28 de setembro de 2012

Valadares soma nova vitória e mantém invencibilidade em casa


O Valadares venceu no passado domingo o Vila Chã por duas bolas a zero, com bis de Rooney, e manteve assim a invencibilidade em casa, que dura já desde a última época, aquando da participação na 2ª Distrital. ainda não houve ninguém capaz de conseguir somar os três pontos no Complexo Desportivo de Valadares e apenas o Boavista B conseguiu arrancar um empate, em Janeiro, em partida da 18ª jornada do campeonato e que terminou com uma igualdade a uma bola.
Relativamente a este feito, Paulo Alexandre destaca o colectivo como factor fundamental: "O ciclo vitorioso em casa, deve-se no acreditar do trabalho feito durante este mesmo ciclo, onde a estrutura já vêm do ano anterior e com a grande humildade dos atletas de quererem sempre mais", revelou.
Sobre o jogo com o Vila Chã, o técnico disse que o tempo e a organização do adversário dificultaram a tarefa da sua equipa: "Foi um jogo em que tivemos algumas dificuldades para colocar em pratica os nossos processos de jogo, já que as condições atmosféricas e a boa organização defensiva do nosso adversário, fizeram com que tardasse o golo tão desejado. Os meus atletas souberam ser pacientes e ter níveis de grande concentração", afirmou.
O Valadares joga fora no próximo domingo, numa difícil deslocação ao terreno do Leça do Balio, equipa apontada por Paulo Alexandre como aquela que melhor joga: "Esperamos um jogo bastante difícil, já que na minha opinião, o Leça do Balio têm um bom plantel, com uma equipa vinda do ano passado, com muita qualidade nos três sectores e bem orientada. Espero que meus atletas continuem focados nos nossos processos e com grande humildade, já que o nosso adversário poderá ser uma das equipas a jogar melhor nesta divisão", concluiu.
A partida será no Complexo Desportivo de Leça do Balio e terá início às 16h.

Canidelo dá a volta ao resultado e surpreende oliveirenses


Local: Estádio Municipal da Lavandeira
Hora: 16h
Árbitro: Sérgio Ferreira

Oliveira do Douro: Ricardo, Nicola (Pedrinho 80'), Rómulo, Pereira e Tiago (Rochinha 46'), Isidro (Miguelito 80'), Napoleão (Dani 62') e Bruninho, Raúl (Ruben 62), Paulo Figueiredo e Hugo Figueiredo.
Treinador: Mário Heitor

Canidelo: Hélder Costa, Oliveira, Tonel, Igor e Fábio Duarte, Luís (André 46'), Nelo e Tiago (Káká 83'), Sá (Serginho 61'), Joel (Rúben 61') e Hélio (Gomes 83').
Treinador: António Remelgado

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 1-3

Marcadores: Paulo Figueiredo (49') para o Oliveira do Douro e Tiago (73' e 76') e Rúben (78') para o Canidelo

Do céu ao inferno, pode-se dizer que o Oliveira do Douro passou em apenas cinco minutos. A formação de Mário Heitor até estava na frente com um golo de Paulo Figueiredo, aos 49' e ainda tinha mais um homem em campo fruto da expulsão de Tonel, central do Canidelo, aos 68' de jogo, mas o Canidelo conseguiu em apenas cinco minutos dar a volta ao marcador e ainda segurar a vitória, com três golos de rajada, apontados por Tiago aos 73' e 76' e depois Rúben a sentenciar o encontro aos 78'. Incrédulos, os oliveirenses tentaram a todo o custo alterar o rumo dos acontecimentos, mas em vão. A equipa acabou derrotada novamente em casa pelo Canidelo, que já na última época havia surpreendido os azuis e brancos ao vencer na Lavandeira por 0-6.
Mário Heitor, técnico do Oliveira do Douro, era o espelho da desilusão: "Inexplicável o que aconteceu domingo em Oliveira do Douro. Jogo perfeitamente controlado, e em cinco minutos sofremos três golos, de um canto a nosso favor, de um livre lateral a nosso favor e de um pontapé de baliza. Foram três golos em que o Canidelo praticamente não teve que trabalhar as jogadas, elas foram basicamente oferecidas. Tudo que é erros individuais aconteceram todos nesses momentos", adiantou o técnico.
Já António Remelgado, disse que foi uma boa vitória: "Achei que foi uma boa vitória frente a um opositor forte. Depois do golo sofrido e da expuslão, a equipa reagrupou-se e conseguimos colocar cá para fora a força anímica necessária e soubemos aproveitar o relaxamento do adversário", disse.
Com este resultado, o Canidelo ocupa a quinta posição com quatro pontos, enquanto que o Oliveira do Douro está no oitavo lugar com três. Na próxima jornada os oliveirenses deslocam-se a Perosinho e o Canidelo recebe o Baião.

26 de setembro de 2012

Canelas 2010 estreia-se com vitória sobre o Torrão


Local: Parque Soares dos Reis
Hora: 16h
Árbitro: Fernando Montenegro

Canelas 2010: Chibante, Fábio, Ramos, Serafim e Isaac, Bobó (Bruno 80'), Rui Pedro (João Pereira II 51') e João Pereira, Aranha, Macaco e Cristiano (Garcês 80').
Treinador: Carlos Alberto

Torrão: Arouca, Fred (Vieirinha 5'/ Paulinho 78'), Ricardo, Coelaho, Nuno e Joel, China, Hugo Moreira (Zé Mário 78') e João, Carvalhido, Faria e Márcio (Luís 35').
Treinador: Renato Castelo

Resultado ao intervalo: 2-1
Resultado final: 4-2

Marcadores: Ramos (2'), Macaco (30') e Aranha (60' e 78') para o Canelas 2010 e Faria (32') e Joel (78') para o Torrão

