também integrar essa divisão, caso o Perafita seja promovido ao Campeonato Nacional de Séniores, à semelhança do que tem acontecido em anos anteriores na Divisão de Honra. 
Porém, mais à frente, o blog fará uma alusão às equipas que irão compor todas as diviões, tanto na primeira versão, como na versão que irá ser proposta a votação, para que sejam conhecidas todas as diferenças. 


Classificações - 1ª Distrital Série 1


A última jornada da Série 1 da 1ª Distrital decidiu que acompanha o Sp. Cruz na descida à 2ª Distrital na próxima época, com a fava a calhar ao Leça do Balio, goleado pelo Foz por 8-1, numa partida de resultado inesperado. Os portuenses lutavam também pelo terceiro lugar com o Valadares, que venceu o Senhora da Hora por 2-1 e garantiu esse lugar que poderá dar acesso à subida à Divisão de Honra da AF Porto. 
O Pedroso conseguiu terminar a prova com uma vitória concludente sobre o Bougadense, por 3-1, terminando assim na nona posição, com 44 pontos, numa época de bom nível dos gaienses, que como se sabe, foram promovidos antes da época começar, através da realização de um playoff com o Os Lusitanos. O Vila Fc também fechou a época com uma vitória, no caso frente ao Vila Chã, por 3-1, carimbando também uma boa temporada do conjunto de Gonçalo Silva, que terminou na sexta posição. O Leverense perdeu na deslocação ao Custóias, por 2-1 e terminou a temporada com uma derrota, enquanto que o Avintes recebeu e venceu o Progresso por 2-1, numa partida de cariz importantíssimo para as duas equipas, já que ambas lutavam pela permanência. Apesar da derrota, os portuenses garantiram esse objectivo. Já o Gulpilhares foi a Balasar empatar a uma bola e somou 84 pontos, a melhor pontuação dos campeonatos da AF Porto nos últimos anos. Já o São Félix recebeu e venceu o Crestuma por 2-0, fechando uma época fantástica a todos os níveis, que terminou com a subida à Divisão de Honra. Já o Crestuma terminou a época num modesto 11º lugar, depois de ter surpreendido na época anterior, com a luta pela subida de divisão a ser discutida até muito próximo do final do campeonato.


Classificações - 2ª Distrital Série 1


Caiu o pano sobre a 2ª Distrital no passado fim de semana. Pouco havia a definir na Série 1, visto que Canelas 2010 e Sp. Campo já estavam promovidos há algum tempo. A luta pelo terceiro lugar foi favorável ao Os Lusitanos, que venceu o Desp. Portugal por 4-1 e aproveitou a derrota do Melres em casa do Sp. Campo, para retomar a terceira posição, que poderá ser importante mais para a frente, quando as composições das divisões superiores estiverem definidas. 
O Canelas 2010 fechou com chave de ouro a época de estreia. Para além da subida e do primeiro lugar na série, foi também o ataque mais concretizador, com 80 golos marcados e foi segunda equipa que mais pontos fez em todos os campeonatos da AF Porto, com 82, só superada pelo Gulpilhares da 1ª Distrital. O jogo de domingo com o Est. Fânzeres foi vencido por 2-0, mas com algumas dificuldades impostas pelo adversário. No dérbi da tarde, o Arcozelo foi superior ao Torrão e venceu por 2-0, acabando o campeonato na quinta posição e longe dos lugares de subida. Já o Torrão terminou a época na 14ª posição, depois de na primeira volta ter estado nos cinco primeiros lugares, inclusive a três pontos do líder. 


