29 de novembro de 2013

Valadares vence Vila Fc com lance polémico


Local: Parque Soares dos Reis
Hora: 15h
Árbitro: Sérgio Ferreira

Vila Fc: Clemente, Jorginho, Bruno, Jota, Miguel, Andrezinho, Ricardinho (Napoleão 55'), Ruizinho, Ivo (Marco 70'), Josué (Nico 55'), Andrade.
Treinador: Gonçalo Silva

Valadares: Hélder Costa, Valente, Carvalho, Nuno Miguel e Oliveira, Johny, Vitinha e Joel (Rooney 72'), Bruninho (Juliano 88'), Fabinho e Hugo Figueiredo (Gomes 88').
Treinador: Paulo Alexandre

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 1-2

Marcadores: Bruninho (47') e Hugo Figueiredo (75') para o Valadares e Jota (80') para o Vila Fc

Disciplina: Cartão vermelho a Ruizinho (68') e Andrezinho (84') do Vila Fc e Fabinho (88') do Valadares

                          
                  Vídeo do lance polémico da partida entre o Vila Fc e o Valadares                

O Valadares venceu o Vila Fc num dérbi muito bem disputado pelas duas equipas, mas onde o Valadares acabou por se superiorizar, aproveitando também as expulsões de dois atletas da equipa da casa.
A partida começou equilibrada, com as duas equipas a tentarem chegar ao golo, mas sem criar grandes oportunidades para isso. Já no segundo tempo o Valadares adiantou-se no marcador, por intermédio de Bruninho logo aos 47'. O Vila Fc tentou chegar ao empate mas não o conseguiu e pouco depois de ver Ruizinho expulso (68') viu o Valadares aumentar a contagem, por intermédio de Hugo Figueiredo, mas num lance precedido de irregularidade, já que Rooney, avançado do Valadares que entrou para o lugar de Joel, dominou a bola com a mão antes de fazer o passe para o nove valadarense marcar.
O Vila Fc tentou responder, e seria Jota a devolver as esperanças aos homens de Gonçalo Silva, ao reduzir para 1-2 com dez minutos para jogar. Logo de seguida Andrezinho (84') é expulso ao cometer uma falta para grande penalidade que o árbitro assistente assinalou. Chamado a marcar, Rooney permitiu a defesa de Clemente e o Vil Fc ganhou novo ânimo para os minutos finais, mesmo com nove jogadores. Já em cima do apito final Juliano evitou o golo do empate do Vila Fc, tirando a bola em cima da linha de golo, na sequência de um livre apontado à entrada da área.
Paulo Alexandre, treinador do Valadares, refere que a vitória da sua equipa não foi fácil porque do outro lado estava uma boa equipa: "Foi um encontro em que estivemos muito bem, onde até ao 2-0 não demos qualquer hipótese ao Vila Fc para colocar em pratica os seus processos e conseguimos o objectivo a que nos propusemos. Não foi fácil a vitória já que defrontamos uma boa equipa", disse.
Relativamente ao lance polémico que acaba por decidir a partida, Paulo Alexandre assume que houve irregularidade, mas desvaloriza o sucedido: "Na altura não consegui ver, mas agora não tenho problemas em dizer que sim. Mas o Vila Fc não perdeu por isso. Querem esconder o sol com a peneira, ainda falhamos um penalti e o Vila Fc só jogou os últimos 10'. Se calhar acordou tarde para o jogo", atirou o técnico valadarense, que destaca o empenho das duas e equipas e acabou por agradecer também o apoio da massa adepta do Valadares: "Acima de tudo, fica neste encontro um grande espetáculo de futebol, por duas boas equipas, onde ganhou a melhor. Não se podem agarrar a um erro que, na altura, era difícil de ver. Se me permite, gostava de agradecer à nossa massa adepta e associada pela grande moldura humana que foi a Soares dos Reis", concluiu Paulo Alexandre.
Com este resultado o Valadares ocupa a segunda posição, com 18 pontos, os mesmos do Pedrouços. Já o Vila Fc somou a quinta derrota da época, a segunda seguida em casa, e é 10º classificado com 12 pontos. No próximo domingo o Valadares recebe os Dragões Sandinenses, enquanto o Vila Fc desloca-se ao terreno do Gondim.

José Manuel Ribeiro - "Tínhamos um objectivo claro que era sofrer menos golos e isso temos conseguido"

Em cinco partidas à frente do Gulpilhares, José Manuel Ribeiro já somou duas vitórias
O Gulpilhares venceu no passado domingo no terreno do Lavrense, por duas bolas a zero, e colocou um ponto final numa série de dois jogos sem vencer, onde somou apenas derrotas. A equipa de José Manuel Ribeiro ganhou um balão de ar fresco na luta pela saída dos lugares de descida e pode ter sido este o jogo da viragem na má época que a equipa começou por fazer, visto que foi a segunda vitória das 'Raposas' nos últimos quatro jogos.
José Manuel Ribeiro, treinador que substituiu Alexandre Coutinho no comando técnico da equipa, já começa a ver o seu trabalho a dar frutos: "Já vejo que na nossa organização defensiva a equipa consegue fazer, em jogo, o que trabalhamos durante a semana. Agora falta melhorar na nossa organização ofensiva", começou por avaliar o técnico, referindo também que "tínhamos um objectivo claro, que era sofrer menos golos, e isso temos conseguido", disse.
O Gulpilhares joga no próximo domingo em casa, recebendo o Foz, e espera conseguir somar mais três pontos: "Como tem sido norma espero um jogo equilibrado, mas temos que aproveitar esta vitória fora de portas para conseguirmos a nossa segunda vitoria consecutiva", concluiu José Manuel Ribeiro.
A partida está agendada para o próximo domingo às 15h.

Serzedo empata a zero com o Rebordosa


Local: Complexo Desportivo de Serzedo
Hora: 15h
Árbitro: André Dias

Serzedo: César, Miguel, Tiago Dias, Luís (André Guedes 90') e Delfim, Moreira (Santos 46'), Dani e Vitinha (Vítor Almeida 70'), Ricardinho (João Alves 46'), Braga e Bruno Faria.
Treinador: Filipe Ribeiro

Rebordosa: Sérgio Carneiro, Raul Leão, Hélder Pereira, Pedro Pinto e Rui Neves, Ricardo Fernandes, Sérgio Castro e Fifas, Sérgio Ferreira, Ricardo Barros (Vítor Hugo 46'/Roberto 90') e Hugo Silva (Banana 67').
Treinador: Tonanha

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 0-0

Disciplina: Cartão vermelho a Dani (75') do Serzedo

O Serzedo empatou sem golos com o Rebordosa, ante-penúltimo classificado da Divisão d'Elite, em partida disputada no passado domingo. A equipa gaiense não conseguiu ultrapassar o último reduto dos forasteiros, revelando algumas falhas na finalização e falhando inclusive uma grande penalidade.
Filipe Ribeiro, técnico dos serzedenses, referiu isso mesmo: "Penso que faltou alguma capacidade de finalização e uma maior determinação para o conseguir. Acabamos também por falhar uma grande penalidade no último lance do jogo", disse.
Depois deste resultado o Serzedo ocupa a quinta posição, com 18 pontos, tendo sido igualado pelo Candal. Na próxima parta o Serzedo desloca-se ao terreno do São Martinho, uma equipa difícil, na opinião do treinador: "Será um jogo complicado com uma equipa que tem dos melhores planteis desta divisão, mas que não atravessa uma fase muito positiva. Espero um jogo difícil mas que tentaremos vencer", concluiu.
A partida terá início às 15h do próximo domingo e Filipe Ribeiro não poderá contar com Cristiano e Silva, ambos lesionados e Dani, que está castigado.