No passado domingo o Parque Soares dos Reis assistiu ao regresso a actividade do Canelas, agora sob uma nova designação, Canelas 2010. A equipa orientada por Carlos Alberto apresentou-se em grande forma e derrotou o Torrão, no dérbi gaiense, por quatro bolas a duas, com especial destaque a Aranha que apontou dois golos, mas também a Fernando Madureira, mais conhecido por Macaco, que também fez o gosto ao pé pelos canelenses.
Bruno Canastro quer o Canelas 2010
com mil sócios até ao fim do ano
Bruno Canastro, vice-presidente do Canelas 2010, falou ao blog no dia da apresentação de todos os escalões aos associados, no passado dia 16 de Setembro, frisando que este não é regresso do Canelas ao futebol, mas sim do futebol à freguesia de Canelas: "Só um reparo, o Canelas não vai regressar, Canelas vai voltar a ter futebol com um novo clube, que nasceu em 2010. Tivemos a época passada todos os escalões menos os seniores e este ano face à maturidade do Departamento de Futebol iniciamos a equipa sénior para receber os miúdos que vêm da formação", disse. O dirigente falou ainda das expectativas que tem, a nível de aceitação do novo clube no seio dos adeptos, e ao que tudo indica, está tudo a correr sobre rodas: "O Canelas tem neste momento 470 a 480 sócios não praticantes. Todos os atletas são sócios praticantes. A nossa ambição é chegar ao fim do ano com mil sócios. O antigo Canelas chegou ao ter dois mil fruto do grande trabalho que realizaram", adiantou, referindo que a grande maioria já era sócio do antigo clube, o Canelas-Gaia: "Grande parte dos que estão connosco, já eram sócios do antigo Canelas. As pessoas têm vindo lentamente porque havia muita gente desiludida, mas por outro lado querem que a freguesia volte a ter a futebol e é isso que estamos a fazer. Quando se diz que o Canelas voltou, não é o Canelas que voltou. A freguesia de Canelas é que voltou a ter futebol. Temos vontade de chegar este ano a ter participações bastante agradáveis dos adeptos", afirmou.
O plantel do Canelas é completamente novo e tem muitos jogadores que chegaram aqui provenientes de outros clubes. Fernando Cunha, Director Técnico do clube, referiu que houve bastantes dificuldades para criar o plantel: "Claro que foi difícil. O Canelas não tinha jogadores. Apareceram aqui cerca de 130 atletas e quando é assim, o trabalho do treinador é mais complexo, pois tivemos que fazer tudo do zero. Tornou-se um trabalho difícil, mas que foi conseguido com a ajuda de toda a gente. Felizmente correu tudo bem. Com certeza que mandamos jogadores com valor, mas isto é um risco de ter muito gente para escolher. O Canelas ainda tem um nome atrás que fez com que viesse tudo aqui", referiu Fernando Cunha.
Relativamente aos objectivos para esta temporada, Fernando Cunha não aposta na subida, apesar do plantel formado ter qualidade para isso mesmo: "Á partida os objectivos são fazer renascer o Canelas. Mas é evidente que a partir do momento em que fazemos a equipa, temos um nome por trás, neste caso do Canelas que já foi um grande nome no futebol distrital e nacional e temos a responsabilidade de mostrar aos canelenses que poderemos fazer mais qualquer coisa", afirmou, pretendendo apenas que o Canelas 2010 seja um clube formador: "Em termos de objectivos não me passa pela cabeça fazer um plantel para subir de divisão. O início do projecto, que engloba mais que os seniores, passa por formar esta equipa para depois colocarmos os jogadores provenientes da formação. Este é essencialmente um clube de formação e é essa a perspectiva que temos", concluiu.
O certo é que o Canelas 2010 venceu já o seu primeiro jogo oficial e segue na frente da classificação. No próximo domingo a equipa desloca-se ao terreno do Ramaldense.

25 de setembro de 2012

Classificações - 2ª Nacional Zona Centro


O Coimbrões já é líder da Zona Centro da 2ª Divisão Nacional. A equipa de Paulo Lima visitou e derrotou a AD Nogueirense por três bolas a duas, com a particularidade de neste jogo, o primeiro golo do encontro ter sido apontado pelo guarda-redes dos gaienses, Ivo, que ao pontapear a bola para a frente, foi beneficiado pelo vento e pelo adiantamento do guardião contrário. Na próxima jornada o Coimbrões recebe o Pampilhosa.


Classificações - 3ª Nacional Série C


O Grijó continua imparável na Série C da 3ª Divisão Nacional. A formação de Óscar Nogueira recebeu e venceu o Oliveira do Bairro por três bolas a uma, mantendo-se assim na liderança da classificação. O Salgueiros 08 também venceu, no caso o Alba por 2-1, mantendo-se atrás dos gaienses.


Classificações - Divisão de Honra


No jogo grande da jornada, o Canidelo visitou e acabou por vencer o Oliveira do Douro por três bolas a uma. A equipa de Mário Heitor ainda esteve em vantagem mas acabou por permitir a reviravolta dos canidelenses. O jogo entre o São Martinho e o Candal teve que ser interrompido devido ao temporal que se fez sentir na tarde de domingo, não chegando o jogo ao fim, quando se registava uma igualdade a zero no marcador. Já o Serzedo ainda não acertou o passo neste início de temporada e voltou a perder, desta feita no terreno do Nogueirense por duas bolas a zero. O Dragões Sandinenses não conseguiu pontuar na deslocação ao terreno do Sobrado, sendo derrotado por um golo. Já o Perosinho conseguiu arrancar uma igualdade a um golo na deslocação ao campo do Alpendorada.


Classificações - 1ª Distrital Série 1


Na Série 1 da 1ª Distrital, o destaque vai todo para o Valadares, que ao receber e vencer o Vila Chã por duas bolas a zero, mantém um registo de invencibilidade em casa, que já vai nos 17 jogos, se tivermos em conta a época passada. A equipa de Paulo Alexandre ocupa a segunda posição e ainda não sofreu qualquer golo. O Gulpilhares voltou a mostrar que não está aqui para brincadeiras e venceu o Senhora da Hora, mantendo assim a liderança da tabela. O Avintes ainda não encontrou o caminho das vitórias e acabou por perder na deslocação ao terreno do Leverense, enquanto que o Crestuma recebeu e venceu o Balasar por 3-1. Já o Pedroso conseguiu um empate frente ao Custóias, a uma bola, mesmo desfecho do São Félix na visita ao Bougadense, embora neste jogo o resultado final tenha sido uma igualdade a dois. Já o Vila FC acabou derrotado na deslocação ao terreno do Leça do Balio.


Classificações - 2ª Distrital Série 1


Começou este fim-de-semana o Campeonato Distrital da 2ª Divisão. Uma prova dividida em duas séries, com 17 equipas em cada uma. Na Série 1, o Arcozelo e o Lusitanos Santa Cruz já lideram a tabela fruto das goleadas alcançadas frente ao Ramaldense e Estrelas de Fanzeres respectivamente, ao vencerem as duas formações por cinco bolas a zero. Destaque para a primeira vitória do Canelas 2010 no campeonato, no dérbi com o Torrão, por qutro bolas a duas.


