16 de junho de 2010

Entrevista com: Óscar Nogueira (Treinador AD Grijó)

Óscar Nogueira caminha para o seu sétimo ano à frente da equipa grijoense. Depois de ter alcançado o quarto lugar na classificação da Divisão de Honra, para esta época o treinador quer mais e assume a luta pela subida de divisão, contando com o factor casa como grande aliado, uma vez que o Grijó finalmente tem o Complexo Desportivo pronto, deixando assim de andar com a casa às costas. Na entrevista que se segue, o treinador falou ao A Bola é Redonda da época que terminou, assume então a subida de divisão e dá já os reforços para a nova temporada.


A Bola é Redonda (ABR) - Antes de mais, Óscar Nogueira faça-me um balanço da época do Grijó

Óscar Nogueira (ON) - A época foi muito difícil, devido á falta de condições de treino e também ás deslocações que se fizeram para realizar esses mesmos treinos. A equipa teve algumas quebras, essencialmente anímicas, às quais tivemos que reagir sempre de forma positiva, por isso considero positiva a prestação do grupo ao longo da época. Realço mais uma vez o carácter e disponibilidade dos meus jogadores pois foram uns verdadeiros sofredores.


ABR - O quarto lugar alcançado superou as expectativas ou estava dentro daquilo que era previsto?

ON - Ficou dentro do previsto, pois o objectivo era fazer melhor que a época anterior (6ºlugar), só que contávamos jogar a segunda volta no nosso estádio o que não foi possível, mesmo assim não alteramos objectivos e acabamos por atingi-los.


ABR - Qual foi a principal dificuldade com que teve que lidar esta temporada?

ON - A principal dificuldade foi sem dúvida espaços de treino e o desgaste físico e psicológico causado por toda essa situação.


ABR - No final do jogo de Canidelo, em que o Grijó perdeu por 3-1, vi-o bastante zangado com o trabalho da equipa de arbitragem, não só desse jogo, mas de alguns jogos anteriores. Acha que o Grijó foi muito prejudicado pelas arbitragens esta época?

ON - O futebol tem uma beleza estranha, tanto os árbitros como treinadores, jogadores e dirigentes também erram e por vezes com influencia nos resultados finais, daí algum descontentamento no final de alguns jogos, mas nada que não faça parte do futebol. Não foi por aí que o Grijó não alcançou um dos três primeiros lugares.


ABR - A equipa somou 14 empates e ainda assim conseguiu ser o conjunto mais finalizador da prova. O que faltou para que alguns destes jogos tivessem terminado com vitória?

ON - Faltou superar alguns pormenores que neste campeonato equivalem a pontos, tais como concentração, interpretar os momentos de jogo e alguma frieza juntando á falta de espaço para corrigir de imediato esses mesmos erros.


ABR - Se não tivessem somado tantos empates, pensa que o Grijó poderia ter-se intrometido na luta pela subida de divisão?

ON - Sim, é verdade que podemos tirar essas ilações , bastava alcançar quatro ou cinco vitórias desses 14 empates e subíamos de divisão....


ABR - Vai continuar no Grijó na próxima temporada?

ON - Sim, vamos continuar.


ABR - Não recebeu nenhum convite para treinar noutras paragens?

ON - Sim, recebi dois convites, mas apesar de um ser de uma divisão superior, não me seduziu mais do que a ambição que tenho de realizar uma grande época 2010/11 na A.D.Grijó.


ABR - Para a próxima época, o Grijó finalmente poderá dizer que joga em casa própria. Que impacto terá isso no desempenho da equipa?

ON - É muito bom, mas as pessoas não pensem que é só positivo, pois vai trazer mais responsabilidade e pressão á equipa, mas teremos de ser nós a superar essas adversidades e fazer uma grande época.


ABR - Apesar de ter andado com a casa às costas, a equipa não perdeu nenhum jogo na condição de visitado. Que tem a dizer sobre isto?

ON - Foi mais um pequeno feito, pois raramente treinávamos no Estádio Jorge Sampaio, mas também significa que havia muito respeito da parte das equipas adversárias quando se deslocavam lá.


ABR - Na próxima temporada, que poderemos espera do Grijó? Será um dos candidatos assumidos à subida, apesar de a Divisão de Honra se tornar ainda mais competitiva com as presenças de Infesta e Pedrouços ou continuará a apostar na luta pelos primeiros lugares?

ON - Podem contar com um Grijó forte e ambicioso e será certamente um candidato á subida de divisão, apesar dessa mesma competitividade.


ABR - Em termos de entradas e saídas, já há alguma novidade? Que sectores irão ser reforçados?

ON - Em termos de permanências, teremos o Hélder, Maté, Miguel, Artur, Vítor Hugo, Luís Almeida, Bruno Volta, Dani, Vitinha, Kruss, Bruno Carvalho, Veiga, Tiago e Penantes, aos quais se juntam os reforços já confirmados: César, Ricardo Chaves, Marco, César II, Bruno Faria (todos ex-Arcozelo), Postiga ( ex-Pedrouços), Bruno Cardoso ( ex-Canidelo) e o regresso de Ricardo Viana.
Já quanto a dispensas, são algumas: Paulo Almeida, Pedrito, Bruno Rocha, Farelo, Loureiro, Vieira, Ricardinho, Ludovico, João Tiago, Bruno Cunha, sendo que de tudo isto, ainda poderá entrar mais um jogador.

7 comentários:

Mário Alexandre Oliveira disse...

Boas!

Está interessado numa parceria? Já coloquei o seu link no meu blog. Poderiam fazer o mesmo?

Obrigado e boa sorte com o projecto.

Cumprimentos,
Mário A. Oliveira

(http://conspiracoesetal.blogspot.com/)

Raúl Paiva disse...

Caro Johnny,

A que Tiago se refere o Óscar ?
O Guimarães ou o outro ?

Abraço.

Johnny disse...

Eu julgo ser o Tiago Guimarães... Mas mais logo confirmo-lhe isso...

Raúl Paiva disse...

Então, já há confirmações ?

Johnny disse...

Desculpqa a demora Raul.. É o Tiago Guimarães que fica no Grijó...

Raúl Paiva disse...

Não tem problema.
Obrigado. :)

Anónimo disse...

O Tiago não é o Guimarães, mas sim o Tiago, que veio dos juniores na época 2008-2009.
O Tiago Guimarães já tinha saído do Grijó antes da época terminar.