Rui Leite - "Ficas pior por ver os teus companheiros tentar mas acontece, é futebol!"

Rui Leite viu o cartão vermelho aos 4' do jogo com o Custóias
Rui Leite, guarda-redes do Crestuma, contou ao 'A Bola é Redonda' como foram os momentos que se seguiram à sua expulsão na partida frente ao Custóias, que os gaienses acabaram por perder por 3-10 e que obrigou Di a ir para a baliza.
O guardião abordou os motivos que levaram ao cartão vermelho: "Foi um lance fortuito. Bola na mão fora da área e cartão vermelho", disse apenas Rui Leite que acabou por desvalorizar o incidente: "É um sentimento igual ao de ficar no banco. Estas de fora, não podes ajudar e ficas pior por veres os teus companheiros a tentar mas acontece, é futebol. Cada jogo só vale três pontos, queríamos aqueles, mas não deu, por isso, venha o próximo. Acontece, é futebol, nada de mais. Nem vale a pena pensar muito nisso", referiu.
Com esta derrota, o Crestuma caiu para os lugares de despromoção, uma situação algo inesperada para os responsáveis dos gaienses. Mais uma vez, Rui Leite desvaloriza, referindo que ainda falta muito campeonato: "Não acho justo estar-se a fazer já analises, pois ainda falta muito ponto para conquistar. Basta uma vitória ou duas seguidas e sobes logo três ou quatro lugares. O que se haveria de falar sobre domingo esta falado agora é trabalhar para vencer o próximo", atirou, afirmando que este resultado algo inusitado não terá implicações no futuro da equipa: "Se és derrotista podes ficar com a moral em baixo. Se és lutador pode dar ânimo para tentar fazer melhor e provar que aquilo aconteceu não acontece sempre. Não é por perderes como domingo que perdes sempre, e também não é por venceres o primeiro que vences sempre", concluiu o guarda-redes.
O Crestuma joga no próximo domingo no terreno do Progresso às 15h.

26 de novembro de 2013

Pedroso sofre nova derrota e cai para o 10º lugar


Local: Complexo Desportivo do Bougadense
Hora: 15h
Árbitro: Rui Fangueiro

Bougadense: Bruno, Hélder, Resende, Diogo e Fábio (Pedro Ferreira 72'), Renato (Miguel 45'), Dani (Ruben 45') e Ivan, Vítor, Lalas (Hélder Faria 68') e Gavina.
Treinador: Augusto Veloso

Pedroso: Henrique, Pedro Ferreira, João Pereira, Tiago Rocha e Tiago Costa, Isidro, Bernardo Silva (Alex 56') e Abel (Fábio 56'), Nelson (Zidane 56'), Sérgio e Abel II.
Treinador: Mário Silva

Resultado ao intervalo: 3-0
Resultado final: 3-1

Marcadores: Gavina (30' e 35') e Lalas (40') para o Bougadense e Isidro (77') para o Pedroso

O Pedroso foi derrotado no passado domingo, na deslocação ao terreno do Bougadense, por 3-1. Esta foi a segunda derrota dos gaienses nos últimos dois jogos e como consequência disso, caíram para o 10º posto na classificação da Série 1 da 1ª Distrital. 
O jogo até começou com os gaienses por cima, mas no último quarto de hora da primeira parte o Bougadense conseguiu marcar três golos que lhe conferiram tranquilidade para a segunda parte, onde o Pedroso ainda conseguiu reduzir por intermédio de Isidro, mas sem conseguir inverter o rumo da partida.
Mário Silva, treinador do Pedroso, explica como tudo se passou: "Foi um jogo atípico pois entramos bem, criamos oportunidades mas não concretizamos. O adversário, em contra-ataque, aproveitou algum desacerto na organização defensiva da nossa equipa e foi tremendamente eficaz, ficando a ganhar 3-0 ao intervalo. Reagimos na 2ª parte e conseguimos mandar no jogo mas sem a eficácia pretendida pelo que só conseguimos minimizar a derrota", disse o técnico, que reconheceu que a sua equipa poderia ter estado melhor na partida, apesar de alguns lances duvidosos: "Podíamos e devíamos ter feito mais e melhor mas era um daqueles jogos em que parece correr tudo bem a uns e tudo mal aos outros, pois ainda falhamos um penalti e temos um golo, na minha opinião, mal anulado. Acabamos penalizados por culpa própria, sem tirar o mérito à equipa do Bougadense que, como já referi, foi tremendamente eficaz e soube sofrer e lidar com a pressão nos momentos mais aflitivos", concluiu Mário Silva.
O Pedroso recebe no próximo domingo o Atl. Rio Tinto, às 15h.

Gulpilhares vence em Lavra e aproxima-se da 'linha de água'


Local: Complexo Desportivo de Lavra
Hora: 15h
Árbitro: Fernando Montenegro

Lavrense: Telmo, Dani (Paulo Lopes 72'), João Magalhães, ramalho (Káká 72') e Ricardo, Gonçalo, Joel e Diego (Couto 64'), Postiga (Eduardo 64') João Luís e Tiago Carvalho.
Treinador: José Pacheco

Gulpilhares: Jorge Matos, Maté, Valente, Joel e Barbosa, Franco, Batata e Sissé (Leonardo 43'), Jordi (Zeca 88'), João Reis (Alvarenga 43') e Nuno Velha (Diogo 92').
Treinador: José Manuel Ribeiro

Resultado ao intervalo: 0-1
Resultado final: 0-2

Marcador: Nuno Velha (42' e 60')

O Gulpilhares visitou e venceu o Lavrense por duas bolas a zero, ganhando assim um balão de ar na luta pela manutenção na Divisão de Honra da AF Porto. A equipa de José Manuel Ribeiro teve em Nuno Velha a estrela principal, já que com um golo em cada parte, deu o triunfo à sua equipa. 
O treinador dos gaienses ressalvou o processo defensivo da sua equipa como factor fundamental para a conquista dos três pontos: "Estivemos do ponto de vista defensivo quase perfeitos. Faltou-nos apenas mais consistência na nossa organização ofensiva, ainda falhamos muitos passes, mas acredito que com mais algumas vitorias a equipa ira praticar um futebol mais vistoso", referiu. 
Ainda assim, José Manuel Ribeiro mostra-se satisfeito com o trabalho desenvolvido desde que pegou na equipa: "julgo que tirando o jogo do Dragões Sandinenses, a equipa tem correspondido àquilo que pretendo", concluiu.
O próximo jogo do Gulpilhares é já no domingo, com a equipa a receber o Foz às 15h.

Dragões Sandinenses empatam em casa frente ao Castêlo da Maia


Local: Estádio do Tourão
Hora: 15h
Árbitro: Pedro Paula

Dragões Sandinenses: Xavier, Preto, Rui Sousa, Bruno Gomes e Quinzinho, Miguel, João Alves e Machadinho (Zezinho 60'), Gomes, Veiga (Bruno Rocha 62') e Pedrito.
Treinador: Tozé

Castêlo da Maia: João Carlos, Rafa, Fábio, Zé Pedro e Quim Nando (Renato 83'), Leão, Cesário (Hugo 46'), Filipe (João Alves 82') e Caetano, Simões e Pedrinha.
Treinador: Santos Cardoso

Resultado ao intervalo: 1-1
Resultado final: 1-1

Marcadores: Fábio (37') para o Castêlo da Maia e Rui Sousa (45' de g.p.) para o Dragões Sandinenses.