22 de setembro de 2012

Valadares continua sem saber o que é perder


O Valadares visitou e venceu o Foz, no passado domingo, por duas bolas a zero. a equipa de Paulo Alexandre entrou assim no novo campeonato da mesma forma como saiu no anterior, ou seja, a vencer.
Os golos foram apontados já no decorrer do segundo tempo, mas a partida ficou marcada por um lance duvidoso na baliza do Valadares. Depois de ter sido apontada uma grande penalidade a favor do Foz, na marcação, o juiz de campo deu indicação de golo, mas o seu auxiliar, e segundo informações apuradas chefe de equipa, Daniel Santos, terá dito que esta não entrou, pois a bola bateu numa parede por trás da baliza, conforme informação retirada do site do clube portuense: "Na marcação de uma grande penalidade a favor do FC Foz, por falta cometida sobre Vanzeller na grande área do Valadares, a bola entrou na baliza, passou a rede e embateu na parede de vedação do campo. O árbitro validou o golo, apontando o centro do terreno de jogo. Quando se dirigia para o mesmo, o juiz da partida foi chamado pelo árbitro auxiliar do lado da bancada, que o terá informado de que a bola teria passado ao lado da baliza.
Gerada a confusão, o árbitro da partida que no momento validou o golo e no final da partida confessou não ter dúvidas de que a bola entrou entre os postes, optou pela marcação de um pontapé de baliza cumprindo as orientações do seu chefe de equipa o árbitro auxiliar do lado da bancada Daniel Santos", diz o texto.
Vila Chã é o próximo adversário
do Valadares no Campeonato
A partir daqui o jogo tornou-se duro e houve tempo para três expulsões da equipa da casa, que terminou a partida com oito jogadores. Bessa, último atleta a ser expulso, ter-se-à envolvido em troca de agressões com Daniel Santos, à passagem do atleta para os balneários: "Tendo até ao momento realizado uma boa arbitragem, o trio de árbitros passou a acumular erros sobre erros, com claro prejuízo para o FC Foz, o que motivou a expulsão sequencial de três jogadores. Braga por acumulação de amarelos e Vanzeller e Bessa com cartão vermelho directo. Este último, lamentavelmente, ao recolher aos balneários e após troca de palavras com o árbitro auxiliar causador da situação, agrediu e foi agredido pelo mesmo".
Já Paulo Alexandre, treinador  do Valadares, destaca o empenho dos seus jogadores na partida bem como os adeptos que se deslocaram ao terreno do Foz para assistir ao jogo: "Foi um jogo mais musculado do que bem jogado, normal para o primeiro jogo da época, onde mais importante que a exibição foi o resultado. Deixo também aqui os meus parabéns aos atletas, que tudo fizeram para conseguir nosso objectivo, tal como a nossa massa associativa que nos apoiou desde o primeiro minuto", disse.
O Valadares recebe agora o Vila Chã, no Complexo Desportivo de Valadares, este domingo às 16h. A formação gaiense ainda não perdeu uma única partida em casa desde a última época, tendo empatado apenas por duas ocasiões, deixando sem margem para dúvidas, todo o seu favoritismo para este jogo. Apesar disso, Paulo Alexandre espera dificuldades, mas acredita na vitória: "Vai ser mais um jogo difícil, onde temos pela frente um adversário que perdeu pontos em casa e concerteza quer recuperar, mas se nossa equipa estiver concentrada, focada nos nossos processos de jogo e com a humildade e espírito de entreajuda, vamos conseguir o nosso objectivo", concluiu Paulo Alexandre.


Vila vence Pedroso


O Vila Fc venceu no passado domingo o Pedroso por duas bolas a zero. A equipa orientada por Gonçalo Silva entrou assim da melhor forma no campeonato, ao contrário dos pedrosenses, que não tiveram a melhor estreia na 1ª Distrital. Os golos da equipa da casa foram apontados por Bruno, logo aos onze minutos e já no decorrer do segundo tempo Diogo César sentenciou ao jogo perto do último quarto de hora final.
Gonçalo Silva técnico do Vila FC, disse ao A Bola é Redonda que gostou da exibição da sua equipa: "Para primeiro jogo do campeonato esperava-nos uma equipa de Gaia, o que torna sempre os jogos difíceis, ainda por cima moralizada pela subida de divisão. A equipa esteve dentro das nossas expectativas, tendo sempre o jogo controlado, mas nem sempre dominado", disse, relembrando que este é um plantel praticamente novo: "A equipa inicial, apesar de só ter contado com três jogadores que transitaram da época anterior e ser muito jovem - jogaram quatro jogadores de primeiro ano de sénior no onze inicial, tendo entrado ainda outro do decorrer do jogo -  mostrou estar à altura do desafio, pecando só por não ter marcado o segundo golo mais cedo", concluiu.
O próximo jogo do Vila FC é já no domingo, numa difícil visita ao terreno do Leça do Balio. Porém, Gonçalo Silva, espera por um bom resultado: "Espera-nos um jogo difícil, onde teremos que estar ao nosso melhor nível para trazer os três pontos, no entanto, se a minha equipa mantiver ou melhorar o nível que apresentou no jogo contra o Pedroso, acredito sinceramente que vamos ganhar", concluiu o treinador.
A partida tem início às 16h e será disputada no Complexo Desportivo de Leça do Balio.

20 de setembro de 2012

Empate com sabor amargo em Sandim


Local: Estádio do Tourão (Sandim)
Hora: 17h
Árbitro: Fábio Silva

Dragões Sandinenses: Xavier, Jesus, Rui Sousa, Barreiros e Bruno Gomes, Miguel, Pedro Abel e Gerson (Hélder 72'), Bruno Rocha (Nuno Silva 72'), Palheira (Joel 87') e Quinzinho (Preto 87').
Treinador: Tozé

Nogueirense: Ivo, Miguel (RB 84'), André, Jorge e Bruno, Sérgio, Espincho (Cissé 46'), e Bruno Costa, Pedro (João 39'), Fábio (César 65') e José.
Treinador: Noverça

Resultado ao intervalo: 1-0
Resultado final: 1-1

Marcadores: Quinzinho (33') para o Dragões Sandinenses e José (90') para o Nogueirense

O Dragões Sandinenses não conseguiu segurar até ao final do encontro a preciosa vantagem que alcançou à passagem do minuto 33' por intermédio de Quinzinho. A estreia da formação de Sandim no campeonato, agora sob as ordens de Tozé, esteve quase a ser perfeita, não fosse o golo de José, já perto do apito final a intrometer-se num atraso de bola de uma defesa dos gaienses para o seu guarda-redes, a provocar um enorme balde de água fria.
Tozé, que assumiu as funções de treinador dos sandinenses, regressando este ano aos bancos, era o espelho do desalento: "Foi um grande balde de água fria. A equipa esteve dentro daquilo que estava à espera, foi organizada, lutadora e jogou dentro daquilo que tínhamos planeado e treinado", começou por referir, afirmando que só faltou a vitória: "Teoricamente, jogamos com um candidato à subida. Se me perguntassem antes do jogo se queria um empate, diria que sim. Depois do jogo terminado... Fomos superiores, só faltou mesmo a vitória", concluiu.
A equipa joga no próximo domingo no terreno do Sobrado, às 16h. 

Serzedo surpreendido pelo Baião


Local: Complexo Desportivo de Serzedo
Hora: 17h
Árbitro: João Sousa

Serzedo: César, André, Tiago, Hélder Duarte e Joãozinho, Rui Franco, Dominguez (Veiga 55'), e Vitinha (Ruizinho 70'), Vita, João Reis (Ricardinho 70') e Pedro Gabriel (Nuno Velha 70').
Treinador: Pedro Dominguez

Baião: Pirota, Manu, Zé da Torre, Júlio e Vítor (Jaime 85'), Rui Batata (Miguel Ângelo 46'), Luís Pedro (Flávio 46') e Hugo, Machadinho (Márcio 67'), Rui Matos e Pedro Vieira.
Treinador: Carlos Monteiro

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 0-1

Marcador: Joãozinho (53' na p.b.)