15 de maio de 2013

Edite Fernandes - "É motivo de orgulho para o clube e para a cidade de Gaia"



Plantel do Valadares quer trazer a Taça de Portugal para Gaia e fazer história
O Valadares Gaia disputa no próximo domingo a final da Taça de Portugal de futebol feminino, frente ao Boavista, no Estádio do Jamor. Depois de uma caminhada imaculada até ao jogo final, o Valadares Gaia deixou pelo caminho o Sousense, Os Sandinenses, a Escola de Futebol Feminino de Setúbal, o Leixões e o A-dos-Francos, com quem luta para subir de divisão, com a particularidade de apenas ter jogado por uma vez em casa, precisamente frente ao Leixões, jogo que as atletas do Valadares venceram por 3-1, tendo marcado 15 golos e sofrido apenas cinco.
O A Bola é Redonda falou com Edite Fernandes, a jogadora mais internacional por Portugal com mais de 100 internacionalizações e uma vasta experiência no futebol feminino, tendo já representado clubes como o Boavista, o 1º de Dezembro, o Prainsa Zaragoza, o Atl. Madrid ou o SC Blue Heat dos Estádos Unidos. 
Edite Fernandes confia na vitória
da sua equipa
Ao blog, Edite Fernandes referiu que este é um feito histórico para o clube e para a cidade de Gaia, e que, apesar das dificuldades, o pensamento passa por trazer a Taça de Portugal para Gaia: "As nossas expectativas são sempre as de fazer melhor e tentar ganhar, mas sabemos das dificuldades que iremos encontrar. Para o clube é um feito histórico, tendo em conta que só existe há um ano. É, de facto, motivo de orgulho para o clube e para a cidade de Gaia", disse. Estar numa final da Taça de Portugal não é novidade para a jogadora. Pelo 1º de Dezembro, Edite Fernandes venceu por três ocasiões esta competição. Apesar disso, a atleta aposta no colectivo e não apenas na sua experiência, para que o Valadares Gaia consiga sair vencedor no domingo: "Penso que poderei ajudar com a minha experiência, no entanto, acho que o colectivo terá que ter uma maior importância no jogo. Uma só jogadora, ou os nomes, não ganham jogos", atirou. Esta partida terá ainda um cariz especial para a atleta, uma vez que foi no Boavista que Edite Fernandes se estreou no futebol sénior: "Sem dúvida que será um jogo especial. O Boavista é um clube especial, pois foi o clube que me lançou para o futebol e a quem devo muito, portanto será um encontro bastante especial para mim", disse a melhor marcadora da prova, com 13 golos, divididos entre o Montra de Talentos/AC Milan, primeiro clube esta época da portuguesa, depois do seu regresso dos Estádos Unidos, onde representou o SC Blue Heat.
Troféu que todas querem segurar
Para além da presença na final da Taça de Portugal, o Valadares Gaia está a fazer um brilharete no campeonato. Na primeira fase, a equipa foi imbativel, somando por vitórias os dez jogos realizados na Série B da 2ª Divisão Nacional, onde apontou 79 golos e sofreu apenas dois. Agora, a disputar o Campeonato de Promoção, as gaienses ocupam a segunda posição com 18 pontos. O próximo jogo do campeonato é com as líderes, A-dos-Francos, e em caso de vitória o Valadares Gaia passará para a frente da classificação e estará muito próximo de garantir a subida de divisão. Por isso, Edite Fernandes faz uma avaliação positiva da época, até ao momento: "A época está a ser bastante positiva ate agora. Ainda não conseguimos nada, mas estamos a um passo de conseguir a subida. Quanto á Taça, logo se vê, primeiro temos de a jogar e tentar conquista-la", concluiu.
Adversário de peso para
as meninas do Valadares
A partida da Taça de Portugal disputa-se no próximo domingo, no Estádio do Jamor, e o seu início está marcado para as 17h. A arbitra internacional Berta Tavares, da AF Vila Real, foi a escolhida para dirigir o encontro. Será auxiliada por Olga Almeida, da AF Viseu, Maria João Freire, da AF Lisboa e ainda pela quarta árbitra, Andreia Sousa da AF Braga. O A Bola é Redonda estará presente na reportagem deste jogo em parceria com o Jornal Audiência.