Disciplina: Cartão vermelho a Simões (70') do Castêlo da Maia e Gomes (74') do Dragões Sandinenses

O Dragões Sandinenses voltou a ceder pontos no Estádio do Tourão, ao receber e empatar a um golo com o Castêlo da Maia. Este foi o segundo empate caseiro dos sandinenses que contam ainda com uma derrota logo na primeira jornada, frente ao Aliança Gandra, actual líder da Divisão de Honra.
Relativamente à partida, o resultado final ficou estabelecido nos primeiros 45'. Os visitantes adiantaram-se no marcador por intermédio de Fábio aos 37', mas mesmo antes do intervalo Rui Sousa reestabeleceu o empate e o resultado final, ao apontar o golo do Dragões Sandinenses na sequência de uma grande penalidade.
Tozé, treinador dos gaienses, destaca a justiça do resultado por aquilo que as duas equipas fizeram em campo: "Foi um jogo difícil contra uma boa equipa. Na primeira parte fomos muito superiores apesar do adversário ter marcado primeiro. Na segunda o jogo ficou equilibrado. Depois, devido ás contigências do próprio jogo, a equipa adversária ficou mais forte e poderia também ter marcado. O empate acaba por ser justo", disse o técnico.
No próximo domingo os sandinenses deslocam-se ao terreno do Valadares, para mais um dérbi gaiense e, em caso de vitória, pode catapultar a equipa de Tozé para um lugar de topo da classificação. A partida está agendada para as 15h de domingo.

Goleada enganadora atira gaienses para a zona de despromoção


Local: Centro de Estágios Olival/Crestuma
Hora: 15h
Árbitro: Gustavo Correia

Crestuma: Rui Leite, Di, Jorge, Pedrinho (Flávio 65') e TC, Daniel (Bruninho 46'), Sérgio, Gustavo (Macedo 65') e Ricardo (Barros 58'), Márcio e Pedro.
Treinador: Vítor Moreira

Custóias: Tiago, Dani, Nani (Hugo 55'), Flávio e Rochinha, Tozé (Estrela 55'), Ricardo e Mazola, Oliveira (Hélder 65'), Santa Cruz (Ferrer 65') e Alan.
Treinador: Mário Rui.

Resultado ao intervalo: 1-5
Resultado final: 3-10

Marcadores: Mazola (4'), Alan (23' e 50' de g.p.), Pedro (41'), Oliveira (43' e 44'), Rochinha (58'), Hélder (89 e 92') e Flávio (93') para o Custóias e Ricardo (39') e Macedo (75' e 80') para o Crestuma.

Disciplina: Cartão vermelho para Rui Leite (4') do Crestuma

Di foi a solução encontrada para defender as redes do Crestuma, depois da expulsão de Rui Leite
Foto: FC Crestuma
O Crestuma recebeu no passado domingo o Custóias e acabou derrotado por um resultado já muito pouco usual no mundo do futebol, mesmo nos campeonatos distritais. A formação gaiense foi vergada ao peso de uma derrota por 3-10, numa partida onde tudo correu mal desde o início da mesma.
Por motivos pessoais, Emanuel não pode dar o contributo à equipa e apenas Rui Leite foi o único guardião disponível. Contudo, num lance fortuito logo aos 4', o guarda-redes recebeu ordem de expulsão após ter dado mão na bola fora da área. Este lance acabou por ser determinante para o resto do jogo e para o resultado final, já que, sem mais opções de raiz para a baliza, Di acabou por ser o guarda-redes improvisado. 
E a partir daqui pouco mais há a dizer. O Custóias aproveitou o facto de na baliza não estar propriamente um guarda-redes e raiz e foi construindo o resultado avolumado. Ao intervalo os matosinhenses já venciam por 1-5, mas ainda assim não foi tão fácil como o resultado possa espelhar. Aos 39' Ricardo reduziu a diferença para os gaienses, numa altura em que o Custóias vencia por 0-2 e a história poderia ter sido diferente, mas a partir desse momento os golos surgiram quase de minuto em minuto. Já no segundo tempo e numa altura em que o Crestuma perdia por 1-7, Macedo conseguiu reduzir a diferença com um bis em apenas cinco minutos. Mais três golos do Custóias acabaram por sentenciar um jogo quase condenado à partida, mas fica o registo do brio e da excelente resposta que os atletas gaienses deram, apesar do avolumar do resultado completamente injusto.
Vítor Moreira, treinador da equipa do Crestuma, pouco tinha a dizer sobre a partida: "Quando uma equipa vai para um jogo apenas com um guarda-redes disponível, o pior que lhe pode acontecer é ficar sem ele. Foi isso que nos aconteceu logo aos 4' de jogo. O Crestuma ficou com menos um jogador em campo e sofreu logo de seguida o primeiro golo. Com tudo isto a acontecer a equipa, animicamente, ficou destruída e a história do jogo terminou ali. Até ao final os jogadores tentaram manter a sua dignidade e depois era golo mais ou golo menos", disse o técnico.
No próximo domingo o Crestuma visita o terreno do Progresso, numa partida agendada para as 15h.

Candal vence São Martinho e já é sexto


Local: Estádio Rei Ramiro
Hora: 15h
Árbitro: Carlos Reis

Candal: Dida, China, Monteiro, Ferraz e João Paulo, Vasco Oliveira, Hugo Almeida e Russo, Hugo Reis, Negão (Paraty 55'/Djaló 77') e Tiago Lopes.
Treinador: Rogério Teixeira

São Martinho: Mata, Magalhães, Zé Soares, Moura (Miranda 45') e Macieira, André, Cascavel e Rui Gonçalves (Rui Lima 77'), Mika (Carlitos 63'), Cheta e Dani (Nandinho 63').
Treinador: António Gaiteiro

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 2-1

Marcadores: Tiago Lopes (59') e Russo (75') para o Candal e Rui Gonçalves (72') para o São Martinho

Disciplina: Cartão vermelho a Vasco Oliveira (43') do Candal e Cascavel (58') do São Martinho

O Candal somou a segunda vitória consecutiva da era Rogério Teixiera. Depois do excelente resultado alcançado na semana passada no terreno do Vila Meã, onde os candalenses venceram por 3-5, este fim-de-semana, em casa, a formação gaiense recebeu e venceu o São Martinho por 2-1.
Esta vitória possibilitou à equipa ascender ao sexto lugar da divisão d'Elite, com 18 pontos, os mesmos do Serzedo.
O jogo foi equilibrado e na primeira parte nenhuma das equipas conseguiu bater o guarda-redes contrário. Porém, o Candal sofreu uma contrariedade mesmo antes do apito para o intervalo, quando o árbitro do encontro expulsou Vasco Oliveira. Contudo, logo no reatamento, Cascavel também recebeu ordem de expulsão, o que voltou a equipalibrar as duas equipas. No minuto seguinte à expulsão do jogador do São Martinho o Candal chegou ao primeiro golo, apontado por Tiago Lopes. O São Martinho respondeu e Rui Gonçalves empatou aos 72' mas a festa durou pouco, já que aos 75' Russo voltou a dar vantagem ao Candal, resultado que se manteve até ao final do jogo.
Rogério Teixeira ressalvou a justiça do resultado: "Foi um jogo difícil, contra uma equipa experiente, calculista. Penso que mantivemos uma boa atitude mental e entramos bem na segunda parte, onde dispusemos de varias ocasiões de golo. Penso que o resultado se ajusta ao que se passou ao longo dos 90'" disse.
O Candal joga no próximo domingo com o Paredes.