O Serzedo não começou da melhor forma o Campeonato da Divisão de Honra. Na recepção ao Baião, no passado domingo, a equipa não conseguiu contrariar o futebol do adversário e acabou mesmo por perder por uma bola a zero, com Joãozinho a ter a infelicidade de marcar na própria baliza, no seguimento de um lance de ataque dos visitantes, que criou alguma confusão dentro da área dos azuis e brancos.
Pedro Dominguez, treinador do Serzedo, referiu que a sua equipa não entrou bem na partida: "Não entramos bem no jogo, apesar de termos tido várias oportunidades para nos adiantarmos no marcador, antes do Baião fazer o golo. Jogamos contra uma equipa bem organizada e na única oportunidade de golo que criaram, acabaram por ser felizes e marcar o golo da vitória. Depois ainda conseguimos empurrar o Baião para o seu meio campo e criar oportunidades de golo, mas não conseguimos concretizar", disse.
Com este resultado, o Serzedo não somou qualquer ponto e no próximo domingo tem uma difícil saída ao terreno do Nogueirense.

Fanisca decidiu para o Candal


Local: Estádio Rei Ramiro
Hora: 17h
Árbitro: Nélson Pascoal

Candal: Sérgio Lima, Nuno Miguel I, Andrezinho, Nuno Miguel II e Ferraz, Tiga, Fonseca e Russo (Pedro Santos 67'), Jony, Fanisca e Hugo (Cláudio 83').
Treinador: Paulo Gentil

Sobrado: Carlos Mota, Carlos Pinto, André, Bruno Cruz e Seninho, João Miguel, Hélder (Fábio Vieira 74') e Varela, Lopes (Roberto 46'), Tozé e Couto (Bessa 46').
Treinador: Mário Barros

Resultado ao intervalo: 2-0
Resultado final: 2-0

Marcadores: Fanisca (7' e 45')

O Candal venceu no passado domingo o sobrado por duas bolas a zero. Em grande destaque neste jogo esteve o avançado Pedro Fanisca, que com dois golos, decidiu o encontro para os gaienses. O Candal mostrou sempre mais maturidade e acabou por ser melhor que o seu adversário, que não teve a estreia que pretendia, visto a formação valonguense ter subido este ano à Divisão de Honra.
Paulo Gentil, treinador dos candalenses, referiu que a sua equipa fez o pretendido: "Foi um jogo bem jogado, dentro daquilo que temos treinado e que pretendíamos para esta altura. Jogamos contra uma boa equipa, que tem ambições. Poderíamos ter feito mais golos, e penso que talvez mais um tento espelhasse melhor o que passou dentro das quatro linhas", afirmou.
O Candal somou assim os três pontos em disputa neste jogo e agora desloca-se no próximo domingo ao terreno do São Martinho. A partida está marcada para as 16h.

19 de setembro de 2012

Coimbrões bate Sousense e segue para a terceira eliminatória da Taça de Portugal


Local: Estádio 1º de Dezembro (Foz do Sousa)
Hora: 15h
Árbitro: Filipe Reis (AF Porto)

Sousense: Fábio, Salvador, Daniel, Zé Augusto e Marcos, Chico (Ângelo 75'), Vítor Hugo e Bruno Cunha, Filipe Cândido (João 76'), Paulinho e Paulo Freixo (Brayma 81').
Treinador: Paulo Meneses

Coimbrões: Ivo, Nando, Joel, Pedro (Tiago 84') e Huguinho, Nuno Sousa, Carlos Sousa e Costa, Paulinho, Penantes (Rola 52') e Nuno Pinto (Ricardinho 90').
Treinador: Paulo Lima

Resultado ao intervalo: 0-1
Resultado final: 0-2

Marcadores: Nuno Pinto (10') e Nando (80')

O Coimbrões venceu no passado domingo o Sousense, por duas bolas a zero, em jogo da segunda eliminatória da Taça de Portugal. Em destaque estiveram Nuno Pinto e Nando, que foram os autores dos golos, um em cada parte. A formação gondomarense entrou melhor no jogo, mas os gaienses conseguiram superiorizar-se e marcar em alturas cruciais do jogo, aos 10' e 80' de jogo.
Com esta vitória a formação de Paulo Lima segue para a terceira eliminatória da prova, que será disputada a 21 de Outubro e que contará já com as equipas da Liga Zon/Sagres.
O próximo jogo do Coimbrões é no domingo, a contar para o Campeonato da 2ª Divisão Nacional, com uma visita ao terreno da AD Nogueirense. O jogo tem início às 15h.

Grijó perde e é eliminado da Taça de Portugal


Acabou o sonho do Grijó na Taça de Portugal, depois de no passado domingo a equipa gaiense ter sido derrotada na deslocação ao terreno do Atlético Reguengos, por uma bola a zero.
Óscar Nogueira, treinador dos grijoenses, disse que a sua equipa entrou mal, mas que foi melhorando ao longo da partida: "Entramos mal no jogo. Demos 30' ao adversário, que já fez o golo num momento de equilibro do mesmo. A partir daqui fomos superiores em todos os aspectos, técnicos, tácticos , físicos e mentalmente. Daí eu estar satisfeito com o trabalho dos jogadores, excepção feita aos minutos iniciais. Mas o nosso querer e a intensidade de jogo ofensivo na segunda parte, foi penalizado pela  ineficácia e resultou neste 1-0", disse o técnico, que ainda assim deixa algumas críticas ao trabalho da equipa de arbitragem: "Mas estes são aspectos que nós, grupo de trabalho, temos e devemos de melhorar. Não podemos é melhorar outras situações que já não são do nosso foro, como a não marcação de uma grande penalidade claríssima e quase escandalosa aos 40', o excesso de cartões amarelos, sete, na segunda parte talvez a preparar o que podia acontecer para o prolongamento, o tratar os jogadores do Reguengos pelo nome, que nem estavam nas camisolas e os nossos que têm já não, enfim, uma série de situações que não fomos suficientemente fortes para ultrapassar", revelou.
Ainda assim, Óscar Nogueira acredita que o nome do Grijó passou a ser conhecido no sul do país: "Fizemos mais de 2000kms em dois jogos da Taça e tenho a certeza que o nome deste clube ficou bem gravado nessas regiões que visitamos. Acabou esta aventura para nós, mas saímos inteiros e fortes. Vamos pensar no nosso verdadeiro objectivo e seguir em frente, porque este grupo têm muita ambição".
O próximo jogo dos gaienses é no domingo, em casa, frente ao Oliveira do Bairro, equipa que o técnico aponta como candidata à subida de divisão: "O jogo de domingo é contra um dos candidatos á subida de divisão. Espero dificuldades mas temos condições de ambicionar vencer, vamos trabalhar para isso", concluiu o treinador.
A partida tem início às 15h no Complexo Desportivo de Grijó.