Oliveira do Douro perde e Elite está em risco


Local: Estádio Municipal da Lavandeira
Hora: 17h
Árbitro: João Guimarães

Oliveira do Douro: Ricardo, Rómulo, Napoleão (Rúben 46'), Miguelito (Diogo 70') e Gui, Bruninho (Tiago Almeida 70'), Hugo Figueiredo e Paulo Figueiredo, Isidro, Raul e Dani.
Treinador: Óscar Nogueira

Nogueirense: Fábio I, Adelino, Carlos, Tavares e Coutinho, Rato, João (Jorge 89') e Galeão (Filipe 64'), Alcino, Costa e Fábio II (Braga 64').
Treinador: Noverça

Resultado ao intervalo: 1-2
Resultado final: 1-2

Marcadores: João (4') e Tavares (27') para o Nogueirense e Raul (23') para o Oliveira do Douro

O Oliveira do Douro perdeu em casa, no passado domingo, frente ao Nogueirense por 1-2. A formação azul e branca mostrou-se demasiado perdulária e sofreu o primeiro golo logo aos quatro minutos de jogo. Porém, ainda antes da meia hora, aos 23', Raul marcou o golo do empate para os oliveirenses mas a alegria durou pouco tempo, pois Tavares, três minutos depois, apontou o golo que valeu a vitória aos maiatos e que coloca em risco a presença na Divisão d'Élite Pró Nacional, visto que ainda não se sabe ao certo quantas serão as equipas repescadas da Divisão de Honra e neste momento, e na última jornada o Oliveira do Douro visita o Serzedo, uma equipa que ainda está na luta por um lugar nesse escalão e que tem apenas menos três pontos que os homens de Óscar Nogueira.
Ao blog, o técnico do Oliveira do Douro falou sobre o jogo, apontando alguma falta de eficácia na finalização, mas destacando que a sua equipa foi a única a querer ganhar o jogo: "Faltou, principalmente, eficácia pois o adversário teve três oportunidades e fez dois golos, enquanto nós tivemos quatro ou cinco e só concretizamos um. Isto tudo para resumir uma primeira parte que foi equilibrada, com algum ascendente nosso e uma segunda parte só no meio campo adversário, que nem uma vez foi á nossa baliza, abdicando totalmente dos processos ofensivos, mas que conseguiu os seus intentos", disse o técnico.
Óscar Nogueira acabou expulso logo no início da partida, decorridos estavam apenas cinco minutos de jogo. O técnico explica o que aconteceu: "Simplesmente disse e confirmado pelo árbitro: Não é falta e abanei com a cabeça. Só que me parece que era uma expulsão premeditada", atirou.
O próximo jogo do Oliveira do Douro é em Serzedo. Os oliveirenses somam 47 pontos, enquanto que os serzedenses têm 45. A indefinição sobre quantos clubes irão constituir a Divisão d'Elite Pró Nacional está patente, mas sabe-se que, no mínimo, serão necessários dez clubes para que se possam formar os 16 participantes nessa divisão. Assim sendo, o Oliveira do Douro passou, com esta derrota, a ter o lugar na Elite em risco, tudo porque o Serzedo também ambiciona estar nesse escalão. Porém, Óscar Nogueira rejeita este cenário e relembra o percurso desde a sua chegada, afirmando que irá para Serzedo com o pensamento na vitória: "Penso que não vai por em causa esse acesso. Mas lembro que o clube estava em 10º lugar quando chegamos e, graças ao trabalho de todos, fizemos uma recuperação interessante ate atingir lugares que ninguém pensava. Mas vamos para o último jogo com sentido de vitória e alcançar o lugar na Liga de Elite para deixar o objectivo alcançado", disse.
A partida está marcada para o próximo domingo, no Complexo Desportivo do Serzedo, com início agendado para as 17h.