25 de novembro de 2013

Classificações - Campeonato Nacional de Seniores - Série C


Arrancou a segunda volta na Série C do Campeonato Nacional de Seniores e o Coimbrões continua sem conseguir dar a volta à época menos conseguida que está a realizar. Paulo Lima deixou o comando técnico da equipa há pouco mais de um mês, mas José Bizarro também ainda não conseguiu inverter a série de resultados negativos e em quatro partidas já realizadas ao serviço dos gaienses, ainda não somou qualquer vitória. Este domingo a equipa deslocou-se ao terreno do Gondomar e empatou a um golo e na próxima jornada tem uma oportunidade de conseguir somar três pontos e ganhar confiança, ao receber o Vila Flor, último classificado. 



Classificações - Campeonato Nacional de Seniores - Série D


Arrancou a segunda volta na Série D do Campeonato Nacional de Seniores. O Grijó não foi além de um empate a um golo na recepção ao Anadia e continua a fazer um campeonato algo abaixo daquilo que era esperado, apesar deste ser o ano de estreia dos gaienses nos campeonatos nacionais. Os grijoenses ocupam agora a oitava posição com nove pontos somados e no próximo domingo desloca-se ao terreno do Estarreja.



Classificações - Divisão d'Elite Pro Nacional


A frente da classificação na Divisão d'Elite Pro Nacional está ao rubro. Pedras Rubras e Sobrado estão igualados no primeiro lugar com 24 pontos, fruto do empate os maiatos em casa do Leça a zero e da vitória do conjunto valonguense sobre o São Pedro da Cova por 0-2. Porém, o Rio Tinto está à espreita e após o empate deste domingo em casa, frente ao Aliados de Lordelo a três golos, a equipa de Ricardo Jorge tem um teste de fogo no próximo domingo, onde defronta o Pedras Rubras em casa destes.
O Candal está a fazer uma excelente recuperação e com a vitória sobre o São Martinho, a segunda seguida, ascendeu à sexta posição com 18 pontos, os mesmos do Serzedo que não foi além de uma igualdade a zero na recepção ao Rebordosa. O Oliveira do Douro foi surpreendido na visita ao terreno do Barrosas, onde acabou por perder por 2-1, com a equipa da casa a deixar a última posição e a zona de despromoção, apesar de ter os mesmos pontos do Rebordosa e Infesta, equipas que ocupam agora esta zona, todos com sete pontos.



Classificações - Divisão de Honra


O Aliança Gandra continua firme no comando da Divisão de Honra da AF Porto ao receber e derrotar o Canidelo por uma bola a zero, mantendo assim os quatro pontos de vantagem para o segundo e terceiro classificados, Valadares e Pedrouços, ambos com 18 pontos. O Valadares venceu o dérbi frente ao Vila Fc, numa partida difícil disputada no Parque Soares dos Reis, por 1-2 ascendendo assim à segunda posição da classificação geral. O São Félix quebrou uma série de três derrotas seguidas ao receber e vencer o Gondim por 3-1 e o Gulpilhares também regressou aos triunfos após derrotar o Lavrense, em casa destes, por 0-2. O Dragões Sandinenses não foi além de um empate a um golo na recepção ao Castêlo da Maia e caiu para o quinto lugar e o Leverense perdeu na visita ao Foz por 1-0, já com novo treinador no banco, após a substituição de Adriano por José Oliveira operada a semana passada.



Classificações - 1ª Distrital Série 1


O Balasar volta ao primeiro lugar da Série 1, de onde saiu à algumas jornadas atrás, após vencer em casa do Vila Chã por 1-2, igualando assim o Canelas 2010 que escorregou na recepção ao Alfenense e empatou sem golos. 
O Pedroso somou a segunda derrota seguida ao visitar o Bougadense e acabar derrotado por 3-1, caindo assim para o nono lugar, com 13 pontos, os mesmos de Perosinho e Avintes que venceram os seus jogos frente ao Senhora da Hora e Os Lusitanos, por 1-0 e 3-1 respectivamente. O Arcozelo acabou derrotado pelo sensacional Folgosa, que com um excelente campeonato realizado até ao momento já é terceiro classificado.
A surpresa da jornada vai para o resultado totalmente inesperado no jogo Crestuma-Custóias, onde os matosinhenses atropelaram os gaienses, ao vencer por 3-10 no Centro de Estágios de Olival/Crestuma. Esta é a maior derrota dos gaienses nos últimos anos e como consequência imediata, o Crestuma acabou por cair na zona de despromoção. 



Classificações - 2ª Distrital Série 1


O Leça do Balio ascendeu ao topo da classificação da Série 1 da 2ª Distrital, após vencer o Ermesinde 1936 no seu estádio. Uma vitória concludente por três bolas a zero, levou a equipa de Mário Heitor ao primeiro lugar e a confirmar um estatuto de candidato à subida de divisão. Depois das duas primeiras jornadas onde apenas somou um ponto, seguiram-se seis vitórias consecutivas, sendo que o Mocidade Sangemil também empatou com o Monte Córdova, proporcionando assim a possibilidade aos balienses de chegarem ao primeiro lugar. 
No pólo oposto está o Torrão, que após perder na deslocação ao M. Gomes Costa por 3-0, confirmou o pior início de época dos últimos anos e ocupa a última posição na tabela classificativa.



22 de novembro de 2013

Valadares em Soares dos Reis para vencer


O Valadares desloca-se este domingo ao Parque Soares dos Reis, casa do Vila Fc, para mais um dérbi gaiense, que se prevê de grande intensidade. As duas equipas vêm de vitórias no passado fim de-semana: O Valadares venceu o dérbi com o São Félix por uma bola a zero e o Vila Fc venceu em casa do Castêlo da Maia por 1-2. 
Paulo Alexandre, treinador do Valadares, espera um jogo com muitas dificuldades, algo que não surpreende, visto que o Vila Fc é uma equipa habitualmente complicada de bater, principalmente em sua casa: "Espero um jogo difícil contra uma equipa com bons valores e que se encontra mais forte do que o ano passado. Nós temos uma identidade e objectivos que nunca escondemos desde o início, por isso, vamos com respeito mas com intenção de conquistar o maior numero de pontos", disse o técnico, que não poderá contar com Paulo Figueiredo que se encontra a recuperar de lesão.
A partida está agendada para as 15h do próximo domingo e, a título de curiosidade, o ano passado o jogo entre estas duas equipas, terminou com uma igualdade a zero.

José Oliveira substitui Adriano no comando técnico do Leverense

A Direcção do Leverense emitiu uma nota à redação do A Bola é Redonda, referindo que houve mudanças no comando técnico da equipa de futebol. Assim, durante esta semana Adriano, treinador-jogador dos gaienses, acabou por ser substitutido, devido aos maus resultados da equipa, sendo que José Oliveira, que já passou pelo banco do Ataense, Avintes, Sousense e Perosinho, é o novo treinador da equipa e terá a sua estreia no próximo domingo, na visita ao Foz.