Regresso de 'Sonho' de Hugo Figueiredo ao Oliveira do Douro


Local: Estádio dos Sonhos (Ermesinde)
Hora: 17h
Árbitro: João Guimarães

Ermesinde: Pedro, David, Delfim, Dias e André Vale, Guedes, Ribeiro e Leça (Flávio 70'), João Silva, Rui Pedro (Sousa 66') e Hugo.
Treinador: Luís Magalhães

Oliveira do Douro: Ricardo, Nicola, Pereira, Isidro e Tiago, Bruninho, Napoleão (Pedrinho 62') e Paulo (Rúben 62'), Dani (Miguelito 80'), Raul (Miguel Neves 81') e Hugo Figueiredo.
Treinador: Mário Heitor

Resultado ao intervalo: 0-1
Resultado final: 1-2

Marcadores: Hugo Figueiredo (38' de g.p. e 71') para o Oliveira do Douro e Ribeiro (50') para o Ermesinde

O Oliveira do Douro entrou da melhor forma no campeonato, ao vencer o Ermesinde por duas bolas a uma, no terreno deste.
Em pleno Estádio dos Sonhos, assim se chama o campo do Ermesinde, Hugo Figueiredo teve um regresso a condizer aos oliveirenses, ao apontar os dois golos com que a sua equipa venceu os anfitriões. Ainda na primeira parte o goleador marcou através de uma grande penalidade, mas logo no reinício do jogo, Ribeiro fez o empate. Aos 71' Hugo Figueiredo voltou a ser letal, e apontou o tento da vitória e que deu um importante triunfo ao conjunto orientado por Mário Heitor, que realçou as dificuldades impostas pelo terreno de jogo, bem como pelo próprio adversário: "O jogo com o Ermesinde foi muito disputado e difícil. O relvado era impraticável e o futebol jogado foi de pouca qualidade. Somos uma equipa que tenta jogar bom futebol mas o que mais gostamos é de ganhar, por isso, tivemos que adoptar um jogo directo e realista face ao estado do terreno. Os meus jogadores tiveram que suar muito e mostraram que têm muita atitude", afirmou o técnico. Mário Heitor não quis deixar de dar uma palavra ao adversário: "Quero dar os parabéns ao Ermesinde que é uma equipa que me diz muito e foram uns dignos vencidos. Tivemos uma pontinha de sorte no final, mas antes, podíamos ter matado o jogo", concluiu.
No próximo domingo o Oliveira do Douro recebe o Canidelo, às 16h, em jogo da segunda jornada do campeonato.

Perosinho entra com o pé esquerdo no campeonato


Local: Estádio Quinta da Pena (Perosinho)
Hora: 17h
Árbitro: Fábio Melo

Perosinho: Rui Leite, Rúben, Hélder, Barbosa e André (Diogo 80'), João Tiago, Pedrito e Neves, Ivo (Ricardo 70'), Pedro e Marquinho (Joel 70').
Treinador: Allen

Lixa: Vasco, Raul, Marinho, Costa e Jorginho, Lemos, Paulo e Mauro, Agostinho (Gabi 78'), Ricardinho e Fábio Alves (Ivo 85').
Treinador: Filipe Coimbra

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 0-2

Marcadores: Mauro (70') e Costa (82')

O Perosinho não conseguiu um bom resultado neste regresso à Divisão de Honra. A equipa treinada por Allen recebeu o Lixa, uma das equipas candidatas à subida de divisão, e acabou por ceder uma derrota por duas bolas a zero. A formação gaiense ainda conseguiu criar as melhores oportunidades de golo nos segundos 45 minutos de jogo, enviando mesmo duas bolas aos ferros da baliza de Vasco, mas seriam os visitantes a marcar já nos últimos vinte minutos de jogo. O Perosinho viu ainda um golo anulado na primeira parte, por falta de Ivo sobre o guarda-redes visitante, lance que foi contestado pelos locais.
Allen, treinador dos azuis e brancos, referiu que depois de uma parte dada ao adversário, no segundo tempo a sua equipa melhorou e não merecia ter perdido: "Acabamos por perder o jogo mas de uma forma muito injusta. Apesar do Lixa dominar quase por completo os primeiros 45 minutos, nunca criou nenhuma grande oportunidade de golo e nós, pelo contrário, temos um golo anulado pelo árbitro. No segundo tempo tudo se alterou, corrigimos a estratégia da equipa ao intervalo e os jogadores surgiram mais soltos, mais confiantes e fizeram uma segunda parte de grande nível, tendo sido mesmo superiores ao adversário" adiantou o treinador, que mostrou bastante confiança no grupo para conseguir um bom resultado já no próximo jogo: "Se após a pré-epoca estava confiante que o Perosinho iria fazer um campeonato tranquilo, depois deste jogo e contra um adversário fortíssimo, experiente e que pratica um futebol de qualidade, a minha equipa deu uma excelente resposta e não foi nada inferior, por isso, estou mais confiante ainda porque apesar de estar triste com o resultado, estou muito contente com a prestação da minha equipa", concluiu Allen.
O Perosinho joga já no próximo domingo frente ao Alpendorada, às 16h.

Avintes e Crestuma empatam a uma bola


Local: Complexo Desportivo de Avintes
Hora: 17h
Árbitro: Manuel Soares

Avintes: Marcos, Telmo, Fábio, Hedinhas e Beto, Rafael, Hugo (Baldaia 60') e Artur (Serra 60'), Avelino, Bruno (Horácio 70') e António.
Treinador: Santos Cardoso

Crestuma: Emanuel, Samuel, Rocha, Tiago (Campos 46') e Tita (Jorge 70'), Paulo, André e Pedro, Cardoso, Gustavo (Macedo 85') e Filipe.
Treinador: Sebastião Oliveira.

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 1-1

Marcadores: Avelino (60') para o Avintes e Gustavo (68') para o Crestuma

Avintes e Crestuma defrontaram-se no passado domingo e a partida terminou empatada a uma bola. Num dérbi de reencontros, uma vez que o agora treinador do Crestuma, Sebastião Oliveira, esteve ao serviço do Avintes na última época, os homens da casa acabaram por ser os primeiros a marcar, por intermédio de Avelino aos 60'. Porém, a vantagem durou apenas oito minutos, já que Gustavo reestabeleceu o empate aos 68' de jogo.
Sebastião Oliveira, treinador do Crestuma, estava satisfeito com o resultado alcançado pela sua equipa, visto que para o técnico o Avintes é um candidato à subida: "Foi um jogo muito emotivo, com grande entrega dos jogadores das duas equipas, por vezes jogado de uma forma não muito bonita mas com total empenho e determinação, próprio de um dérbi gaiense e de um jogo de inicio de campeonato. Penso que jogando em casa de um rival e candidato à subida, com uma equipa do Crestuma totalmente renovada,, o resultado foi interessante para nós, faltando-nos uma maior experiência para, em momentos cruciais, chegarmos ao golo da vitoria", disse o técnico.
Do lado do Avintes continua a não haver qualquer tipo de declarações.
No próximo domingo, os avintenses jogam em casa do Leverense, enquanto que o Crestuma recebe o Balasar. As partidas são às 16h.