Vila Fc perde com Bougadense e fica arredado da luta pelo quinto lugar


O Vila Fc perdeu na deslocação ao terreno do Bougadense, no passado domingo, por duas bolas a uma. A equipa de Gonçalo Silva entrou literalmente no jogo a perder, com os homens da casa a inaugurarem o marcador logo aos dois minutos, na sequência de um livre directo. A reacção do Vila Fc chegou no segundo tempo, com o golo do empate a surgir aos 75' numa jogada algo confusa na área do Bougadense e com a bola a entrar na baliza. Porém, já perto do apito final e quando o Bougadense jogava reduzido a nove jogadores e o Vila Fc com apenas 10 atletas em campo, os visitados chegaram ao golo da vitória que os colocou na rota da permanência, apesar de ainda não terem garantido esse objectivo. Já os gaienses, perderam a hipótese de continuar na luta pelo quinto lugar, e só não garantem a sexta posição porque o jogo entre o Leverense e o Pedroso foi interrompido a cerca de cinco minutos do final, sendo por isso, não homologado ainda o empate que vigorava nessa altura. 
Gonçalo Silva, treinador do Vila Fc, apontou falhas na finalização da sua equipa, reconhecendo o jogo menos conseguido: "Foi um jogo onde estivemos muito mal. Começamos a perder no primeiro minuto e isso deixou a equipa pouco tranquila. Tivemos quatro oportunidades para marcar na primeira parte mas não finalizamos bem. Na segunda parte e já com o Bougadense a jogar com nove jogadores, chegámos ao empate. Estávamos por cima do jogo, com algumas oportunidades claras de golo, mas sempre com péssima finalização. Quando já estávamos a jogar com 10 eles chegam ao golo da vitória, num contra ataque, quando nós estávamos a arriscar tudo. Um jogo típico de final de época e com objectivos atingidos", referiu o treinador.
No próximo domingo o Vila Fc recebe o Vila Chã, mais uma equipa envolvida na luta pela manutenção. A partida será disputada no Parque Soares dos Reis, com início marcado para as 17h.

Falta de sorte dita empate do Torrão frente ao São Romão


O Torrão recebeu no passado domingo o São Romão e acabou por empatar a duas bolas. Um resultado que confirma a má segunda volta da equipa orientada por Renato Castelo, onde apenas somou duas vitórias, frente ao Aldeia Nova e Atl. Vilar ambas por 3-0. 
Relativamente à partida do passado domingo, o Torrão entrou a perder, com um golo do São Romão apontado aos 20' de jogo, mas já no segundo tempo André deu a volta e colocou os gaienses a vencer por 2-1, com golos aos 55' e 65'. Depois de algumas oportunidades perdidas e bolas nos ferros da baliza do são Romão, já perto do final da partida, os visitantes chegaram ao empate na marcação de um livre directo e consumaram mais um jogo sem vencer do Torrão, o sétimo consecutivo.
Renato Castelo, treinador do Torrão, falou da falta de sorte como factor fundamental para mais este resultado negativo: "Faltou sorte. A jogar contra 10 sofremos um golo, recuperamos e viramos o jogo. Podíamos ter feito o 3-1 na sequência de um livre, mas a bola, caprichosamente, bateu no poste quando o guarda-redes já estava batido. A dois minutos dos 90', num livre frontal a mais de 30 metros, o São Romão marca o golo empate e nós, em cima do apito final, atiramos uma bola a barra, esta bate nas costas do guardião em cima da linha de baliza e sai para fora. Houve mesmo muita falta de sorte", analisou.
No fim da primeira volta, o Torrão ocupava a oitava posição com 24 pontos. Porém, à nona jornada era sexto classificado a apenas três pontos do primeiro lugar, num dos melhores registos de sempre do clube desde que está neste escalão do futebol distrital. Contudo, a uma jornada do final do campeonato o torrão ocupa a 10ª posição, com 34 pontos. Vários factores contribuíram para este desfecho: "Aconteceu de tudo um pouco. Perdemos um jogador que era fundamental (n.d.r. João Rodrigues saiu em Dezembro para o Perafita) na organização da nossa equipa, castigos completamente incompreensíveis, depois do jogo contra o São Romão na primeira volta, tivemos jogadores influentes na estrutura da equipa que levaram 6 e 4 jogos de castigo, desistências, algumas arbitragens completamente anormais. Como disse, de tudo um pouco. Acho que assustamos algumas pessoas durante a primeira volta, e como foi dito algumas vezes, fomos a equipa sensação", analisou Renato Castelo.
O próximo jogo da equipa é no domingo, com o Torrão a visitar o Arcozelo. Na primeira volta os azuis conseguiram um empate a duas bolas, atrasando assim o candidato à subida. Para este jogo Renato Castelo espera conseguir somar os três pontos e mais... sorte: "Espero um pouco mais de sorte. É um jogo em que nada está em jogo para além do orgulho de cada um dos clubes. Vamos entrar como em todas as partidas, para ganhar, e no fim fazemos contas", concluiu o técnico.
O jogo está agendado para o próximo domingo, às 17h, no Estádio do Arcozelo. Guilherme, a recuperar de uma rotura de ligamentos, continua a ser a única baixa a registar no plantel do Torrão.