Tozé - "Situação é mais mental do que técnica"

O Dragões Sandinenses empatou no passado domingo a zero com o Canidelo. Na analise do encontro, Tozé, treinador da equipa, voltou a referir a falta de eficácia como principal factor para o empate sem golos.
Esta tem sido uma situação recorrente em praticamente todos os jogos dos sandinenses. A equipa consegue criar inúmeras oportunidades de golo, mas não consegue concretizar, o que lhe tem custado alguns pontos em algumas partidas.
Sobre este assunto Tozé refere que o problema está mais ligado ao lado mental dos jogadores, que propriamente à vertente técnica: "Temos que continuar a trabalhar essa situação, que eu penso ser mais mental do que técnica. Por vezes, quando falhamos alguns golos, os jogadores ficam pouco confiantes e intranquilos na hora de finalizar. É isso que temos que ultrapassar", aponta o técnico sandinense.
No próximo domingo há jogo no Estádio do Tourão, em Sandim. O adversário é o Castêlo da Maia e o objectivo é o mesmo de todos os jogos - vencer: "Vai ser concerteza um jogo difícil. Pelo que sei o Castêlo da Maia tem uma boa equipa, mas esperamos vencer mais este jogo e continuar assim nos primeiros lugares", atirou o técnico.
A partida terá início às 15h do próximo domingo.

Serzedo recebe Rebordosa com os olhos postos na vitória

O Serzedo recebe no próximo domingo o Rebordosa, em jogo da 11ª jornada da Divisão d'Elite Pro Nacional.
A formação azul e branca atravessa um bom momento de forma, ocupando a quarta posição na classificação com 17 pontos. Já o Rebordosa é o 18º com apenas seis pontos somados, realizando um mau início de temporada. 
Para Filipe Ribeiro, treinador dos gaienses, a posição que o Rebordosa ocupa não é reveladora do seu real valor, por isso, para o técnico, o jogo não são 'favas contadas': "Penso que o Rebordosa, pelos jogadores que tem, não ocupa um lugar na tabela que acredito, tem potencial pra alcançar", afirmou, dizendo que só a vitória interessa: "Tentaremos, como é óbvio, ganhar", disse.
Este será o primeiro confronto entre as duas equipas, que nunca se haviam encontrado antes. O jogo tem início marcado para as 15h, no Complexo Desportivo de Serzedo.

Vítor Moreira - "Ainda não consegui colocar a equipa no rumo vitorioso"

Vítor Moreira acredita nas suas capacidades para devolver as vitórias ao Crestuma
O Crestuma empatou no passado domingo com o Senhora da Hora a uma bola e caiu para a 14ª posição, com apenas sete pontos somados, ocupando assim um lugar acima da perigosa linha de água.
Para o técnico dos gaienses, Vítor Moreira, esta posição não era a que estava à espera de ter nesta fase do campeonato, assumindo as suas responsabilidades: "Não esperávamos de maneira nenhuma! Mas a verdade é que não temos sido felizes. Somos neste momento a equipa com mais empates e, tirando o empate com o Pedroso, em todos os outros estivemos mais perto da vitória do que o nosso adversário. O grupo tem trabalhado muito bem, não posso apontar nada ao empenho dos atletas, mas a verdade é que as vitórias tardam. Provavelmente por minha culpa que ainda não consegui colocar a equipa no rumo vitorioso", atirou.
Apesar disso, o técnico ainda sente que tem capacidades para conseguir colocar a equipa no trilho vitorioso: "Claro que sim. Ainda nem um terço do campeonato está percorrido e ainda estamos bem a tempo de inverter a situação e colocar o Crestuma mais perto do meio da tabela", atestou.
No próximo domingo a equipa recebe o Custóias, numa partida que Vítor Moreira antevê como sendo difícil, mas onde espera conseguir uma vitória, que seria a segunda no campeonato: "Não temos outro caminho senão esperar a vitória. Com humildade vamos trabalhar para encarar este adversário que, com certeza, nos provocará muitas dificuldades", disse.
Vítor Moreira não quis deixar passar em claro a morte no passado domingo de Alex Marques, futebolista do Tourizense e que foi formado no FC Porto. O técnico deixou assim as condolências à família do malogrado lateral esquerdo: "Por favor permita-me que deixa as minhas condolências no blog para a família do Alex neste momento terrível para o universo do futebol".
O Crestuma entra em campo às 15h do próximo domingo, no Centro de Estágios de Olival/Crestuma.

Isidro - " Faltou a ambição e determinação de outros jogos"

Pedroso nunca desistiu de inverter o sentido do jogo frente ao Canelas 2010
Foto: Futebol Clube de Pedroso
Isidro, defesa que trocou o Oliveira do Douro pelo Pedroso no início desta época, abordou o jogo do passado domingo com o Canelas 2010, que a sua equipa perdeu por 2-4. 
Numa partida intensa, o Canelas 2010 chegou a ter vantagem de 0-3, com golos de Ribeiro (2'), Macaco (20') e Silva (60') mas o Pedroso não baixou os braços e conseguiu reduzir a desvantagem para a diferença mínima com tentos de João Pereira (71') e Reis (79'). Porém, o Canelas 2010 acabou por apontar o quarto golo e sentenciou a partida, com Barbosa (82') a ser o herói do desafio.
O defesa afirmou que a sua equipa entrou receosa, facto que o adversário aproveitou: "Começamos com receio do adversário e o Canelas 2010 aproveitou os nossos deslizes, enquanto nós não soubemos aproveitar as oportunidades que tivemos. Na segunda parte entramos bem e contra a corrente do jogo, eles fazem o 3-0. Soubemos reagir, fizemos o 3-2, e mais uma vez contra a corrente de jogo, num remate quase do meio campo, fazem o 4-2 com um pouco de sorte", disse, assinalando os motivos da derrota: "O que nos faltou para ganhar este jogo foi a determinação e ambição que tivemos em jogos anteriores. Há outros factores extras que não vale a pena mencionar", concluiu Isidro.
O Pedroso joga agora no próximo domingo, deslocando-se ao terreno do Bougadense. Para o defesa-central este será um jogo complicado: "Espero que façamos um bom resultado como tínhamos estado a conseguir antes do do ultimo jogo, apesar de achar que vai ser uma partida difícil. Acredito na equipa, que tem melhorado bastante, e que me tem surpreendido pela positiva", concluiu.
A partida será disputada no Campo da Ribeira, em Santiago do Bougado, Trofa, com início marcado para as 15h do próximo domingo.

Costa - "Sair em Dezembro? Tudo é possível..."