17 de setembro de 2012

Classificações - Divisão de Honra


Arrancou este fim-de-semana o campeonato da Divisão de Honra da AF Porto, trazendo de regresso as emoções fortes do futebol às tardes de domingo. De destacar nesta primeira jornada a vitória folgada do Perafita sobre o Rio Tinto por três golos sem resposta, o que faz com que os matosinhenses assumam a liderança da prova. O Oliveira do Douro entrou com o pé direito no campeonato e venceu em Ermesinde por 1-2, com bis de Hugo Figueiredo e o Candal também venceu, em casa, o Sobrado por dois golos. O Dragões Sandinenses estreou-se com um empate na recepção ao Nogueirense, bem como o Canidelo que recebeu o Alpendorada e empatou a zero. Sorte diferente teve o Perosinho, que acabou derrotado pelo Lixa por 0-2 e o Serzedo, que perdeu em casa com o Baião por 0-1.


Classificações - 1ª Distrital Série 1


Começou também a emoção na Série 1 da 1ª Distrital e logo com quatro dérbis a abrir, três em Gaia e um em Matosinhos. Enquanto que o Avintes e o Crestuma empataram a zero, mesmo resultado do Senhora da Hora-Lavrense, o São Félix recebeu e venceu o Leverense por um golo sem resposta, enquanto que o Vila FC não deu hipóteses ao Pedroso e venceu o jogo por 2-0.
Destaque nesta jornada para a vitória do Gulpilhares por quatro bolas a zero sobre o Sp. Cruz, resultado que coloca os gaienses no primeiro lugar da classificação.


São Félix entra com o pé direito e soma os três pontos


Local: Estádio do São Félix
Hora: 17h
Árbitro: João Martins, auxiliado por João Teixeira e Pedro Ribeiro

São Félix: Faria, Ruca, Cláudio (Júlio 10'), Leal e Leandro, Luís Almeida, Pimentel e Didi, Tiago Rocha (Alvarenga 58'), Nélson Oliveira (Mota 89') e Helder (Bruno 58').
Treinador: Manuel António

Leverense: Faria, Ruben, Tavares, Pinho e Jorginho (Luís 75'), Oliveira (Pedro 75') e André, Fabrício (Breck 55'), Adriano e Djaló, Bruno Vasconcelos.
Treinador: Manuel Rocha 

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado final: 1-0

Marcador: Didi (65')



São Félix somou os três pontos em disputa

Apesar da entrega Leverense não conseguiu um bom resultado
 O São Félix recebeu o Leverense em jogo da primeira jornada do Campeonato da 1ª Distrital, conseguindo somar os primeiros três pontos da época. Numa tarde soalheira, com bastante púbico nas bancadas, assistiu-se a um jogo típico de início de época, predominantemente físico e com poucas ocasiões de golo.
A equipa da casa assumiu desde o início as despesas do jogo, com o Leverense a jogar em contra-ataque, o que foi proporcionando mais perigo perto da baliza de Faria, que aos 11' de jogo, viu Nelson Oliveira cabecear com perigo, com a bola a bater ainda na barra antes de sair.
O Leverense apenas respondeu aos 31' de jogo, na sequência de um livre directo apontado por Tavares, mas Faria, guardião do São Félix respondeu com uma boa defesa para canto. Do canto, o Leverense poderia ter chegado ao golo, após uma série de ressaltos ter feito a bola passar ao lado do poste da baliza do São Félix. Já perto do intervalo os azuis e brancos chegaram com mais perigo à baliza do Leverense, destacando-se o remate de Didi, que passou a milímetros do poste de Faria.
A segunda metade começou com a melhor oportunidade de todo o jogo para o São Félix. Aos 57', na marcação de um canto, Tiago Rocha saltou mais alto que toda a gente e atirou ao poste e na recarga, o mesmo Tiago Rocha rematou à figura de Faria. Mas apenas oito minutos depois, o golo chegou mesmo, com Didi a emendar à boca da baliza um remate cruzado de um companheiro, depois uma boa jogada de entendimento do ataque do São Félix. Este lance soltou mais a equipa visitante, agora a ter que correr atrás do prejuízo, mas sem que conseguisse criar verdadeiramente uma oportunidade de golo. O São Félix, por seu turno, geriu bem a vantagem e conseguiu somar os primeiros três pontos da temporada. O Leverense terá ainda muito trabalho pela frente, lutou bastante e talvez o resultado mais justo fosse o empate, embora a vitória da equipa da casa não sofra qualquer tipo de contestação. No final do encontro, houve ainda algumas críticas ao trabalho do árbitro, nomeadamente num lance dentro da área do São Félix, onde os responsáveis do Leverense pediram grande penalidade, mas sem razão, não se vislumbrando qualquer falta. A arbitragem esteve em bom plano, apesar dos muitos cartões amarelos que teve que mostrar.

Tem a palavra..

Manuel António (Treinador do São Félix): "O objectivo principal a partida foi conseguido, que era a vitória. Foi um jogo bastante musculado, onde a minha equipa foi premiada com um golo, mas poderiam ter sido mais, pois dispusemos das melhores oportunidades de golo em todo o encontro. No geral, esta foi uma vitória merecida".

Manuel Rocha (Treinador do Leverense): "Foi o início e há sempre alguma ansiedade. O Leverense bateu-se dignamente dentro do campo, mas começaram aquelas coisinhas que depois se reflectem no desenrolar do jogo. Tenho que dar os parabéns ao São Félix, ganhou e tem que estar de parabéns. Não percebi o árbitro dar amarelo ao guarda-redes e depois marcar falta contra nós. Vamos continuar a trabalhar".

12 de setembro de 2012

Allen - "Estamos optimistas!"

O Perosinho está de regresso à Divisão de Honra, depois de duas épocas na 1ª Distrital. A equipa conseguiu a promoção administrativamente, aproveitando a subida do Salgueiros 08 à 3ª Nacional, uma vez que foi o melhor quinto classificado da 1ª Distrital, depois de bater o Ermesinde, que curiosamente também acabou por subir, aproveitando a promoção do Pedras Rubras.
Para Allen, a pré-época tem estado a correr dentro do esperado. A equipa manteve o grosso do plantel do último ano, à excepção de três pedras fundamentais que sairam: "Em relação à pré-época as coisas têm corrido muito bem, a atitude, entrega e assimilação dos processos por parte dos jogadores tem sido excelente e estou muito satisfeito com a resposta dada por eles. O que não correu tão bem e que mexeu um pouco com a estrutura da equipa foi o facto de ter perdido 3 jogadores fundamentais na época passada: O nosso capitão Filipe e também o Marques por motivos pessoais e o Luís por motivos profissionais, foram surpresas desagradáveis com as quais eu não estava a contar", revelou o técnico, que no entanto, aproveitou para se dirigir aos jogadores: "Queria aproveitar a oportunidade para agradecer publicamente a estes três jogadores tudo o que fizeram pela equipa. e por mim, ao longo destes últimos anos", disse.
Relativamente ao campeonato, cujo início está marcado para o próximo domingo, Allen espera que a sua equipa, apesar da juventude, consiga atingir os seus objectivos: "As expetativas para esta época, numa nova divisão, são muito optimistas embora tenhamos a noção que temos um plantel ainda mais jovem, aliás, muito jovem, do que a época passada e que iremos ter que trabalhar muito ao longo da época para superar as dificuldades que nos possam surgir. Mas o facto de o plantel ser jovem não nos tira ambição, muito pelo contrário, este é um plantel formado por jogadores de grande qualidade e que querem aprender e crescer cada vez mais como futebolistas", disse o treinador.
O primeiro jogo é em casa, às 17h, na recepção ao Lixa.