Classificações - 3ª Nacional Série B, Fase Subida


O Grijó recebeu e venceu o Salgueiros 08 por uma bola a zero, ascendendo assim à segunda posição na Fase Subida da Série C da 3ª Nacional. A turma gaiense confirma assim o excelente momento que atravessa e na próxima jornada pode mesmo chegar ao primeiro lugar, caso vença o Estarreja em casa destes. Os Grijoenses podem nem precisar de ser um dos cinco melhores terceiros para garantir a subida ao Campeonato Nacional de Seniores no próximo ano, já que neste momento ocupam um lugar que dá acesso directo a esse objectivo. 



Classificações - Divisão de Honra


O Lixa fez a festa em casa, na penúltima jornada, de regresso às competições nacionais de onde já estava afastado havia dez anos. A formação felgueirense recebeu e bateu o Ermesinde por três golos sem resposta e soma 66 pontos, mais seis que o Perafita, segundo classificado. O Canidelo caiu na zona de despromoção ao perder na deslocação ao terreno do Valonguense, confirmando uma péssima segunda volta. A formação gaiense tem a difícil tarefa de ter que vencer o Lixa na última ronda e esperar que o Baião ou o Dragões Sandinenses não vençam os seus jogos, por forma a conseguir garantir a permanência na Divisão de Honra. Já a formação de Tozé acabou derrotada pelo Baião, por 3-0 e está também aflita, sendo que na última ronda recebe o Candal. O Serzedo venceu em casa do Alpendorada por 1-2 e empurrou a formação marcoense para a 1ª Distrital, confirmando assim a segunda descida consecutiva dos azuis e brancos. Por seu turno, os gaienses precisam de vencer o Oliveira do Douro na última ronda para sonharem ainda com um lugar na Divisão d'Elite Pró Nacional na próxima temporada. O Perosinho continua a somar derrotas e no passado domingo perdeu na visita ao Rio Tinto por duas bolas a zero.



Classificações - 1ª Distrital Série 1


O Valadares venceu o Sp. Cruz por quatro bolas a zero e voltou a ganhar vantagem sobre o Foz, na luta pela terceira posição. A formação de Paulo Alexandre está a um passo de garantir um lugar que ainda poderá dar acesso à subida de escalão, o segundo em duas épocas seguidas. Pelo contrário, o Avintes está com a 'corda na garganta' e após a goleada sofrida em casa do Gulpilhares, a formação avintense está com os mesmos pontos do Leça do Balio, primeira equipa abaixo da linha de água e na última ronda recebe o Progresso, mais uma equipa que luta pela permanência. O Crestuma perdeu na recepção ao Custóias, por 2-4, confirmando assim o bom momento dos matosinhenses que estão a um passo de garantir a permanência. O jogo entre o Leverense e o Pedroso não chegou ao fim quando havia empate a duas bolas, tudo porque jogadores das duas equipas acabaram envolvidos em cenas de pancadaria, com o árbitro a dar por terminado o jogo, alegando falta de condições de segurança para prosseguir. Resta saber qual será a decisão da AF Porto sobre mais este caso de violência no futebol. O São Félix venceu o Progresso por três bolas a zero e o Vila Fc não conseguiu contrariar o futebol do Bougadense e acabou derrotado por 2-1.