Costa segura o remate de um avançado do Folgosa, naquele que foi o seu último jogo como titular do Canelas 2010
José Costa, guarda-redes que esta época defende as cores do Canelas 2010, não está satisfeito com a condição de suplente que neste momento vive. O guarda-redes começou o campeonato como titular da equipa de Rui Conceição, mas, depois da derrota com o Folgosa na terceira jornada, não mais voltou ao onze, sendo subsituido por Chibante. 
Ao 'A Bola é Redonda', o guarda-redes não vê motivos para que a sua condição tenha mudado tão drasticamente, até porque sempre cumpriu com a equipa: "A explicação que o treinador me deu foi que eu faltei a um treino. É verdade, alturas no meu trabalho que saio mais tarde, mas temos jogadores no plantel que faltam e jogam. Portanto não foi por aí. Agora eu estranho é como uma equipa técnica e um balneário diz que eu sou o melhor dos quatro guarda-redes e não jogo. É complicado para mim", desabafou. A saída de Costa do onze deu-se após uma derrota do Canelas 2010 frente ao Folgosa, na Maia, por 3-2. O guardião gaiense não encontra motivos para que esse jogo tenha marcado alguma viragem na sua situação: "Perdemos esse jogo porque foi o único jogo que jogámos com 10 jogadores desde os 15' da primeira parte, devido à expulsão de um jogador nosso. Porque todos os outros jogos que jogamos com 11 do inicio ao fim ganhámos. Foi esse o único pormenor, estares num jogo de 90 minutos e jogares com 10 durante 75'. De resto, mantém-se tudo igual à primeira jornada", revelou. 
Esta situação está a deixar o guarda-redes incomodado, sendo que pondera deixar o clube em Dezembro, caso surjam propostas: "Sim, se me surgirem convites durante o mês de Dezembro tudo e possível", afirmou.
O Canelas 2010 lidera a Série 1 da 1ª Distrital e começa a ganhar algum destaque no campeonato, afigurando-se a possibilidade de o clube voltar a lutar por uma subida de divisão. No próximo domingo os gaienses recebem o Alfenense, equipa que começou bem o campeonato mas que tem vindo a perder algum gás. José Costa espera dificuldades para esta partida: "Vai ser um jogo que queremos ganhar mas que vai ser difícil, até porque já jogámos com eles na Taça Brali e perdemos. Tivemos uma atenuante pois também foi um jogo em que tivemos duas expulsões. Acredito, como jogámos em casa, que vai ser um jogo de onde vamos tentar sair vencedores, até porque queremos manter a nossa posição, já que no momento somos lideres do nosso campeonato", concluiu.
O jogo tem início marcado para as 15h deste domingo.

Wilson (Leverense) - "Falta uma mudança de mentalidade"


O Leverense perdeu no passado domingo, em casa, com o Lavrense, por 2-6, num dos piores resultados da equipa nos jogos em casa, nos últimos tempos. É preciso recuar até à temporada 2006/07 para se encontrar uma derrota por números tão elevados em casa, na altura também na Divisão de Honra, numa partida frente ao Padroense, que os matosinhenses venceram por 0-5. Posteriormente e a título de curiosidade, o Padroense acabou promovido essa temporada. 
Wilson Moura, centro-campista do Leverense, abordou a partida frente ao Lavrense, justificando o resultado avultado com a eficácia dos matosinhenses: "Foi um início jogo atípico. Em três vezes que foram à baliza fizeram três golos, devido a erros e alguma falta de acerto da nossa parte, e também com mérito deles porque foram eficazes", referiu. De facto, o Lavrense entrou a todo gás e aos 10' já vencia por 0-3, com golos de Diego (4' e 9') e Postiga (11'). Porém, e já com a ideia de uma goelada na cabeça, os adeptos do Leverense assistiram à resposta da sua equipa que reduziu no espaço de 15' a diferença para a margem mínima, com golos de Oliveira (16') e Adriano (30'). Wilson afirma que esses golos ainda deram alento à equipa, mas depois o golo de João Luís, aos 35', acabou com a esperança dos gaienses: "Reduzimos e reacendemos a chama da esperança na reviravolta, mas em mais um contra-ataque sofremos o 2-4 e esse golo matou-nos", disse o jogador. 
Wilson acredita na recuperação
do Leverense no jogo com o Foz
Na segunda parte o Lavrense ainda apontou mais dois golos, por intermédio de João Luís (73') bisando na partida e também por Tiago Carvalho (85'), consumando a goleada. Wilson refere que a equipa tentou apagar na segunda metade, a exibição efectuada na primeira: "Na segunda parte fizemos o jogo possível, com mais coração que cabeça, porque queríamos apagar a primeira parte e dar outra imagem", rematou.
O Leverense está a realizar uma das piores épocas dos últimos anos, ocupando a última posição com apenas um ponto conquistado em oito jornadas. Soma já sete derrotas e marcou apenas oito golos tendo já sofrido 21. Wilson afirma que só uma mudança de mentalidade pode modificar este cenário: "Falta uma mudança de mentalidade, mais união e espírito de grupo, para conseguir a vitória que esta a faltar", disse, sob pena de começar a criar um fosso mais alargado na luta pela manutenção.
No próximo domingo há jogo no terreno do Foz, às 15h, numa partida onde Wilson espera conquistar os três pontos apesar das dificuldades que sabe que irá encontrar: "Vai ser um jogo difícil, contra uma boa equipa num campo complicado. Mas vamos tentar ganhar para sairmos desta situação e dedicar a vitória ao Adriano e ao Pedro que bem a merecem", concluiu o jogador.

Jogo de sentido único dá vitória ao Valadares já nos descontos


Local: Conmplexo Desportivo de Valadares
Hora: 15h
Árbitro: Mário Valente

Valadares: Hélder, Carvalho (Hilário 78'), Bruninho (Adelino 78'), Hugo Figueiredo e Vitinha, Diogo Miguel, Oliveira e Fabinho, Valente, Joel (Rooney 46') e Jonathan.
Treinador: Paulo Alexandre

São Félix: Isaac, André, Leal, Luís Almeida e Leandro, Pimentel, Hugo e Rui, Zé Pedro (Fábio 69'), Rocha e Reis (Hélder 64').
Treinador: Manuel António

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 1-0

Marcador: Hugo Figueiredo (94')

Jogo de muita luta e entrega sorriu ao Valadares já perto do fim
Foto: São Félix Marinha
O Valadares venceu o São Félix em partida disputada no passado sábado, no Complexo Desportivo de Valadares. Numa partida de sentido único, o São Félix não foi capaz de contrariar o poderio dos homens da casa e acabou por sair derrotado já no último suspiro do encontro, com um golo apontado pelo inevitável Hugo Figueiredo, avançado dos valadarenses. 
Em declarações ao blog, o dianteiro explica como viu este dérbi: "Foi um jogo complicado contra uma boa equipa. Sabíamos que tínhamos de ser pacientes porque eles vinham jogar com um bloco baixo e à espera de um erro nosso, o que não aconteceu. Controlamos o jogo de inicio ao fim e fomos recompensados com o golo mesmo no final, mas que foi justo", disse. Relativamente ao golo da vitória, apontado quando já ninguém o esperava, Hugo Figueiredo desvaloriza e afirma que foi igual a qualquer outro golo: "O sentimento é igual como se fosse no primeiro minuto. Mas é normal que seja festejado com mais emoção por ser já perto do final", rematou.
Do lado do São Félix, Nelson Oliveira, melhor marcador da equipa na época passada, comentou a partida. O atacante azul e branco não tem jogado devido a lesão sofrida na partida de apresentação frente ao Arcozelo, onde sofreu uma luxação na clavícula que o tem impedido de dar o seu contributo à equipa. Porém, Nelson Oliveira esteve presente nas bancadas do Complexo de Valadares e deu a sua opinião sobre a partida: "Estivemos bem a defender, apesar do poderio ofensivo do Valadares. Nos momentos em que podíamos sair no contra-ataque as coisas não nos saíram bem", disse apenas o jogador.
Com este resultado o Valadares ascendeu ao quinto posto com 15 pontos, os mesmos do Dragões Sandinenses, enquanto o São Félix sofreu a terceira derrota seguida e caiu para o nono lugar com 11 pontos somados. No próximo domingo o Valadares joga mais um dérbi, com o Vila Fc no Parque Soares dos Reis, enquanto o São Félix recebe o Gondim. As partidas estão agendadas para as 15h. 