Crestuma com manutenção no horizonte

Sebastião regressa a Avintes na primeira jornada, agora ao serviço do Crestuma
Depois de uma temporada bastante superior a qualquer uma dos últimos anos, o Crestuma sofreu algumas mudanças de fundo na sua estrutura do futebol, desde logo com a saída de Carlos Rocha, que foi substituido por Sebastião Oliveira, técnico que esteve no Avintes na última época. O plantel também sofreu muitas alterações, tendo transitado apenas nove jogadores do plantel anterior, verificando-se 16 novos jogadores.
Para Sebastião Oliveira a sua equipa está em crescimento, apesar do início tardio da pré-temporada: "Como sabe a nossa pré-época começou com um ligeiro atraso, atraso esse que não nos tira coragem nem motivação para todos em conjunto fazermos uma boa época. Dentro das possibilidades do Crestuma, estamos a fazer tudo que é possivel para construir uma equipa que seja organizada, coesa e competitiva para enfrentar este difícil campeonato. As nossas expectativas como não podia deixar de ser nesta altura, são bastante optimistas", revelou o técnico.
A primeira jornada é já no próximo domingo, com a visita a Avintes, num dérbi gaiense que terá emoções fortes. Para o treinador, o mais importante é lutar pelos três pontos em todos os jogos: "Os objectivos para esta época que se avizinha, tem de ser os de uma equipa ambiciosa e que vai lutar até á exaustão em todos os jogos pelos três pontos. Mas não esquecendo que se trata de um plantel muito jovem e totalmente renovado", alertou o treinador.

Tozé quer realizar "um percurso tranquilo" neste campeonato

Tozé, técnico dos Dragões Sandinenses, está satisfeito com o que a sua equipa tem realizado nesta pré-temporada: "A pré-época tem corrido bem, de uma forma geral a equipa tem-se adaptado bem, tem vindo a melhorar de uma forma agradável, embora ainda tenha muito para crescer e para evoluir", adiantou o técnico que substituiu Ricardo Jorge no comando dos sandinenses.
O campeonato começa no próximo domingo e Tozé espera fazer uma época sem sobressaltos: "As expectativas para este campeonato são de realizar um percurso tranquilo, ter a preocupação de pensar jogo a jogo e em fazer o melhor resultado possível, respeitando todos os adversários, mas sem temer quem quer que seja", adiantou.
O plantel sofreu algumas mudanças com as saídas de Tozé, Pedrito, Wilson e Kilberg, sendo reforçado com sete caras novas, destacando-se os regressos de Paulo Novo, Machadinho e Nuno Silva, que haviam sido emprestados ao Crestuma, entrando Também Zé (ex-Argoncilhe), para a baliza, Gerson (ex-Candal) para o meio campo, Palheira (ex-Valonguense) e Jorginho (ex-Oliveira do Douro) para a frente de ataque, Foram também promovidos quatro atletas da formação júnior: Armando (defesa direito), Pereira (lateral esquerdo) e Hélder e Zezinho para o meio campo.
A formação sandinense recebe no próximo domingo o Nogueirense, em jogo da primeira jornada da Divisão de Honra. A partida tem o seu início às 17h, no Estádio do Tourão em Sandim.

7 de setembro de 2012

Paulo Lima estreia-se a vencer pelo Coimbrões



Local: Parque Silva Matos
Hora: 17h
Árbitro: António Costa (AF Aveiro)

Coimbrões: Ivo; Nando, Flávio, Diogo Costa e Huguinho; Nuno Sousa, Carlos Sousa e Paulinho; Tiago Penantes (João Silva, 90'), Paulinho Penantes (Tiago Lopes, 62') e Nuno Pinto (Ricardinho, 90+3').
Treinador: Paulo Lima

Lusitânia: David Dinis; Cris, Celso, Dário (Silveira, 77') e David Castro; Oliveira (Marreta, 82'), Alex e Amaral; João Melo, Queirós e Pomba (Nuno Lima, 62')
Treinador: Francisco Faria

Resultado ao Intervalo: 0-0
Resultado Final: 1-0

Marcador: Nuno Sousa (55')
 
A estreia de Paulo Lima à frente do Coimbrões não podia ter corrido melhor. A formação coimbroense entrou com o pé direito e acabou por vencer por uma bola a zero a aguerrida formação do Lusitânia dos Açores.
A formação gaiense demonstrou estar melhor que os visitantes e desde cedo que assumiu as contingências da partida, mostrando que estava ali para somar os primeiros três pontos da temporada. A formação açoriana apenas conseguiu incomodar Ivo já na parte final do primeiro tempo, mas o guardião opôs-se bem a dois remates dos avançados visitantes.
Com a estratégia do Lusitânia a passar por segurar o empate, jogando muito fechada na sua zona mais recuada, só de bola parada o Coimbrões foi conseguindo importunar a baliza de David Gomes. E foi assim que chegou ao golo da vitória, na sequência de uma falta apontada por Carlos Sousa, com outro Sousa, o Nuno, a cabecear sem hipóteses para o guarda-redes visitante. Até ao final, o Lusitânia esboçou uma reacção, mas não conseguiu alterar o resultado final, que acabou por sorrir aos gaienses.

Grijó entre a vencer na 3ª Nacional


Local: Parque Desportivo de Santana (Penalva do Castelo)
Hora: 17h
Árbitro: Rui Fernandes (AF Guarda)

Penalva do Castelo: Pedro Cruz, Joãozito, Jô, Sérgio Fonseca e Diogo Cunha (Tiago Borges 66'), Gamarra, Gui (Zé Henrique 66') e Miguel Pereira (Alex Sousa 85'), Egipto, Zé Carlos e Flávio Cardoso.
Treinador: Rogério Sousa.

Grijó: Hélder, Maté, Vitor Hugo, Bruno Volta (Félix 73') e Artur, Chaves, Toninho (Tavares 90'), João e Pedro Nova, Pedro Sá e Bruno Faria (Pedrinho 85').
Treinador: Óscar Nogueira

Resultado ao intervalo: 1-2
Resultado final: 1-3

Marcadores: Diogo Cunha (15') para o Penalva do Castelo e Bruno Volta (21') e Toninho (37' e 84') para o Grijó.