Classificações - 2ª Distrital Série 1


A uma jornada do final do campeonato, o Melres assumiu a terceira posição na classificação, posição essa que pode dar direito à subida de divisão. A formação gondomarense bateu o Os Lusitanos por uma bola a zero, trocando de posição com esse mesmo adversário. O Canelas 2010 sentiu algumas dificuldades para bater o Desp. Portugal mas conseguiu levar a melhor e somou a 25ª vitória da prova. Já o Arcozelo derrotou o Est. Fânzeres e continua ainda a sonhar com uma posição que dê acesso à subida de divisão, algo que neste momento se afigura difícil. Já o Torrão continua a somar resultados menos positivos e no passado domingo empatou a duas bolas com o São Romão, ocupando agora a 14ª posição.



9 de maio de 2013

Valadares permite aproximação do Foz


Local: Campo do Balasar
Hora: 16h
Árbitro: Paulo Nunes

Balasar: Henrique, Luciano, Fonseca, Artur e Adriano, Diogo, Postiga e Maurício (Rafael 75'), Abel, Bonga e Ricardinho (Moisés 86').
Treinador: João Cruz

Valadares: Clemente, Carvalho, João Diogo (Cláudio 85'), Silva e Stuart, Mendes (Gasosa 85'), Moreira e Fábio (Josué 5'), Serginho, Valente e Rooney.
Treinador: Paulo Alexandre

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 0-0

O Valadares empatou na visita ao terreno do Balasar no passado domingo. A formação treinada por Paulo Alexandre sentiu algumas dificuldades para levar a melhor sobre o conjunto poveiro. A precisar de pontos para fugir à despromoção, o Balasar não permitiu grandes veleidades aos gaienses perto da sua área e o pelado também não ajudou ao futebol mais tecnicista do Valadares. Paulo Alexandre, treinador da equipa, acabou resignado com o resultado do encontro: "Já sabia que ia ser um jogo complicado por tudo o que envolvia: O terreno de jogo e o adversário a precisar de pontos para fugir a despromoção. Mesmo assim criamos varias oportunidades só que não marcamos", disse o técnico. 
Este resultado permitiu ao Foz igualar o Valadares no terceiro lugar, ambos agora com 62 pontos. À entrada para as duas últimas jornadas, este pode ser um factor de pressão extra para um conjunto que esteve praticamente toda a temporada nesta posição. Paulo Alexandre acredita que a sua equipa irá dar a resposta correcta, a começar já no domingo com o Sp. Cruz em casa e depois, frente ao Senhora da Hora: "São dois encontros em que não temos margem de erro. Vamos tudo fazer para ganhar os dois jogos que faltam para manter o terceiro lugar, só dependemos de nós", concluiu.
Com o campeonato a chegar ao fim e com o bom desempenho da formação do Valadares, que chegada da 2ª Distrital fez uma excelente temporada chegando mesmo a estar muito próximo do segundo lugar, Paulo Alexandre terá sido já abordado pelo presidente do clube para continuar, mas o técnico adiou a decisão para o final da temporada: "O presidente já falou comigo, mas para já quero apenas pensar em acabar este campeonato e então depois pensar no futuro", disse.
Para o jogo de domingo, em casa, Paulo Alexandre não poderá contar com Luciano, que está a cumprir castigo. O jogo tem início marcado para as 17h do próximo domingo.