21 de novembro de 2013

Canidelo e Dragões Sandinenses empatam a zero


Local: Complexo Desportivo de Canidelo
Hora: 15h
Árbitro: Paulo Pinto

Canidelo: João (Sérgio Lima 46'), António, Carlos, Correia e Amaral, Diogo (Fábio 75'), Dias e Kilberg (Freire 75'), Rascão, João Duarte (Sá 46') e Miguel (André 75').
Treinador: Lé Santos

Dragões Sandinenses: Xavier, Preto, Rui Sousa, Bruno Gomes e Quinzinho, Miguel, João Alves (Machado 85') e Pedro Abel (Edu 55'), Gomes (Bruno Rocha 92'), Veiga e Pedrinho.
Treinador: Tozé

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 0-0

Canidelo e Dragões Sandinenses empataram a zero, em dérbi da oitava jornada da Divisão de Honra da AF Porto. As duas equipas realizaram uma boa partida de futebol na opinião dos dois treinadores, com falta de eficácia na finalização para o lado dos sandinenses, uma situação recorrente em praticamente todos os jogos, sendo que houve alguma falta de sorte do lado do Canidelo, que enviou duas bolas aos ferros da baliza de Xavier.
Lé Santos, técnico do Canidelo, explica o resultado: "Foi um bom jogo, entre duas boas equipas. Sabiamos que iriramos defrontar uma equipa experiente e que já joga junta à muito tempo, mas apesar disso tivemos várias oportunidades de golo. Os últimos 15 ou 20 minutos doram complicados devido à expulsão do Rascão, mas ainda assim conseguimos criar oportunidades de golo e enviar uma bola à trave pelo Dias. Já antes tinhamos enviado uma bola ao poste. Essencialmente foi um bom jogo de futebol", atestou Lé Santos.
Já Tozé, treinador dos Dragões Sandinenses, voltou a apontar à falta de eficácia da sua equipa: "Faltou essencialmente um pouco de eficácia para aproveitar as oportunidades de golo criadas. Continua a ser a maior pecha da equipa, já que chegamos com muita facilidade á baliza do adversário mas não estamos a concretizar. De qualquer forma penso que foi um bom jogo, o Canidelo tem uma boa equipa e que é forte, essencialmente no sector defensivo. O jogo teve momentos de equilibrio e momentos em que conseguimos ser superiores", afirmou.
Os dois conjuntos voltam a entrar em campo no próximo domingo, com o Dragões Sandinenses a receber o Castêlo da Maia e o Canidelo a jogar em casa do líder, o Aliança Gandra. As duas partidas têm início às 15h.

Oliveira do Douro deixa fugir os três pontos no último suspiro


Local: Estádio Municipal da Lavandeira
Hora: 15h
Árbitro: Rui Ferreira

Oliveira do Douro: Faria, David Santos, Rómulo, Pereira e Gui, Bruninho (Jesus 86'), Dani e Nicola, João Alves (Aires 69'), Káká (Daniel Pinto 86') e Luís (Raul 86').
Treinador: Augusto Mata

Padroense: Stephen, Rui Jorge, Armando, Lobo (Manuel Cordeiro 74') e Paulo Campos (Joel 64'), Preto (Chico 64'), Pedrinho e Pedro, Tiago (Gazela 64'), Paulinho e Postiga (Quim 74')
Treinador: Ferreirinha

Resultado ao intervalo: 1-1
Resultado final: 2-2

Marcadores: Pedrinho (32 de g.p.) e Chico (94') para o Padroense e Luís (39' de g.p.) e Dani (70') para o Oliveira do Douro

O Oliveira do Douro empatou no passado domingo na recepção ao Padroense a duas bolas. A formação de Augusto Mata não conseguiu segurar a vitória numa partida em que até começou a perder, com o golo dos matosinhenses a surgir à passagem da meia hora, por intermédio de Pedrinho na transformação de uma grande penalidade. Porém, a vantagem durou pouco já que sete minutos depois os gaienses chegaram ao empate, também de grande penalidade, apontada por Luís. O resultado manteve-se inalterado até ao intervalo mas já no segundo tempo Dani (70') consumou a reviravolta para o Oliveira do Douro. Até ao final as duas equipas tentaram chegar ao golo, que confirmasse a vitória no caso dos oliveirenses ou que desse o empate aos forasteiros, sendo que o Padroense acabou por ser mais feliz quando já no último minuto do período de compensações Chico, que havia entrado aos 64' para o lugar de Preto, apontou o tento da igualdade.
Bruninho, atleta do Oliveira do Douro, analisou a partida afirmando que faltou um pouco de sorte mas que foi um grande jogo de futebol: "Faltou uma pontinha de sorte mas o futebol é isto. Já empatamos aos 94', já ganhamos, mas desta vez a sorte não esteve do nosso lado e quando assim é, temos que dar mérito também ao Padroense, que nunca baixou os braços. No fim, sem duvida nenhuma, acabamos por perder dois pontos. Mas por aquilo que as duas equipas fizeram o resultado acaba por ser justo. Quem assistiu ao jogo, de certeza, foi para casa satisfeito porque estiveram duas grandes equipas em campo", disse.
No próximo domingo o Oliveira do Douro desloca-se ao terreno do Barrosas, último classificado. A partida terá início às 15h.

Candal goleia Vila Meã


Local: Estádio Municipal de Vila Meã
Hora: 15h
Árbitro: Diogo Oliveira

Vila Meã: João Castro, Dani, Marco, Jorge e Tiago, Perry, Alex e Gil (Lemos 58'), Venzeller, Mesquita (Pedro Oliveira 58') e Paulo (Ismael 45').
Treinador: Nuno Teixeira

Candal: Dida, China, Ferraz, Monteiro e Baldé, Vasco Oliveira (Djaló 83'), Hugo Almeida e Russo, Hugo Reis, Negão (Vítor 48') e Tiago Lopes.
Treinador: Rogério Teixeira

Resultado ao intervalo: 1-3
Resultado final: 3-5

Marcadores: Negão (1'), Russo (33'), Hugo Reis (41'), Tiago Lopes (52') e Jorge (79' na p.b.) para o Candal e Mesquita (22'), Ismael (86') e Vanzeller (92') para o Vila Meã

O Candal venceu no passado domingo o Vila Meã, no terreno destes, por expressivos 3-5. A equipa de Rogério Teixeira chegou mesmo a estar a vencer por 1-5 a dez minutos do final da partida, mas já nos últimos cinco minutos permitiu que os homens da casa reduzissem distâncias sem, no entanto, retirar brilho e mérito à vitória candalense,
Pode-se dizer que os gaienses entraram a vencer pois logo no primeiro minuto de jogo Negão abriu as hostilidades. Pouco depois dos 20' de jogo Mesquita empatou para o Vila Meã mas ainda antes do intervalo Russo (33') e Hugo Reis (41') deram vantagem aos gaienses. Já no segundo tempo o Candal continuou a mandar no jogo e fez ainda mais dois golos, por intermédio de Tiago Lopes (52') e numa infelicidade de um defesa do Vila Meã, Jorge, os candalenses chegaram à 'mão cheia'. Porém já nos instantes finais Ismael (86') e Vanzeller (92') reduziram e atenuaram a derrota da sua equipa.
Rogério Teixeira, técnico do Candal, valoriza a atitude da sua equipa, que mesmo a vencer por uma margem confortável ao intervalo, tentou sempre mais: "Penso que foi um jogo onde entramos muito fortes, com um bom pendor ofensivo e, apesar de irmos para o intervalo a vencer, os atletas foram briosos e continuaram na mesma toada, como o resultado elucida com o desnível no marcador onde a 10' do fim nos encontrávamos a ganhar por 1-5", avaliou o técnico, que explicou o porquê dos dois golos sofridos nos instantes finais do desafio: "Com a lesão do Ferraz tivemos algumas desatenções a nível posicional, o que nos custou dois golos. mas penso que o resultado não merece contestação" concluiu.
O Candal recebe no próximo domingo o São Martinho, às 15h, no Estádio Rei Ramiro.