O Grijó entrou com o pé direito na Série C da 3ª Divisão, ao visitar e vencer o Penalva do Castelo por três bolas a uma. Porém, o jogo não foi fácil e os gaienses começaram mesmo a perder, com um golo de Bruno Cunha à passagem do primeiro quarto de hora de jogo. Contudo, apenas seis minutos depois Bruno Volta reestabeleceu o empate e Toninho, ainda antes do intervalo, consumou a reviravolta.
Na segunda parte, o Grijó conseguiu segurar as tentativas do Penalva do Castelo em chegar ao empate e já na parte final da partida, Toninho bisou e estabeleceu o resultado final em 1-3 para os gaienses, que começam assim da melhor forma a luta pela subida de divisão, objectivo do conjunto de Óscar Nogueira para esta época. No próximo domingo os grijoenses recebem o Oliveira do Bairro, às 16h.

Pedroso vence Lusitanos e sobe à 1ª Distrital


Local: Estádio Rei Ramiro, Candal
Hora: 17h
Árbitro: Fábio Silva

Pedroso: Henrique, Pedro Ferreira, João, Cláudio e Bruno, Diogo, Tiago (Ruben 106'), André (Fábio 77') e Reis (Artur), Ricardo (Paulo Ferreira 106') e Abel (Manita 106).
Treinador: Mário Silva

Lusitanos Santa Cruz: Rui, Sérgio (Nuno 56'), Rui Carneiro, Eduardo e Ricardo Silva, Suiço, Meneses, Xuxa e Filipe (Carveli 69'), Rui Dia (Ricardinho 69') e Carlos Miguel (Ricardo Lopes 69').
Treinador: Albino Guerra

Resultado ao intervalo: 0-0
Resultado após 90': 1-1
Resultado após prolongamento: 4-1

Marcadores: Ricardo (47') Tiago (92'), Artur (101') e João (116') para o Pedroso e Suiço (87' de g.p.) para o Lusitanos Santa Cruz


Finalmente o Pedroso fez a festa da subida à 1ª Distrital

O Pedroso vai disputar na próxima época a 1ª Distrital, depois de vencer no passado domingo o Lusitanos Santa Cruz, em jogo de definição do melhor quinto classificado da época anterior. Foi necessário realizar este jogo para apurar mais uma equipa que subisse de escalão, depois de terem sido feitos vários acertos nas divisões mais acima. Está assim alcançado o objectivo dos gaienses, que procuravam já há quatro temporadas, e que era a grande meta a atingir no final de 2012/2013.
Quanto ao jogo, o Pedroso acabou por ser sempre superior em todos os sentidos, com o Lusitanos a procurar jogar em contenção e com saídas rápidas para o contra-ataque. Ao intervalo o resultado era duma igualdade a zero, que penalizava os gaienses. Logo no reatamento da partida Ricardo fez o primeiro golo para o Pedroso, provocando a primeira explosão de alegria nas bancadas do Complexo Desportivo Rei Ramiro, no Candal, palco deste encontro. Porém, já perto do final da partida, Suiço empatou o jogo na marcação de uma grande penalidade, o que obrigou à realização de prolongamento. Nesta fase do jogo, o Pedroso voltou a ser mais forte, e logo no recomeço Tiago fez o 2-1, com o Lusitanos a ceder, acabando por sofrer mais dois golos, por intermédio de Artur (101') e já perto do final João (116') fez o resultado final.
Com este resultado, o Pedroso garantiu então a subida de divisão, estreando-se assim no próximo dia 16 de Setembro, frente ao Vila FC, no Parque Soares dos Reis.

6 de setembro de 2012

2ª Nacional de Juniores - Canidelo empata na estreia


O Canidelo estreou-se da melhor forma no passado sábado, na 2ª Divisão Nacional de Juniores, ao visitar e empatar em casa da Sanjoanense a duas bolas. O herói do encontro acabou por ser Tiago Campota, que apontou os dois golos da sua equipa, não deixando que a Sanjoanense levasse os três pontos em disputa.
Carlos Machado, treinador da equipa gaiense, referiu ao blog que a estreia correu bem: "Em termos gerais a estreia correu bem. É sempre positivo pontuar fora e ainda para mais num candidato à subida de divisão. Em relação ao jogo, se calhar devido à ansiedade e à nossa inexperiência nesta divisão não entramos muito bem e aos dois minutos já estávamos a perder por 1-0. Ainda demoramos um pouco a assentar o nosso jogo e a equilibrar a partida, mas depois desta fase menos conseguida, equilibramos e passamos a jogar de igual para igual", revelou o treinador. O Canidelo chegou ao intervalo a perder por 2-1, mas já na segunda metade Tiago Campota reestabeleceu o empate e o resultado final, na marcação de uma grande penalidade sobre Eduardo.
No próximo sábado a equipa joga em casa, ao receber o Candal, naquele que será o primeiro dérbi entre duas equipas gaienses nos escalões nacionais de juniores. O jogo está marcado para as 17h.

Modicus ainda tentou mas Benfica acabou por ser mais forte


Modicus continua a fazer história no futsal nacional
O Modicus defrontou o Benfica no passado domingo, em jogo a contar para a final da Supertaça de Futsal, com os gaienses a acabarem derrotados por 5-3. As duas equipas já se haviam defrontado na final da Taça de Portugal, com o Modicus a vender cara a derrota. No jogo de domingo o mesmo se verificou, com Luís Miguel a dar vantagem ao conjunto agora orientado por André Teixeira, logo aos nove minutos de jogo. No entanto, Davi empatou logo no minutos seguinte e ainda antes do intervalo Joel Queirós deu vantagem aos encarnados. Sempre com uma atitude guerreira, Gabriel devolveu o empate e o sonho ao Modicus, mas pouco depois Marinho voltou a dar vantagem ao Benfica, que iria aumentar para 4-2 por intermédio de Vítor Hugo, aos 30 minutos de jogo. Apesar da desvantagem, os azuis não se deram por vencidos e voltaram a colocar o Benfica em sentido com Luís Miguel a fazer novo golo a dois minutos do final do encontro, deixando o técnico do Benfica à beira de um ataque de nervos. Porém, Gonçalo Alves sentenciou o jogo em cima do final, colocando o resultado em 5-3.
Gabriel, autor do golo da igualdade do Modicus no início da segunda parte, abordou o jogo para o A Bola é Redonda, referindo que "este jogo foi diferente do jogo de Oliveira de Azemeis. Ontem tívemos muito mais posse de bola, tivemos períodos em que fomos superiores mas ainda falhamos em pormenores que decidiram o jogo contra nos. Ofensivamente conseguimos criar muito mais perigo junto da baliza do Bebe, que esteve excelente, mas defensivamente tivemos dificuldades em segurar o jogo de pivôt do Benfica, e também a sorte não quis nada com a nossa equipa, enquanto que o adversário teve alguma felicidade em alguns lances", comentou o ala.
Gabriel acha que a sua equipa está preparada para o campeonato, que começa já este sábado, e deixou também uma palavra para os adeptos que se deslocaram a Matosinhos para assistir à partida: "Demonstramos que este grupo esta pronto e unido para mais uma época de luta e, humildemente, tentar repetir as alegrias da época passada. O nosso agradecimento aos adeptos e simpatizantes do Modicus, que mais uma vez foram excelentes, sem palavras", concluiu o jogador.
O Modicus estreia-se em casa, no próximo sábado, frente ao Olivais, às 19h.