Dérbi entre Pedroso e Crestuma termina a zero


Terminou empatado a zero o jogo entre o Pedroso e o Crestuma, realizado no passado domingo. Com as duas equipas tranquilas no meio da tabela, os dois conjuntos realizaram um jogo disputado, mas acabaram por não conseguir encontrar o caminho da baliza contrária, apesar de os visitantes terem feito um golo, que acabou invalidado pelo árbitro da partida, mal, na opinião do técnico, Sebastião Oliveira: "A 15 minutos do fim intensificamos a nossa pressão chegando ao merecido golo após um canto, tendo o árbitro anulado o mesmo, para espanto de toda gente que estava no campo, e como noutros lances no mínimo em que o juiz esteve infeliz", disse. relativamente à partida, Sebastião Oliveira afirma que a sua equipa esteve melhor que o adversário: "Foi um jogo equilibrado, entre duas equipas tranquilas na classificação. Uma primeira parte mais táctica e física, mas a segunda parte foi de total superioridade da minha equipa, que dominou o jogo em todas vertentes, criando diversas oportunidades para chegarmos a vitoria", concluiu.
Já Mário Silva, treinador do Pedroso, foi taxativo ao referir que o resultado foi justo: "Foi um jogo típico de final de época, nem sempre bem disputado. Penso que o resultado acaba por se ajustar aos acontecimentos do jogo", disse apenas.
O Pedroso segue no nono lugar e o Crestuma manteve a décima posição, ambos com 40 pontos e já com a manutenção garantida. No próximo domingo os comandados de Sebastião Oliveira recebem o Custóias, enquanto o Pedroso desloca-se ao terreno do Leverense. As partidas estão com início marcado paras as 17h.

São Félix vence Gulpilhares e garante a subida de divisão


Local: Complexo Desportivo de São Félix
Hora: 16h
Árbitro: Pedro Estela

São Félix: Faria, Ruca (Mota 46'), Luís Almeida, Leal e Leandro, Júlio, Hugo e Didi, Hélder (Tiago Rocha 62'), Nélson Oliveira e Bruninho (Tiago Costa 86').
Treinador: Manuel António

Gulpilhares: Jorge Matos, China (Soutelo 52'), Joel, Fabinho e Bolatti (Batata 40'), Zeca, Leo e Raposo, Diogo (Pereira 75'), Luís e Loureiro (Ricardo 75').
Treinador: Alexandre Coutinho

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 2-0

Marcador: Nélson Oliveira (86' e 90+2')

São Félix festejou a subida à Divisão de Honra com bis de Nélson Oliveira

O São Félix fez a festa da subida no passado domingo, ao receber e derrotar o Gulpilhares por duas bolas a zero. A equipa de Manuel António conseguiu assim um feito inédito para o clube gaiense, que desde a sua criação nunca havia disputado a Divisão de Honra da AF Porto. 
No passado domingo, numa partida bastante equilibrada, coube a Nélson Oliveira, mais uma vez, ser o marcador de serviço dos azuis e brancos e já nos últimos cinco minutos construir um triunfo que permitiu festejar em casa este feito inédito do São Félix.
O blog falou com o avançado gaiense, que está época soma já 23 golos apontados, sendo o melhor marcador da equipa. O jogador mostrou-se contente pelo feito alcançado: "Foi um jogo bastante equilibrado, pelas duas melhores equipas do campeonato, em que a vitória sorriu ao São Félix e que nos garantiu a subida. Tive a sorte de fazer os dois golos que ditaram a subida, algo inédito no clube", referiu.
O São Félix joga no próximo domingo em casa do Progresso, equipa que está ainda à procura de pontos que garantam a manutenção. Nélson Oliveira quer mais uma vitória: "Entramos em todos os jogos para ganhar e este não vai fugir à regra", disse apenas o atleta.
O jogo está agendado para o Estádio do Progresso, no próximo domingo, às 17h.