20 de novembro de 2013

Pragmatismo do Sobrado na origem de nova derrota do Serzedo


Local: Complexo Municipal de Valongo
Hora: 15h
Árbitro: Luís Moreira

Sobrado: Castro, Carlos Pinto, André, Bruno Cruz e Hgo (Varela 38'), Joca, João Miguel (Bruno Almeida 60') e Pedrosa, Tozé (João Oliveira 85'), Fernandes e Fabú (Biscoito 85').
Treinador: Manuel Pinheiro

Serzedo: César, Miguel, Tiago Dias, Luís e Delfim, Moreira (Vítor 73'), Dani e Vitinha (João Alves 73'), Ricardinho, Bruno Faria e Braga.
Treinador: Filipe Ribeiro

Resultado ao intervalo: 1-0
Resultado final: 2-1

Marcadores: Fernandes (5' e 70') para o Sobrado e Bruno Faria (94') para o Serzedo

O Sobrado quebrou uma série de três jogos sem derrotas do Serzedo, sendo que nas duas últimas partidas a equipa gaiense havia mostrado uma capacidade de finalização acima da média, apontando nove golos em duas partidas e sem sofrer nenhum golo. 
A formação treinada por Manuel Pinheiro acabou por beneficiar da inspiração de Fernandes, autor dos dois golos dos valonguenses, e da incapacidade dos gaienses em conseguir concretizar algumas das oportunidades que foram criando ao longo do encontro. Apenas perto do apito final e já a perder por 2-0, o Serzedo chegou ao golo por intermédio de Bruno Faria, mas já nada havia a fazer.
Filipe Ribeiro afirmou que a forma como o Sobrado jogou - futebol directo e a jogar no erro do adversário - acabou por ser determinante para o desfecho final. Porém, apontou também algumas falhas a sua equipa: "Entramos mal no jogo, com pouca agressividade principalmente no jogo aéreo e acabamos por sofrer um golo logo no inicio da partida. Ajustamos depois as coisas e começamos a ter mais capacidade para segurar a bola e criar situações para chegar à baliza adversaria, que somente tentou jogar directo e tentar aproveitar o contra ataque. Na segunda parte fomos claramente melhores criando varias oportunidades com imensos cantos a favor e faltas, mas não conseguimos marcar", adiantou o treinador serzedense afirmando ainda que os golos do Sobrado foram contra a corrente do jogo e que, por isso, o resultado é injusto: "Marcaram sem merecer numa bola metida em profundidade. Nós apenas conseguimos marcar já perto do fim, mas não conseguimos concretizar mais oportunidades. Penso que a derrota é injusta pelo que fizemos, principalmente na segunda parte, já que somente a nossa equipa tentou jogar", concluiu.
Com este resultado o Serzedo deixou fugir o Sobrado na luta pelos lugares de topo da tabela, ocupando agora a quarta posição, com 17 pontos. 
No próximo domingo o Serzedo recebe o Rebordosa e Filipe Ribeiro espera inverter este resultado: "Penso que o Rebordosa, pelos jogadores que tem, não ocupa um lugar na tabela que acredito ter potencial pra alcançar. Tentaremos, como é óbvio, ganhar", concluiu Filipe Ribeiro.
A partida frente ao Rebordosa está agendada para as 15h do próximo domingo e será disputada no Complexo Desportivo de Serzedo.

Empate deixa Crestuma perto da zona de despromoção


Local: Complexo Desportivo da Senhora da Hora
Hora: 15h
Árbitro: Bruno Ferreira

Senhora da Hora: Dinis, Fábio, Virgílio, Henrique e André, Isaías, Dias e Nando (Bessa 72'), Ribeiro, Renan (Gandarela 60') e Serrão (Piasca 72').
Treinador: Nuno Gonçalves

Crestuma: Rui Leite, Samuel, Correia (Gustavo 31'), Di e Macedo (Sérgio 45'), Jorge, Pedrinho (Bruninho 60') e CC, Ricardo (Barros 79'), Márcio e Pedro.
Treinador: Vítor Moreira

Resultado ao intervalo: 1-0
Resultado final: 1-1

Marcadores: Nando (35' de g.p.) para o Senhora da Hora e Pedro (66') para o Crestuma

Disputa da bola foi constante
Foto: Gaia Desporto

O Crestuma empatou com o Senhora da Hora a um golo e complicou as contas nesta fase inicial do campeonato. A equipa de Vítor Moreira está agora na 14ª posição da tabela da Série 1 da 1ª Distrital com sete pontos conquistados, apenas um lugar acima da linha de água. 
O jogo foi disputado de parte a parte, mas o Senhora da Hora acabou por se adiantar no marcador aos 35', na marcação de uma grande penalidade. No segundo tempo p Crestuma reagiu e apesar de ter chegado ao empate aos 66' por intermédio de Pedro, a finalização dos gaienses não esteve no seu melhor e acabou por desperdiçar algumas boas ocasiões para somar os três pontos.
Vítor Moreira, treinador do Crestuma, destacou a segunda parte dos seus jogadores e realçou a justiça do resultado final: "Foi um jogo muito disputado onde o empate acaba por se aceitar como resultado justo. A nossa primeira parte, apesar da boa atitude da nossa parte, não foi de grande qualidade, mesmo assim nada justificava a vantagem do Senhora da Hora. Na segunda parte  a nossa exibição esteve uns furos acima, dominamos completamente as operações, mas pecamos na finalização. Faltou um pouco de eficácia", disse.
O Crestuma recebe no próximo domingo o Custóias, às 15h, 

17 de novembro de 2013

Classificações - Campeonato Nacional de Seniores - Série C


José Bizarro ainda não conseguiu colocar o Coimbrões no caminho das vitórias. Este fim-de-semana a equipa gaiense não foi além de um empate a dois golos na deslocação ao terreno do Perafita e ocupa a oitava posição, em igualdade pontual com o Vila Flor, ambos com cinco pontos. Este é de resto o pior campeonato que a equipa está a realizar desde que participa nos Campeonato Nacionais, quando subiu à extinta 3ª Nacional em 2008/2009.



Classificações - Campeonato Nacional de Seniores - Série D


O Grijó recebeu e perdeu com o Cinfães por 1-3 ocupando a penúltima posição da Série D do Campeonato Nacional de Seniores. A equipa de Guilherme Baldaia já não vence desde o dia 8 de Setembro, altura em que recebeu o Estarreja e ganhou por 3-1. Cinco empates e duas derrotas é o registo desde então.